Essa é a maior caverna subaquática do mundo, e ela guarda muitos segredos maias

Por , em 20.01.2018

Pesquisadores descobriram o maior sistema de cavernas subaquáticas do mundo, no México.

Além de ser um espetáculo da natureza, o sistema também é um incrível tesouro arqueológico que poderia revelar segredos perdidos da antiga civilização maia, bem como de outras épocas da história.

Importância

Após 10 meses de exploração intensiva, os pesquisadores finalmente conseguiram percorrer os labirintos e determinar que o sistema possui inacreditáveis 347 quilômetros de cavernas subterrâneas.

“Esta imensa caverna representa o sítio arqueológico submerso mais importante do mundo”, disse o arqueólogo subaquático Guillermo de Anda, do Instituto Nacional de Antropologia e História do México, ao portal Science Alert. “Tem mais de uma centena de contextos arqueológicos, dentre os quais são evidentes os primeiros colonos da América, fauna extinta e, claro, a cultura maia”.

De Anda dirige o projeto Grande Aquífero Maia (do inglês Great Maya Aquifer, ou GAM), um esforço de pesquisa que explora cavernas no estado mexicano de Quintana Roo, localizado na costa do Caribe, há décadas.

Recorde

Quintana Roo abriga nada menos do que 358 sistemas de cavernas subaquáticas, que representam cerca de 1.400 quilômetros de túneis inundados escondidos debaixo da superfície.

O sistema Sac Actun é um recordista dentre estes; é tão grande que inicialmente os pesquisadores pensavam que era dois sistemas de cavernas diferentes. O outro se chamava Dos Ojos (“dois olhos”) e abrangia 93 quilômetros. Agora, os cientistas sabem que ele faz parte de Sac Actun, e que ambos são na verdade uma cavidade contínua gigante.

Com a absorção de Dos Ojos, Sac Actun agora oficialmente possui 347 quilômetros de extensão, tornando-se a maior caverna subaquática conhecida do mundo e batendo por muitos quilômetros o recordista anterior, o sistema Ox Bel Ha, também em Quintana Roo, que se estende por 270 quilômetros.

Como se não bastasse isso, Sac Actun pode ser ainda maior. Embora pendente de confirmação, os pesquisadores acreditam que ele pode estar conectado a outros três sistemas de cavernas subaquáticas.

Descobertas arqueológicas nos aguardam

Esses mergulhos não são apenas para determinar os segredos de cavernas submersas e suas peculiaridades naturais.

À medida que vídeos e fotografias são feitos nessas águas, volumes incontáveis de artefatos e restos humanos preservados aparecem, apenas esperando para serem analisados.

Ou seja, as implicações arqueológicas dessa investigação podem ser tão enormes quanto a própria caverna.

“Registramos mais de 100 elementos arqueológicos: restos de fauna extinta, de seres humanos precoces, cerâmicas e sepulturas maias”, disse de Anda à mídia mexicana. “É um túnel do tempo que nos transporta para um lugar 10.000 a 12.000 anos atrás”. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (17 votos, média: 4,94 de 5)

Deixe seu comentário!