Futuro avião poderá substituir satélites

Por , em 13.09.2010

Imagine um avião tão “onisciente” que tornaria todos os satélites atuais sem utilidade. Este projeto existe, e tem mesmo essa pretensão: substituir com eficiência todos os satélites que existem. Este projeto está nos planos da empresa tecnológica Aerovironment (ambiente aéreo), na Califórnia.

O procedimento, basicamente, seria o seguinte: dois aviões não-tripulados, chamados de “Observadores Globais”, proporcionaram cobertura ininterrupta sobre o planeta. Vantagens: seria apenas uma fração do custo que existe para manter tantos satélites em operação, e os aviões podem trafegar 2.000 vezes mais perto da superfície terrestre. Sem contar o risco muito menor de acidentes. Estes aviões se revezariam no ar entre 5 e 7 dias.

E isso não é tudo: essa aeronave promete se sustentar no ar à base de combustível de hidrogênio. É a fonte de energia menos poluente da qual o homem detém a tecnologia atualmente, já que o único resíduo resultante é a água. Ainda não há previsão para a conclusão deste projeto, mas ele já está em fase de testes. Enquanto isso, ainda teremos dezenas de satélites vagando pela nossa órbita. [Gizmodo]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

12 comentários

  • Rodrigo:

    Se vai substituir todos os satélites que existem, como um sinal de um lado do planeta vai chegar ao avião quando este estiver do outro lado ?

    • Rudolf:

      Provavelmente com diversos aviões voando simultaneamente

  • Jorge:

    Acho que eles poderiam usar (também) alguma espécie de dirigivel não-tripulado que fosse compatível com várias possibilidades de aproveitamento de energia (solar ou eolica). Aeronaves tipo dirigiveis possuem mais sustentação em velocidades bem menores. Creio que seria mais fácil encontrar o ponto de treansmissão e recepção de informações.

  • jwilber:

    Já deveria ser asssim !

    Mas como sempre tudo é feito primeiro do jeito mais dificil ! ! !

  • Anônimo:

    Estes aviões poderiam até usar paineis solares para captar energia do sol, fazer órbitas estacionárias e não precisarem de combustivel algum.

  • Willian:

    Fico triste, pois estariamos 3 MIL ANOS a frente se não existisse a religião paralisante de mentes.

  • Marcos:

    Olá a todos !
    Bem, quase 100% não é 100% !
    Além do mais, mesmo que estejam fora das rotas comerciais, sempre haverá algo embaixo dele …
    Torçamos para que nada aconteça e que estas aeronaves sejam usadas para bons propósitos.
    Abraços a todos !

  • ThiagoSperandio:

    Como sou leigo nisso, vejo alguns problemas. Primeiro, satélites geoestacionários estão em pontos relativamente fixos em relação à Terra (ao solo da Terra).

    Esse avião substituiria apenas satélites que não são do sistema de posicionamento global?

    E qual seria a tecnologia para substituir todos os satélites em todo o mundo para um avião que pode até ser onisciente, mas não é onipresente?

    Como as ondas chegariam nele?

    Ele fará a órbita do Cinturão de Clark? Ele será geostacionário?

    Seriam ondas do mesmo tipo? Ou ondas de luz?

    Fica a análise.

  • Daniel:

    ainda acho os satelites mais uteis, eles estão no espaço que e melhor para ver planetas asteroides e outras coisas que podem ameaçar o planeta…

    OBs: Pela tecnologia de hoje ja era pra gente estar em Marte.

  • P. Praxedes:

    Isso mesmo Cesar, o aviao nao vai fazer rotas comerciais e também nao vai ter tripulantes, vai fazer a penas o trabalho dos satélites e fazer um trabalho muito melhor que os satélites.

  • Cesar:

    Ana Paula, um avião voando na estratosfera está livre dos problemas atmosféricos (tempestades, ventos), o que diminui a chance de acidentes. Como estarão fora de rotas comerciais, o risco de colisão (que já é baixíssimo) reduz-se a zero. Como ele vai ficar dias e dias em vôo, sem pousar ou decolar, diminuem mais ainda as chances de acidente aéreo.

    Não será 100%, mas serão os aviões mais seguros, com certeza.

  • Ana Paula Camoesas:

    E caindo-nos em cima,de vez em quando.Mas quem diz que os ditos aviões não irão cair também?

Deixe seu comentário!