Foto impressionante mostra onda de choque de vulcão

Por , em 22.06.2009

Uma nova imagem feita do espaço mostra uma erupção vulcânica em seu estágio inicial, ainda começando a criar uma nuvem de fumaça e vapor, e criando uma onda de choque mortal na atmosfera chamada de fluxo piroclástico. O Sarychev Peak, na ilha de Matua, é um dos vulcões mais ativos da cadeia de ilhas de Kuril, no norte do Japão.

A nova foto foi tirada no dia 12 de junho, e a NASA (agência estadunidense de pesquisa espacial) afirma que pesquisadores de vulcões estão animados com a foto, pois ela conseguiu capturar vários fenômenos que ocorrem no início de uma erupção vulcânica. A maior nuvem mostrada na foto parece ser uma combinação de fumaça e vapor branco, de acordo com a NASA. As nuvens próximas ao vulcão foram afastadas em um padrão circular pela onda de choque da erupção, de acordo com cientistas. Exatamente o que permitiu a realização da foto.

A nuvem mais clara no topo pode ser vapor condensado, resultante da subida rápida e o contato com a massa de ar mais fria acima da coluna de poeira. A nuvem chega a fazer sombra na parte nordeste da ilha. A foto também mostra uma mancha cinza no chão, provavelmente uma mistura de gás quente e poeira, que é chamada pelos cientistas de nuvem piroclástica. As nuvens piroclásticas são muito perigosas, pois chegam a 600 graus e se movem pela terra a uma velocidade média de 200 quilômetros por hora.

Voos comerciais estão desviando da região do vulcão para minimizar os danos causados às aeronaves pelo contato com a poeira. A última erupção explosiva do Sarychev Peak foi em 1989. [Live Science]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • luks:

    fake!

  • Marcos:

    Hugo, bem longe e BBEEEMM abaixo do seu nível de vôo …
    Mas deu tudo certo no final.
    Abraços

  • enoquecosmo da silva:

    muito boa essa materia eu queria saber quantos anos tinha esse vulcão

  • Paulo:

    Nossa! o Planeta solta PUMMMMMMMM!
    muito interessante

  • Hugo:

    Mais um perigo para aviação. Já houve caso de um Jumbo 747 parar os quatro motores ao atravessar essa nuvem e só conseguiu fazê-los funcionar quando estava bem longe.

Deixe seu comentário!