Irã prende blogueiro por propagar idéias contra o governo

Por , em 28.09.2010

Um tribunal iraniano sentenciou um blogueiro a 19 anos de cadeia depois de tê-lo acusado de propagar idéias contra o regime e cooperar com estados hostis.

Hossein Derakhshan foi o primeiro blogueiro do país e foi culpado pela revolução dos blogs pelo governo iraniano.

Ele também foi sentenciado por propagar pensamentos “anti-islâmicos”, insultar figuras religiosas e controlar sites que veiculavam “obscenidades”.

A história é que em 2000 Derakhshan se mudou para Toronto, no Canadá. Lá ele aprendeu como montar blogs e postou instruções no seu blog de como fazer isso, tudo em Farsi – a língua do Irã. Depois houve uma explosão de blogs no país.

Depois, em 2006, ele visitou Israel (o arqui-inimigo de sua nação) e disse que queria ser uma ponte entre Irã e Israel.

Segundo organizações que lutam pelos direitos humanos, há mais de 500 prisioneiros desse tipo nas penitenciárias iranianas. Além disso, Derakhshan também pode entrar com um recurso para ser considerado inocente.

Mesmo com a sentença de Derakhshan, os blogueiros de oposição ao governo continuam ativos. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • REXLION:

    Bem, inicialmente, eu gostaria de dizer que a história verdadeira do individualismo começa com o fim do Império Alexandrino, e não no século XIX, como crêem alguns.Assim,a medida que Alexandre, o Grande, vai conquistando terras e chega até a Pérsia (atuais Irã e Iraque–Irã vem do persa “airam>aira>aria>ariano),ele se sente muito atraído pelo que vê e vivencia naquela região, junto àquele povo. Tal experiência vem a reforçar suas idéias de uma sociedade multicultural. Porém, o que acontece , em seguida, é exatamente o contrário:dá-se o fim do Império Alexandrino provocado exatamente pela , na época, desejada (PROPALADA AINDA ATUALMENTE SOCIEDADE MULTIcultural) sociedade multicultural, instaurando-se correntes individualistas inclusive na filosofia que, por sua vez, consideram que o exercício do pensar–EXCELÊNCIA DA FILOSOFIA–É TOTALEMENTE DESNECESSÁRIO.Assim, as novas escolas da Filosofia vão propor que o homem deve estar voltado para suas questões pessoais e não para pensar e refletir na polis grega. Ou seja, quetões como a Política e a Cidadania deixam de existir (a Filosofia praticamente vai funcionar como recurso de AUTO-AJUDA). Isto significa que a tal sociedade multicultural nunca veio de fato a existir, criando-se aí um MITO QUE ATÉ HOJE PERDURA E É ALIMENTADO IDEOLOGICAMENTE PELAS 72 (OU COISA QUE O VALHA) FAMÍLIAS QUE DOMINAM O MUNDO, INCLUSIVE AS ISLÂMICAS! Portanto, como dizia o velho e bom Aristóteles,”os bons poetas copiam os bons poetas”…da vida para a arte e da arte para a vida. Isto é, há um comportamento imitativo no homem,de modo que tudo o que falamos e discutimos hoje, alguém certamente já deverá ter falado no passado! Assim, o tal argumento de que “temos que respeitar a cultura …” já serviu ao Racismo, ao Nazismo e até hoje serve para sustentar a discriminação e a misoginia apregoadas ao longo dos séculos por quase todas as religiões e, atualmente, sendo mais visível nos países islâmicos (AS TAIS SOCIEDADES MULTICULTURAIS ESTÃO FADADAS AO FRACASSO PORQUE O MOLDE EM QUE FORAM ESPELHADAS FOI FEITO À BASE DE DOMINAÇÃO, DE ESCRAVIDÃO, DE VIOLÊNCIA: É SEMPRE UM QUERENDO DOMINAR O OUTRO. E OS DOMINADOS, INFELIZMENTE, SOFREM DO MAL CHAMADO PELOS PSICANALISTAS DE “IDENTIFICAÇÃO COM A FIGURA DO OPRESSOR”. AO INVÉS DE PENSAR EM MECANISMOS LIBERTÁRIOS, OS DOMINADOS PENSAM SEMPRE EM MECANISMOS DE VINGANÇA E DOMINAÇÃO SEMELHANTE AO DOS OPRESSORES…NA VERDADE, ANSEIAM POR ESTAR EM SEU LUGAR, COM,O O QUE OCORRE COM OS ISLÃMICOS HOJE, EM TODOS O MUNDO….VIVERAM, NO PASSADO, NUM IMPÉRIO, COM AS MESMAS MAZELAS DE QUALQUER OUTRO IMPÉRIO, ACULTURANDO TODOS OS POVOS E IMPONDO SUAS RELIGIÃO, COSTUMES, TRADIÇÕES,TRATANDO OS OUTROS POVOS COMO LIXO, PERPETUANDO INCLUSIVE A ESCRAVIDÃO… E…PERDERAM TERRAS E PODER…FORAM DOMINADOS…E PERDERAM SEU PODERIO…NÃO SE CONFORMAM COM OS REVESES DA HISTÓRIA E HOJE PERPETUAM EXATAMENTE AQUILO QUE SEMPRE CONDENARAM!!). Precisamos entender o que significa cultura. Cultura É TUDO AQUILO QUE A HUMANIDADE CRIOU. Logo, também, não deve se tornar um dogma, pois não está no campo do Sagrado.E como tal deve ser contestada quando se imiscui no Direito de terceiros. Em outras palavras, a mesma humanidade que criou determinada cultura é a mesma que deve contestá-la. Por este motivo, devemos lutar pelos direitos humanos e pela liberdade de expressão e ainda mais: A ARTE NÃO DEVE TER NENHUM COMPROMISSO COM A VERDADE OU COM A POLÍTICA OU COM AS DESGRAÇADAS DAS RELIGIÔES (QUE NÃO SÃO EXEMPLO DE NADA!), O QUE VEM DO MESMO CONCEITO ARISTOTÉLICO QUE ESTÁ NA POÉTICA. ELE DEVE PARECER VERDADEIRA (VEROSSIMILHANÇA), MAS NÃO TEM NENHUM COMPROMISSO COM A VERDADE. TODO O APOIO AO ARTISTA DERAKHSHAN! PELA LIBERDADE DA ARTE ! JUSTIÇA! PELA LIBERDADE DE EXPRESSÃO!REXLION

  • Fernanda Thug:

    O nome disso é Hipocrisia, vivemos no mundo em que um convive com o outro e cada um tem o direito de expressar sua opnião…
    Mas concordo com o comentário abaixo, o Irã é um lugar muito rigoroso.

  • claudemir da silva:

    a sorte dele que ele não foi condenado a morte pq la no irã as pessoas são executadas por qualquer motivo banal

  • criancinha:

    Isso aí não é coisa de país oriental ou ocidental, isso aí é coisa de país teocrático. O Brasil teria a mesma tendência se fosse governado por alguma instituição religiosa.

  • luciana:

    É preciso perceber que a noticia nasceu no seio de uma nação individualista, dominadora, liberal, e que não pode pregar ser a única cultura legitima, pois cada cultura é produto de uma história particular. Sabemos que a cultura ocidental privilegia o individual como absoluto e desvaloriza a integração. Liberdade está para o ocidente, europa; como harmonia está para a India, oriente, leste, China.

  • luciana:

    É muito presunçoso declarar que a cultura ocidental e nossa forma de encarar a democracia,e os direitos humanos, é a única legítima. Direitos humanos, como liberdade de opinião e expressão, que o post colocou, é uma forma cultural especificamente ocidental. Isso não quer dizer que não exista o respeito pela dignidade da pessoa humana em outras culturas. O conceito de moral, apropriado para o individualismo liberal ocidental pode ser inapropriado para a abordagem da questão da dignidade da pessoa em outras culturas.

  • cleide:

    moro em israel, do lado desse pais do mal, eh triste ver como ha seres tao pervesos e tao cabeca dura. coitado do povo que nao tem pra onde fugir

Deixe seu comentário!