Estrelas revelam “bolas espaciais” de carbono

Por , em 1.08.2010

Os cientistas detectaram as maiores moléculas já vistas no espaço, em uma nuvem de poeira cósmica em torno de uma estrela distante. As moléculas de carbono em forma de bola de futebol só foram descobertas na Terra 25 anos atrás, quando foram produzidas em um laboratório. E agora, verifica-se que as condições que foram deliberadamente criadas em laboratório podem ocorrer no espaço também: os cientistas apenas tiveram que procurar no lugar certo.

Estas moléculas são do “terceiro tipo de carbono”, sendo que os dois primeiros tipos são grafite e diamante. Elas são compostas por 60 átomos de carbono dispostos em uma esfera. Os átomos estão ligados entre si em padrões alternados de hexágonos e pentágonos que, na escala molecular, se parecem exatamente com uma bola de futebol.

A equipe de cientistas não estava procurando especificamente essas moléculas, mas acabaram localizando a sua inconfundível “assinatura infravermelho”. Segundo a equipe, elas vibram e oscilam de muitas maneiras diferentes, e ao fazer isso interagem com a luz infravermelha em comprimentos de onda muito específicos.

Quando o telescópio detectou as emissões nesses comprimentos de onda, os cientistas já sabiam que estavam olhando para o sinal das maiores moléculas já encontradas no espaço. O sinal veio de uma estrela na constelação do hemisfério sul de Ara, a 6.500 anos-luz de distância.

Essas moléculas são muito estáveis e duradouras. Portanto, uma vez que elas se formam no espaço, seria muito difícil destruí-las. Mas, segundo os cientistas, esta é uma evidência clara de uma classe inteiramente nova de molécula existente lá.

Os pesquisadores agora querem descobrir qual a fração de carbono do universo que estas esferas poderiam conter. Eles também querem usar as propriedades conhecidas da molécula para obter uma melhor compreensão dos processos físicos e químicos no espaço. A descoberta pode até mesmo lançar luz sobre outras assinaturas químicas inexplicáveis que já foram detectadas na poeira cósmica. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

5 comentários

  • samuel:

    @hiago
    “conseguil” ? parabens você ganhou um vale ensino médio, com ele você pode voltar para escola e aprender escrever.
    Eu ja havia citado o fulereno, você vem com informações ja citadas. Pseudo-especialistas que a internet cria são ingnóbeis e comicos.

  • hiago:

    Os fulerenos foram descobertos em 1985 por Harold Kroto, e por isso ele conseguil o premil nobel de quimica.Os fulereno vem de uma cadeia de carbono na qual em 1985 foi decoberta ao estudar quimica interestrelar.

  • Talow:

    Acho que deve ter coisas mais importantes pra se descobrir na terra… afinal fulereno só foi descoberto em 85.

  • frota:

    Faltou citar meu nome: Frota!

  • samuel:

    Só faltou citar o nome da molecula dos 60 carbonos: Fulereno.

Deixe seu comentário!