Era do petróleo parece viver seus últimos 50 anos

Por , em 25.04.2011

Não é novidade que o petróleo no mundo está acabando, e previsões recentes apontam que teremos no máximo meio século de consumo deste combustível fóssil nas taxas atuais. Essa tendência naturalmente faz com que se preveja uma subida no preço. Uma estimativa do banco HSBC, na Grã-Bretanha, aponta que haverá um significativo aumento no preço do barril até que os bio-combustíveis se tronem correntes e economicamente viáveis.

O que eles indicam, na verdade, é o seguinte: já há condições materiais para que combustíveis alternativos (e aí se incluem não só os bio-combustíveis, mas também petróleo sintético extraído de carvão, que não é renovável) suplantem o petróleo. Mas isso só acontecerá quando o preço do barril do “ouro negro” ultrapassar 150 dólares.

Atualmente, o preço está em 115 dólares (baseado na última cotação Europeia). Pode parecer que ainda falta muito para chegar aos 150, mas é bom lembrar que esse mesmo preço era de apenas 74 dólares há menos de um ano. Essa situação é agravada com as constantes guerras no Oriente Médio, e ainda mais com os recentes conflitos no Norte da África, especialmente a Líbia. Estas agitações colaboram diretamente para a ascensão no preço do barril.

O relatório do HSBC afirma que a queda na disponibilidade de petróleo vai alterar o quadro geopolítico mundial. Aqueles que têm menos fontes naturais, ou acesso e recursos de extração, vão perder espaço no jogo de interesses econômicos mundiais. Nesse particular, quem deve sair perdendo é a Europa, que é altamente vulnerável e dependente da energia não-renovável extraída de outros lugares do mundo.

O que vem depois da Era do Petróleo

É por essa razão que está se investindo pesado em novas alternativas. Ainda assim, investimento maior ainda é para achar novas fontes de petróleo, ainda não exploradas. A bola da vez são terras remotas no norte do Canadá, quase no Ártico, onde parece haver uma grande reserva de areia betuminosa descoberta recentemente. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

42 comentários

  • magoado:

    É…essa discussão toda vai mudar o rumo das coisa..??

  • Roberto Carlos:

    Na minha opinião os senhores e donos do mundo (achão eles) que manda e pode fazer o que querem ! Não é bem assim meus senhores poderosos . O mundo é o mesmo que viver em casa de tudo o que os homens puluir em casa mais tarde sofre as consecuencias e poderá avir ter problemas de boenças o que esses senhores penção que também não lhes chegão nada .
    Estão muito mal enganados . Tenho uma solução para o nosso planeta terra , o motor chama-se Máquina J. C. ou seja JESUS CRISTO .
    É movido por energia cinética , na caixa de J. C. exterior é acoplado a uma biela , a manivela de prato é acoplado no interior da janela da biela e silmultaneamento acoplado e movido por diversas cremalheiras ,é acolpado no veio do gerador e obtendo as 1500 a 3000 r.p.m., é amigo do ambiente e não liberta emissões de gazes CO2 .
    Assim que os nossos filhos do amanhã mudarem o planeta terra espero que utilizem o motor Máquina J.C. !
    No proximo ano 2012 a novidade será dada de uma vez tor todas e vão ter esse pervilégio de ser PORTUGUÊS.
    O que me preocupa é o futuro dos nossos filhos que vão viver num mundo assustador , não quero comentar mais…!
    Transmitem aos voços filhos para ir em busca de ferro puro , no espaço asteródes ,assim pode ser substituido a pedra por metal não óquecidade .
    Quanto ao dinheiro também pode substituir por números virtúais ,quem lêr este comentário pq registe o patente e desfrute o mundo moderno tal como os nossos filhos querem tudo virtual ,mas vidas reais .
    Chamo-me ROBERTO CARLOS DINIS DE FREITAS.
    Técnico eléctricista e inventor .
    Espero que gostem do comentário e tenho muito mais inventos para desvendar .ABRAÇOS amigos FÉ em JESUS e assim comcretizas o teu sonho .Mas quidade para não útilizares como fazer mal.

  • José Calasans:

    Não ha duvidas que o petróleo vai acabar,eu particular não tô nem ai,o ´problema é:O que os responsáveis pela extração desse material estão fazendo para preencher o vazio deixado onde estava a massa de óleo? será que os terremotos e outras instabilidades que estão ocorrendo pelo mundo como recentemente no Japão,não são reflexo disso? assim como outras atitudes irresponsáveis contra a natureza visando lucros em nome do bém estar da dita civilização humana.é hora de o homem refletir e ter mais resposabilidade com o planeta,pois tá todo mundo nessa barca se ela afundar ninguém escapa e se a terra for um organísmo vivo,nós somos o seu pior prasita.

  • Hugo:

    Me considero uma pessoa de mente aberta, aceito tudo como uma possibilidade. Mas esse Glauco viaja muito.

    500 cientistas afirmam e provam que tem origem orgânica. Uma única alma diz o contrário e ele acredita. Não estou dizendo que é impossível, mas as chances são infinitamente menores. Já li sobre teorias inorgânicas (o tópico sobre isso no wikipedia em inglês é muito bom, por sinal. Recomendo), nenhuma deles nem se quer apresenta uma explicação pra existência do querogênio (é o petróleo ser ter “cozido o suficiente”).

    Com muito mais argumentos e referências que você, eu não afirmo com certeza que tem origem orgânica. Mas você, com um único nome na boca, tem a prepotência de afirmar que o petróleo veio do espaço? Boa, garotão…

    • Glauco:

      “Um único nome”, dom :D?

      As lendas árabes contam como o petróleo veio para a Terra;
      As lendas chineses contam como o petróleo veio para a Terra;
      As lendas japonesas contam como o petróleo veio para a Terra;
      As lendas Judias contam como o petróleo veio para a Terra;
      As lendas polinésias contam como o petróleo veio para a Terra;
      As lendas maias contam como o petróleo veio para a Terra;
      Os apaches contam como o petróleo veio para a Terra.

      Pronto, só aqui somos milhões que afirmam isso a milhares de anos.

      O Immanuel Velikovsky conta como o petróleo veio para a Terra;
      O Lobsang Rampa conta como o petróleo veio para a Terra;
      A Helena Blavatsky conta como o petróleo veio para a Terra;
      O Mestre Samael Aun Weor conta como o petróleo veio para a Terra;
      O Prof. James McCanney conta como o petróleo veio para a Terra.

      Somos milhões e mais um pouco, pois esses acima estudaram História, ciências e história da ciência.

      Seus cientistas são vendidos e não conseguem explicar como o petróleo surgiu sem transgredir as leis da Física.

      E você vem me indicar um artigo da Wikipedia, o maior centro de desinformação da História da Humanidade, prá tentar se justificar???

      E eu que sou o prepotente…

    • Glauco:

      Esse Hugo viaja muito dizendo que eu me baseio em um único nome prá fazer minhas afirmações.

      São milhões dizendo isso a milhares de anos.

      Pena que meu comentário só vai ser liberado pela moderação amanhã.

  • Lucas vieira da silva:

    até lá os carros já serão movidos a escrementos

  • reginaldo:

    Obrigado Glauco. Vou ler os citados livros. Abraço.

  • Glauco:

    Corrigindo:
    Mundos em Colisão e Terra em Ebulição. Ainda não li o Ages in Chaos. Esse nunca foi publicado aki, e esse trata dos documentos históricos dos impérios das épocas em que os cometas gigantes passaram pela Terra jorrando o material de suas caudas.

  • Glauco:

    Reginaldo,
    A Natureza não é uma panela de pressão, e os catalisadores não estão presentes nela de forma pura para contar numa mistura química. E eu já disse várias vezes: esse processo cria hidrocarbonetos variados, mas não o petróleo cru.

    O petróleo que existe na Terra foi criado por ela mesmo em seus primórdios. Mas não se assuste, a Terra, assim como os outros planetas e luas eram cometas no princípio, e se estabilizaram como planetas após serem capturados pelo Sistema Sol-Júpiter. Não restam dúvidas de que as luas de Júpiter foram capturadas pelo mesmo, mas os astrônomos não sabem estender esse conceito para os outros corpos celestes.

    Os cometas, diferentemente do que os astrônomos dizem (eles não tem Física Avançada na faculdade), não são bolas de gelo, mas sim estruturas asteroidais (pedronas) que, devido ao ângulo que penetram no Sistema Solar, descarregam eletricamente o que foi nomeado pelo James McCanney como Capacitor Solar. Essa descarga elétrica poderosíssima gera um fluxo de entrada de componentes químicos presentes no espaço em direção ao núcleo do cometa, e o ambiente altamente energético se transforma num grande laboratório químico onde diversos produtos (como RNA, água, sódio, hidrocarbonetos) são criados. É assim que o petróleo é gerado, e seu tipo depende apenas dos componentes que entraram na mistura e o valor energético envolvidos. Quanto maior o cometa, maior a quantidade de produtos gerados.

    Os astrônomos quando vêem sinais de água na cauda de cometas acreditam que isso é água sendo derretida do núcleo, quando na verdade é água sendo criada naquele momento.Já foram encontrados sinais de que Titã é riquíssimo em petróleo em sua superfície, e na experiência de 2009 da NASA em que ela lançou uma carga para colidir na Lua, também foram encontrados sinais de grande quantidade de hidrocarbonetos, algo que não deveria estar lá de jeito nenhum.

    Sobre o petróleo que jorrava na Arábia, vc sabe o que as lendas dos próprios árabes dizem sobre isso? Que “foi um cometa que jorrou “nafta” (como eles chama o petróleo) quando as compotas do céu se abriram por dias e dias, queimando os céus e a Terra e destruindo países inteiros”. Se quiser comprovar essa lenda, leia Mundos em Colisão ou Eras em Caos do Immanuel Velikovski. Você ainda pode encontrar as poucas cópias que ainda existem, amareladas e gastas na estante virtual ou no sebol.

  • reginaldo:

    Glauco, porque existem qualidades diferentes de petróleo in natura, o PETRAOLEUN, que jorrava a flor da terra nos desertos arabicos, por que fluia, por que não existe petroleo na lua ou em marte, só em planetas com vida, ou não? Existem elementos quimicos espalhados por todo o universo, mas petróleo, só na terra a alguns kilometros de profundidade, ( materia organica decomposta + alguma POUCA pressão + os ditos elementos catalizadores + um bom tempo ) e eu faço petróleo até numa panela de pressão.

  • Glauco:

    Rodrigo P,
    A intenção da indústria da Guerra é justamente gastar dinheiro. Assim, vão precisar de mais dinheiro para novos armamentos e operações, e blá-blá-blá.

    Adivinhem quem financia tudo isso? Os banqueiros (os grandes). Eles são o problema.

  • Glauco:

    Reginaldo,
    As pressões necessárias são muito maiores do que a que se costuma encontrar no fundo do mar, principalmente onde existe vida em abundância para a quantidade de óleo existente. Talvez nas grandes fossas submarinas elas existam, mas o petróleo dessa regiões nunca foi explorado e ainda assim falta o elemento catalisador, e o fato de que esse processo produz certos tipos de hidrocarbonetos, não petróleo cru (que é o que estamos discutindo).

    Ou seja, da forma com que a ciência afirma que o petróleo foi produzido não existe condição existente na natureza. Portanto, o petróleo não é, de forma alguma, subproduto de degeneração orgânica.

  • Ivan:

    Justamente, as guerras no Meio Oriente e na América Latina (como será também no Brasil em breve) são criadas e recriadas para aumentar obrigatoriamente o preço… elas não acontecem por acaso o porque os gringos adorem ajudar os povos “reprimidos” segundo a mídia (que aliás é particular e pertence aos grandes grupos econômicos, vítimas diretas da queda do preço do barril e do dólar)…. vamos todos pensar mais um pouco em lugar de discutir a origem orgânica do hidrocarboneto e sobre a atual mas não futura ineficiência da energia solar e outras alternativas…

  • Rodrigo P. ( Sou outro, não o dos comentários abaixo ):

    Camões, só um Tomahawck custa mais de 500 mil dolares. Guerras de verdade não são baratas, a nova moda é dizer que todo conflito no Oriente Médio é por petróleo….

  • Rodrigo P. ( Sou outro, não o dos comentários abaixo ):

    Recentemente acharam grandes reservas de petróleo no Ártico, tem o pré-sal brasileiro, dentre outros…. Não creio que o petróleo esteja acabando tão rápido assim, provavelmente apenas estamos procurando errado.

    Acho que vamos ter de conviver com esse mal necessário por mais tempo. Lembrando que o uso do petróleo não se limita a energia e combustível de automóveis.

  • reginaldo:

    Ai, ai, ai, Sr. Glauco, se no fundo do mar não ha pressão(e ALTÍSSIMA), onde haverá Sr.? Quanto mais se aprofunda na terra, a mais calor e pressão também Sr. Glauco.

  • Glauco:

    Marte,
    Essa forma de energia alternativa vinda do Sol já foi criada no início do século XX por Nikolas Tesla, utilizando as correntes elétricas verticais que descem na atmosfera. Essa correntes elétricas são formada graças ao Capacitor Solar que é gerado ao redor de estrelas. O planeta, por sua vez, descarrega esse Capacitor Solar, e é aí que a Torre de Tesla entra, coletando essa energia que é descarregada pelo planeta. Energia elétrica infinita e à vontade.

    Sei que ele odiaria essa comparação, mas prá mim o Galileu da nossa era é o McCanney. E, se a teoria das vidas sucessivas estiver correta (e está), o McCanney deve ser reencarnação do Tesla. O mais comum é uma pessoa voltar numa próxima vida fazendo exatamente a mesma coisa que fazia na vida anterior, e o comportamento do McCanney parece coincidir com isso…

  • Glauco:

    Eduardo,
    Eu não disse que vai durar prá sempre, disse que vai durar por milhares de anos. Mas dizer que vai durar “prá sempre” não me parece criminoso, pois tá claro que a sociedade como conhecemos não vai durar tanto assim.

    Mas não defendo o uso do petróleo como fonte de energia, só discordei do resultado da pesquisa mesmo…

  • Marte:

    Antes de Galileu, se acreditava que o mundo era plano.

    Hoje, parece um absurdo: será que ninguém olhava para o céu e se tocava que os astros eram esféricos? E que assim também seria a Terra?

    A verdade estava ali, flagrante no céu. Mas ninguém enxergava o óbvio. Precisou o Galileu desafiar a verdade e quase foi parar na fogueira por causa disso.

    Faço um paralelo com o petróleo. Tá acabando? Demorô.
    É um meio sujo para se obter energia. Melhor dizendo, paga-se um preço muito alto por esse tipo de energia, e não estou falando de dólares.
    Os derivados do petróleo não são a única fonte de poluição, mas creio que sejam os maiores.

    E sobre a energia nuclear, também citada nos comentários, não vejo com bons olhos. Me parece tão nociva quanto, se não for pior – principalmente porque quando escapa do controle humano, ela é invisível, atemporal e indestrutível –.

    Você acha que eu estou exagerando? Dê uma olhada em Chernobyl. 25 anos depois do acidente nuclear, as autoridades ainda se preocupam em conter a radioatividade do “sarcófago”.

    (…)

    E no entanto, sobre nossas cabeças existe uma fonte gigantesca e infinita de energia limpa, nosso astro rei, o Sol.

    E em pleno século XXI ainda não foi criado nenhum aparato digno para se coletar essa energia toda.

    Será que não estamos moscando?
    Por quanto tempo se manterá essa cegueira?
    Quando irá surgir um novo Galileu?

  • eduardo:

    Glauco,

    mesmo que o petroleo nao seja de origem fossil, o que o faz acreditar que ele vai durar “pra sempre”? E mais, da maneira que voce fala parece ate que o uso que fazemos do petroleo é benefico para o equilibrio da natureza (da qual fazemos parte). E o mais importante, o equilibrio de 7 bilhoes de pessoas que adotaram um estilo de vida dependente do petroleo. Enfim, o que tem a ver essa discussao com o que realmente importa que o nosso bem estar aqui no planeta? De uma maneira ou de outra estamos rumando pra um colapso de recursos voce nao acha? E que bem faria termos mais 1 trilhao de barris de petroleo por vir se nao podemos usa-los de forma sustentavel?

    Por ultimo, nao li os livros que voce citou. Mas pelo que vi foram dois autores cientificos. Talvez valha a pena ler outros pontos de vista. Afinal, se o que voce diz é verdade, nao é culpa da ciencia, e sim de uma vontade politica de fazer uma mega teoria da conspiração. Eu prefiro acreditar que o ser humano é por demais ignorante, sem educação emocional e por isso chegamos ao nivel de cobiça que chegamos.

  • eduardo:

    As areias betuminosas no canada sao um desperdicio de energia, dado que a energia pra produzir petroleo a partir delas é maior do que a propria energia gerada pelo petroleo produzido. Mas como o interesse politico é especificamente no PETROLEO e nao em energias eles continuam com essa ideia que so piora ainda mais o nosso meio ambiente.

  • Glauco:

    Hugo,
    Não estou preso a dois ou três autores, simplesmente trouxe os que falam exatamente sobre o petróleo.

  • Glauco:

    Hugo,
    Traz aí a pesquisa que diz que matéria orgânica pode virar petróleo sem precisar de um forno a altíssimas temperaturas e sobre pressão gigantesca. Esse lugar não existe na natureza, e muito menos sob o fundo do mar. Mesmo nesse tal de processo Fishcer-alguma-coisa, vc precisa de catalisadores de ferro ou cobalto além de temperaturas infernais, além de nem produzir petróleo cru. Ou vc tem uma teoria que explique um fato em condições normais da Natureza, ou vc não explica nada.

    Não estou preso a dois ou três autores, simplesmente trouxe os que falam exatamente sobre o petróleo. Os seus autores devem todos concordar um com o outro, mesmo que as teorias sejam horríveis, só prá garantir uma publicação e um salário magro no final do mês com um ego pobre enaltecido

  • Hugo:

    Glauco, você tem fundamentos pra provar o que está falando (inclusive de pessoas respeitadas), ou seja, não é um completo alienado. Mas eu posso aqui citar 50x mais fontes (de pessoas 50x mais respeitadas) dizendo e provando que o petróleo tem origem fóssil.

    Porém, nós sempre tendemos a acreditar naquilo que gera mais polêmica, que contradiz o normalmente imposto, tendemos a tentar ser o diferente.

    Fez bem em estudar nessas fontes. Mas vá além, não se prenda a 2 autores e a meia dúzia de livros. Resumindo: estude mais e pare de tentar bancar o polêmico.

  • Hugo:

    Quando acabar o petróleo, rumo a energia nuclear! Utiliza uma matéria-prima (urânio) que é abundante no Brasil, é limpa, rende bastante, viável. Claro que deve ter muita segurança, tudo com uma margem de erro enorme (coisa que os japoneses não fizeram, ainda mais num lugar propenso a desastres naturais).

    Falam tanto, mas, se analisar bem, hidrelétricas são usinas seguras? Se a barragem de uma se rompe afoga cidades inteiras, sem contar que muda o curso natural de rios e todos os seres que dependem dele.

    Não acho que um acidente deva mudar esta tendência. Acidente é acidente, é imprevisto, falha humana em algum nível do projeto (no planejamento ou na operação).

  • Hugo:

    Toda hora descobrem novas reservas: camada pré-sal (que no Brasil já descobrimos que existe petróleo lá, mas ainda tem possibilidade de ter muito mais na camada pré-sal de outros países), Areias betuminosas do Canadá, descobertas gigantescas no Mar Cáspio etc. Sem contar que ainda não exploramos águas internacionais. Acho que ainda tem pra mais de 50 anos.

  • Glauco:

    Rodrigo,
    O processo que você menciona não produz petróleo, mas sim outras variedades de hidrocarbonetos. Além de não ser repetível em ambientes naturais.

  • Glauco:

    Rodrigo,
    Cobalto, ferro e altas temperaturas não são encontrados no fundo do mar.

  • Glauco:

    Rodrigo,
    Esse processo necessita de cobalto ou ferro como catalisador em altíssimas temperaturas para ocorrer. Esses elementos nem são encontrados em ambientes de algas, e mesmo assim produz vários hidrocarbonetos, menos o petróleo em estado cru

    Mas se vc tiver alguma fonte confiável, pode passar que eu investigo.

  • Glauco:

    O tal do Processo Fischer Tropsch tem muito pouco conteúdo na net, só encontrei coisas na wikipedia (que eu não leio) e em sites de produtos comerciais (muito direcionados a seus produtos). Entretanto, a descrição que encontrei é que tal processo necessita de um catalisador de Ferro ou Cobalto em altíssimas temperaturas, com certeza dois elementos que você não encontra no ambiente das algas marinhas.

    Mesmo assim, esse processo forma metano, gasolina sintética, álcool e gases, não petróleo. Mas se você tiver alguma fonte confiável, pode passar que eu investigo.

  • rodrigo:

    Sr Glauco, pesquise mais a respeito de processo de fischer tropsch e veja como é simples se obter essas formas de hidrocarbonetos, nesse processo “acelera-se” a formaçao desses compostos, demonstrando empiricamente o que a natureza criou em centenas de milhoes de anos com pressão e temperatura, digo ainda que grande parte do petroleo é oriundo de algas que foram sedimentando nos leitos oceanicos.

  • eduardo:

    Não é que o petróleo vá acabar daki há 50 anos… como o nosso amigo Galuco mencionou, o petróleo irá perdurar por muito mais tempo… o problema é que fala-se do petróleo próprio pra combustível, já que existem vários tipos desse produto na natureza… nem todos os tipos são viáveis pra serem refinados e seguirem para os postos de combustível… é desse petróleo que a pesquisa fala… e é preocupante sim…
    A descoberta do pré-sal foi um achado importante e sinaliza o quão está se tornando cada vez mais difícil o acesso à extração do petróleo “bom”…
    Eu trabalho na Petrobras, e volta e meia cogita-se sobre mais investimentos em energias alternativas, tal como se fala muito do etanol… mas tb há muito falatório sobre a fabricação de baterias de lítio para comporem os carros elétricos num futuro próximo…
    Acho que a notícia não é tão sensacionalista assim, e propõe uma nova era geo-política para um mundo pós-petróleo…

  • Glauco:

    Cesar,
    Antes que eu tenha que “provar” qualquer coisa, os cientistas terão que “provar” que o petróleo é produto de degeneração de matéria orgânica, e essa relação nunca foi comprovada. Na melhor das hipóteses, eles imaginam situações que nunca estariam disponíveis normalmente na Natureza, e é justamente nas condições normais que eles deveriam focar.

    Se eu tiver que trazer as tais “provas”, não ia existir espaço nos comentários de nenhum site com espaço suficiente prá isso. Entretanto, posso te indicar oito livros: “Planet X, Comets and Earth Changes”, “Atlantis to Tesla, The Kolbrin Connection” e “Principia Meteorologia”, todos do Prof. James McCanney (esse é Físico Nuclear), e disponíveis apenas em seu site. A mesma informação você pode encontrar no “Mundos em Colisão” e “Terra em Ebulição” do Immanuel Velikovski (um dos homens mais respeitáveis do mundo científico no século XX), no livro “Você e a Eternidade” do T. Lobsang Rampa (lama tibetano), e na Doutrina Secreta de Helena Petrovna Blavatski, livros I e II. Também tem algo no livro “The Kolbrin Book”, disponível apenas em culdiantrust.org, mas esse ainda não li.

    Prá te deixar menos ansioso, vou dizer o que ocorre com o petróleo e o resto deixo para sua leitura: parte do petróleo foi produzido pela Terra a bilhões de anos durante sua formação como planeta, e o resto foi despejado aqui por cometas gigantes passantes.

  • Dr. Laboceta:

    O Fato é que ninguém esta prevendo os impactos de retirar abusivamente um fluido negro dos subsolos dos oceanos e areas pouco e de dificil pesquisas geograficas, já que estamos falando de profundidades elevadas e pressões elevadas como podemos fazer um estudo exato?

    A vontade de movimentar a economia é maior, eu concordo que precisamos de energia, mas precisamos ser autosustentavel, agir racionalmente que teremos recursos naturais por muito mais tempo e de forma inteligente.

  • Cesar:

    Carlos, há 50 anos atrás os carros faziam 8 km por litro, tinham 6 cilindros no mínimo, e a frota era menos de 10% do que temos hoje rodando nas estradas.

    Glauco, você pode PROVAR o que afirma? Chamar de “ciência porca” baseado em achismos é só usar do direito sagrado de falar besteira (popularmente conhecido com “liberdade de expressão”).

  • Glauco:

    O petróleo nunca vai acabar. As grandes empresas petrolíferas sabem que nós temos petróleo para mais milhares de anos, mas patrocinam esse tipo de pesquisa prá poderem manter o controle sobre formas de produção de energia.

    Essas pessoas inclusive atrapalham as pesquisas que tentam desvendar o mistério da origem desse petróleo todo. Não há a menor possibilidade do petróleo ser subproduto da degeneração de matéria orgânica, entretanto eles insistem em chamar de “combustível fóssil”.

    Ciência porca!

  • Carlos:

    Quando eu tinha uns 8 anos de idade ouvia dizer que o mundo tinha um estoque de petróleo para mais 50 anos, no máximo.

    Agora, quando estou com 65 anos, leio que temos ainda mais 50 anos de petróleo pela frente.

    Fato é que as pesquisas e os meios de produção evoluem de forma dramática, expandindo as possibilidades de exploração.

    Meia dúzia de anos atrás quem imaginava petróleo na camada pré-sal ?
    .

  • Alexandre Schneider:

    O que eu mais quero eh que acabe o petroleo mesmo,assim vao ser obrigados a usar meios mais ecologicos!

  • Hugo:

    Eu acho que ainda leva uns 50 anos pra chegar no auge, pra então começar a cair.

    Toda hora descobrem novas reservas: camada pré-sal (que no Brasil já descobrimos que existe petróleo lá, mas ainda tem possibilidade de ter muito mais na camada pré-sal de outros países), Areias betuminosas do Canadá, descobertas gigantescas no Mar Cáspio etc. Sem contar que ainda não exploramos águas internacionais.

    Mais cedo ou mais tarde, o fim é inevitável. Sou a favor da energia nuclear. Utiliza uma matéria-prima (urânio) que é abundante no Brasil, é limpa, rende bastante, viável. Claro que deve ter muita segurança, tudo com uma margem de erro enorme (coisa que os japoneses não fizeram, ainda mais num lugar propenso a desastres naturais). Não acho que um acidente deva mudar esta tendência. Acidente é acidente, é imprevisto, falha humana em algum nível do projeto (no planejamento ou na operação).

  • Alter ego: Ambientalista:

    De fato, o esgotamento dos combustíveis fósseis como o carvão e o petróleo é a única coisa que está motivando o desenvolvimento de combustíveis renováveis e talvez não-poluente.

  • CaMões:

    Por enquanto, as investidas militares em países com grandes reservas de petróleo ainda é um caminho viável, afinal, explosivo é barato.

Deixe seu comentário!