Veja uma grandiosa foto do “Olho dourado” do espaço

Por , em 25.01.2012

Uma nebulosa planetária próxima brilha como um grande olho dourado dourado, e foi novamente fotografada por um telescópio no Chile.

Esta linda foto espacial revela a nebulosa Hélix, que está a cerca de 700 anos-luz da Terra, na constelação de Aquário. A foto foi tirada com luz infravermelha.

Essa é uma nebulosa planetária, um estranho objeto formado quando uma estrela como o sol fica sem o combustível hidrogênio. As camadas mais externas da estrela se expandem e resfriam, criando um grande “envelope” de poeira e gases. A estrela agonizante começa a liberar radiação, o que dá a ela esse brilho característico.

Apesar do nome, as nebulosas planetárias não tem nada a ver com planetas. O nome se refere às suas superfícies, que lembram os planetas gigantes observados por telescópios.

A estrela no centro da Hélix está se tornando uma anã branca: um objeto cósmico encolhido e superdenso, que consegue ter a massa do sol com o tamanho da Terra. A estrela pode ser visualizada como um pequeno ponto azul no centro da figura.

A nebulosa Hélix é um complexo corpo composto de poeria, materiais ionizados e gases moleculares, juntos em um intricado padrão.

O anel principal tem cerca de dois anos-luz de tamanho, o equivalente a metade da distância entre o sol e sua estrela mais próxima. Entretanto, o material pouco denso da nebulosa se espalha por pelo menos quatro anos-luz.

Sem os detectores de infravermelho seria difícil enxergar as nuvens de gás molecular, mas na foto podemos vê-las em vermelho escuro. Você também pode ver a fina estrutura dos anéis de Hélix, em filamentos que radiam do centro.

Apesar de parecerem finos, esses filamentos de hidrogênio molecular têm, cada um, o tamanho de nosso sistema solar. Essa moléculas conseguem sobreviver à radiação da estrela exatamente porque se aglomeram, protegidas pela poeira e gases.

A nova imagem também revela uma quantidade incrível de galáxias e estrelas nos arredores, muito mais longes do que a nebulosa. [MSN]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

13 comentários

  • erica:

    Se for ou não os olhos de DEUS não sabemos que foi ele criou tudo isso Tenho certeza!!

  • Mly:

    O Olho de Sauron!!!

    • aguiarubra:

      Gostei dessa!!! É mais apropriado á um olho sem pálpebras, cercado por chamas!!!

  • Flor de Lis:

    Nem preciso dizer que é lindo…

  • Capitão Caverna:

    Esse astro é enorme e lindo, pense só são dois anos-luz de tamanho. Não levando em consideração qe é impossível chegar perto de uma nebulosa, deve ser magnifico ficar perto dessa nebulosa.

    • Juliano:

      E ser fritado pela radiação que ela emite??? nem a pau Juvenal!!!

  • Henrique:

    Esta parecendo um portal para outras dimensões ou galaxias.

    • Flor de Lis:

      Quem sabe não encontraríamos Sheila, Eric, Bob e os outros por lá. rsrsrs… brincadeirinha!

  • aguiarubra:

    Será o OLHO DE DEUS?

    • Juliano:

      ah tá, certeza né! Não olhe diretamente pra ele na imagem, ou você será trasnformado em uma estátua de sal!!! MWAHAHAHAHAHA

      Por favor! ¬¬’

    • curioso:

      Só pode ser. O maior dos ateus fez essa pergunta.

    • aguiarubra:

      Sou agnóstico MODELAR (vide wikipédia): os teistas me confundem com ateus e os ateus “tem certeza” de que sou cristão.

      Pelo menos, dificilmente alguém “acha” que estou em-cima-do-muro!!!

  • Jonatas:

    A parte externa da Nebulosa, com seus filamentos cores na faixa do vermelho e amarelo, são gás Hidrogênio Molecular Quente e Ionizado. E a camada azul esverdeada no interior da formação é algo interessante, uma profusão de carbono, oxigênio e nitrogênio quentes gerados na fase de Gigante vermelha, quando a estrela se expande começa a fundir hélio para formar carbono no núcleo, pois o Hidrogênio nuclear está drasticamente consumido. A Nebulosa é a expansão final da Gigante vermelha, quando o Carbono já foi em pequena parte fundido formando novos elementos, a estrela contrabalança e perde a coesão, se desmanchando nessa agonia de dezenas de milênios. No fim, os gases se perdem no espaço e deixam pra trás o núcleo: uma Anã-Branca.

Deixe seu comentário!