Tesouro de US$17 bilhões é encontrado em navio naufragado

Por , em 24.05.2018

Em 1708, o galeão espanhol San José afundou carregando para o fundo do mar do Caribe um tesouro valioso. Agora, depois de 310 anos, seus destroços finalmente foram identificados oficialmente, graças à análise de seus canhões de bronze tão singulares.

Esses canhões ainda têm golfinhos gravados na superfície, de acordo com imagens enviadas pelo REMUS 6000, um veículo autônomo que funciona em grandes profundidades. Ele chegou a 9 metros de distância do naufrágio em 2015, de acordo com a Instituição Oceanográfica Woods Hole (WHOI).

Canhões do San José. Crédito imagem: REMUS image, Woods Hole Oceanographic Institution

Garoto 13 anos descobre tesouro de rei dinamarquês incluindo martelo de Thor

Apesar de a WHOI conhecer esses detalhes desde novembro de 2015, apenas agora suas agências afiliadas, entre elas o governo colombiano, deram autorização para que os pesquisadores anunciassem esses detalhes ao público.

O San José estava equipado com 62 canhões, mas isso não foi suficiente contra os quatro navios britânicos. O naufrágio aconteceu durante a Guerra da Sucessão Espanhola, entre 1701 e 1714, quando a Inglaterra, Portugal e Alemanha se opuseram à união dinástica entre a França e Espanha. Os navios cheios de ouro da América Latina eram enviados para financiar os conflitos na Europa.

Normalmente, eles eram acompanhados por navios de escolta, mas naquela ocasião houve um atraso na chegada desses navios, e o comandante José Fernandez de Santillan, conde de Casa Alegre, decidiu iniciar a viagem de qualquer maneira, com apenas um navio e sua equipe de 500 homens. Como sabemos hoje, este foi um erro tremendo, que acabou em uma luta sangrenta.

Xícaras de chá

Na carga do navio havia ouro, prata e esmeraldas, no valor atual entre US$4 e US$17 bilhões. Nos últimos três séculos, inúmeros caçadores de tesouros procuraram pelos restos do navio, mas apenas no final de 2015 um grupo internacional de cientistas encontrou o naufrágio com a ajuda do navio da marinha colombiana ARC Malpelo. San José foi encontrado a 600 m de profundidade, em uma busca aprovada pelo Ministério da Cultura da Colômbia.

30 tesouros valiosos do mundo todo que estão desaparecidos

Mais tarde, o REMUS 6000 entrou em ação, famoso por ajudar anteriormente na localização do voo Air France 447 do Brasil para a França em 2009. “O REMUS 6000 foi a ferramenta ideal para o trabalho, já que é capaz de conduzir missões de longa duração em grandes áreas”, diz Mike Purcell, engenheiro e líder de expedição.

O governo colombiano pretende construir um museu para abrigar os restos do San José, incluindo seus canhões e cerâmicas. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (26 votos, média: 4,62 de 5)

Deixe seu comentário!