Gordura saturada nem sempre faz mal para a saúde

Por , em 7.04.2011

Quando se trata de saúde, um dos conselhos mais ouvidos é evitar gordura. Gordura nunca é bom, quem dirá gordura saturada. Há muito tempo, os médicos estabeleceram que a gordura saturada faz mal para o coração, e causa doenças cardiovasculares.

Agora, estudos recentes questionam essa associação: os pesquisadores dizem que as provas de que a ingestão de gordura saturada prejudica a saúde foram simplificadas no aconselhamento dietético.

Vários estudos parecem implicar que a genética, o estilo de vida e a idade poderiam desempenhar um papel em como o corpo de alguém é afetado pela ingestão de gorduras saturadas.

Além disso, alguns cientistas acreditam que gorduras saturadas “boas”, ou seja, não-nocivas, são simplesmente colocadas ao lado das ruins quando se trata de aconselhamento dietético.

O que acontece é que as dietas excessivamente ricas em gorduras são associadas com risco aumentado de doença cardiovascular, assumindo que a gordura saturada, em qualquer nível de consumo, é prejudicial. Essa é uma simplificação exagerada. Só os fatores citados acima, por exemplo, podem levar a diferentes respostas à ingestão de gordura saturada.

Os pesquisadores fizeram diversos testes, e descobriram que a substituição de gordura saturada por outros alimentos nem sempre se mostrou mais eficaz contra o risco de doença cardiovascular.

A substituição da gordura saturada por gordura monoinsaturada teve um efeito claro sobre a doença cardiovascular, enquanto a substituição de gordura saturada por carboidratos mostrou-se ineficaz e até prejudicial, especialmente quando os carboidratos eram refinados, como amidos ou açúcares. A substituição da gordura saturada por gordura poliinsaturada causou apenas uma ligeira redução no risco, mas o benefício foi muito pequeno.

A conclusão do estudo é que, em vez de substituir as gorduras saturadas, as pessoas deviam se concentrar mais no aumento da ingestão de frutos do mar que contêm ácidos graxos ômega-3, grãos integrais, frutas e hortaliças, e diminuir a ingestão de gorduras trans e sal, encontradas em bolos, biscoitos e fast-foods. [Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

10 comentários

  • IVANALDO B DE ARAÚJO:

    Na verdade os mitos estão por toda parte, não coma isso ou aquilo, meu pai faleceu aos 94 anos e passou a vida fumando, comendo carne de porco e seus derivados, mão de vaca e outros. Como homem nordestino, na nossa cultura alimentar consta alguns pratos ricos em gordura. Na verdade eu acredito que o que faz mal são os excessos.

  • aline:

    nao tem nada ve isso q vc falou william ce ta locou

  • gloria:

    Estas pesquizas parecem encomendadas!Houve um tempo q ovo aumentava o colesterol, agora nem tanto, carne de porco fazia mal agora ñ faz mais,feijão dava gota ,café ficava burro, milho, trigo e seus derivados dificultava a digestão engordava ,agora nem tanto, chocolate a uns anos atras era um vilão agora o salvador da patria , e esse agora das gorduras!Comendo tanta besteira a expectativa de vida está cada vez mais longa, de 40 anos na idade média estamos chegando aos 75 anos e em breve chegaremos aos 100 anos.Cigarro mata!Minha mãe nunca fumou nem bebeu alcoo, e ñ comia carne morreu de cancer no pulmão durou 7 meses após o diagnóstico.

    • IVANALDO:

      Na verdade os mitos estão em toda parte, não coma isso ou aquilo, mais meu pai faleceu aos 94 anos e passou a vida inteira fumando, comendo porco e seus derivados, mão de vaca e outros. Como homem nordestino, pela nossa cultura alimentar, esses pratos são muito utilizados, o meu pai não fugia a regra. Eu acredito que o que na verdade faz muito mal, são os excessos.

  • Everton Carlos da Costa Cardoso:

    Concordo com Elizabeth. Minha mãe também comia toicinho (gordura de porco) com feijão todo dia. Nunca teve problemas cardiovasculares. Faleceu com 84 anos por complicações asmáticas.

  • yagor ribeiro:

    Concordo com a Elizabeth aqui em baixo…
    Faz mal pra ess povo sedentário. Se vc consome o que ingere, não corre risco de acumulo dessas gorduras..

  • Elizabeth:

    Minha avó cozinhava com banha de porco, passávamos manteiga no pão, tomávamos leite integral, entre outras coisas.
    Porém, há algumas décadas atrás, as pessoas eram mais ativas. Não ficávamos sentados na frente da TV nem do computador.
    Não tinha tanto agrotóxico nos alimentos, nem tanta variedade de alimentos industrializados, nem existiam alimentos transgênicos. Nossa alimentação era natural, toda feita em casa.
    Ela morreu do coração, sim… aos 91 anos.

    Acredito que o vilão na alimentação não são essas gorduras que citei, mas o modo de vida de hoje em dia (muito estresse, pouco exercício) e esses alimentos industrializados, modificados, envenenados de agrotóxicos.

  • suster:

    bem caso nao tenha lido tudo a fonte se encontra no final da reportagem na forma de link, nao é a manteiga q fara seu coraçao entupir mas a falta de exercicio e uma pré disposiçao a tal

  • Guilherme Euripedes:

    Tem que ver isso daí…Existem outras fontes confiáveis que comprovem essa afirmação??
    Isso muda muita coisa.

  • Wilian:

    Essa matéria com certeza foi feito a pedido de um fofinho(a) para ter a consciencia mais leve. OBS: não é preconceito, tenho 136kg e 1,78m.

Deixe seu comentário!