Estamos próximos de um carro à prova de acidentes?

Por , em 11.12.2011

Engenheiros da empresa automobilística Volvo, na Suécia, prometem: na década de 2020, haverá um sistema anticolisões para veículos, apto a evitar qualquer morte por acidente de trânsito com o carro em questão.

A história moderna dos aparatos de segurança de automóveis ganhou seus últimos capítulos na segunda metade desse século, com a criação do cinto de segurança que trava em um clique. Depois disso, vieram air-bags, sistemas sofisticados de frenagem e complexos para-choques, mas as taxas de mortos e feridos nas estradas continuam alarmantes.

A cada ano, a média é de 1,3 milhões de mortos e 50 milhões de feridos por acidentes de trânsito no planeta. Especialistas afirmam que a maior parte das colisões (70% do total, segundo estimativas) têm “falha humana”: o condutor se distrai em algum ponto de uma longa viagem e comete uma imprudência. As novas tecnologias, portanto, combatem o problema pela raiz.

Os novos sistemas de proteção pretendem uma maior interação entre homem e máquina. O carro terá “olhos” atentos à estrada, para detectar situações de perigo, e também à atenção do motorista, que é avisado por sinal sonoro ou visual diante de uma ameaça na estrada, com a maior antecedência possível.

Incrementos adicionais estão sendo desenvolvidos para dar suporte a essa tecnologia. Entre eles, os cientistas projetam um sistema de controle automático da velocidade dentro dos limites adequados, além de monitorar constantemente a distância de outros veículos. Com isso, a movimentação das ruas e estradas seria “redesenhada” em nome da segurança.

As principais críticas a esses novos mecanismos estão ligados à comodidade. Alguns estudiosos afirmam que um motorista, cercado de tantos aparatos que fazem procedimentos de segurança por ele, tende a ficar mais relaxado, e não mais atento.

Nesta fronteira delicada, alguns defendem que o computador deva assumir completamente a direção dos veículos, criando um piloto automático e eliminando a necessidade de um motorista. Mas essa meta, além de ainda estar distante com a tecnologia atual, não deixa de causar controvérsia entre quem entende do assunto. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

19 comentários

  • ligodracir:

    Teremos que tirar a licença de condução nem que seja para aprender a utilizar as tecnologias utilizadas nesses veículos inovadores. E é preciso não esquecer que os computadores também têm avarias e por isso pode ser preciso desligar o piloto automático

  • ja.frota:

    Isso será mt bom!Pois mts acidentes ocorrem por embriagues e imprudência.

  • Justiceiro:

    Gozado, falam tão mal das mulheres motoristas que vira uma ironia quando vc pega alguém bêbado ao volante e quase sempre é um homem. Crimes com armas de fogo, quase sempre é um homem, crimes no trânsito, sempre um homem, crimes de malandros na rua, sempre um homem, enfim, crimes de assaltos e latrocínios, sempre um homem.
    Enfim,sempre que vc vê alguém falando asneira e ignora as suas ignorâncias, sempre um homem.

  • Eloyr:

    Dirijo à 40 anos sem nunca ter capotado ou ferido alguém… Como isto é possível? a) Não faço uso de àlcool ou drogas. b) Respeito às leis de trânsito é quase uma obsessão para mim. c) Dirijo sem stress e com cortezias; para fazer o trânsito fluir.

    • Flor de Lis:

      Parabéns, Eloyr.

    • eduardo piva:

      então pega sua capa de superman e voa bonzão.

  • rockson:

    que tal uma esfera de titanio ,com um metro de espessura e com a velocidade maxima de 20 km por hora? ainda assim tem gente que conseque se machucar com tudo isso.

  • Flor de Lis:

    A questão não é quando teremos carros à prova de acidentes, e sim quando teremos seres humanos responsáveis ao volante.

  • karlloz:

    Tudo que possa salva vidas é bem vindo! mais enquanto não chega o carro a prova de acidentes, as autoridades brasileiras deveriam punir de forma mais rígida os motoristas. Na França duas infrações por dirigir acima da velocidade permitida dar CADEIA, e esta dando certo!

    • Gyver:

      Em em espanha desde 2008 que os sacanas dos castelhanos nos põem 1 semana na prisão se formos apanhados acima de 200km/h. Tivemos que investir em detectores de radares.

  • leonardo:

    POR QUE OS GRANDE TECNICOS EM MANUTEÇAO E ENGENHEIRO NAO FAZEM UM MOTORISTA PARA O CARRO!!!. NAO CAPACITA UMA PESSOA?

  • marcos:

    O negocio nao e o carro mas quem dirige o carro,,,,

  • Hanjo Bem:

    Viva, em fim as mulheres terão um carro digno …

  • leandro:

    como faz para colocar uma foto assustadora como a que o glauco tem?

  • leandro:

    mas por inquanto deveriam mudar a lei para que acidentes de transito com vitima de cadeia, ao contrario do que é hoje(no Brasil) , alguém pode atropelar e dar ré e re-atropelar(inventei essa palavra eu acho) que não da nada.

  • Leandro:

    Com os carros não fazendo uma estrela em cinco nos crash tests fica extremamente necessário uma técnologia assim mesmo. Só tem porcaria no Brasil.
    Só fazer uma pesquisa rápida.
    Vendem lixo para o povo e não querem morte no trânsito.

    http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&cp=47&gs_id=4t&xhr=t&q=carros+brasileiros+são+reprovados+no+crash+test&pf=p&sclient=psy-ab&source=hp&pbx=1&oq=carros+brasileiros+são+reprovados+no+crash+test&aq=f&aqi=&aql=&gs_sm=&gs_upl=&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.,cf.osb&fp=8e52730123fac213&biw=1598&bih=958

  • Pimenta Malagueta:

    desse jeito em 2020 ninguém precisa mais tirar habilitaçao , o carro se dirige sozinho…

    • ligodracir:

      Acho que o objetivo não é o carro se conduzir sozinho, mas sim ter todo um conjunto de apetrechos tecnológicos que previnam a má condução e os acidentes.
      Acho que mesmo com isso tudo deverá ser sempre obrigatório tirar a licença de condução

Deixe seu comentário!