Mito: arrancar um pêlo de uma pinta causa câncer?

Por , em 16.09.2010

Provavelmente, dentre as lendas médicas que algumas de nossas avós transmitiam para as gerações seguintes, poucas são tão curiosas quanto essa: “arrancar o pelo de uma pinta no rosto pode dar origem a um câncer”.

Segundo um médico dermatologista de Manhattan (Nova Iorque, EUA), isso não passa de um mito. Ele explica o seguinte: qualquer pinta grande no rosto tem alguma chance de se transformar no câncer (o que certamente é uma razão no mínimo tão forte quanto a aparência para as pessoas quererem removê-la cirurgicamente), mas o fato de haver um pelo não aumenta as chances de que haja um tumor. Pelo contrário: pintas com um folículo piloso são menos propensas a desenvolver câncer.

“Pintas de nascença”, como explica o médico, não são motivo para preocupação. São sinais dermatológicos genéticos, e não representam risco de câncer. As preocupantes são as que surgem de repente, e sem motivo aparente. Estas sim podem ter algum motivo mais sério por trás, e ele aconselha que se procure um médico assim que perceber a o nascimento de uma pinta que antes não existia. [The New York Times]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 2,50 de 5)

1 comentário

  • Eliakim Ferreira Oliveira:

    Creio que a educação recebida e a pouca escolaridade (ou até mesmo a perca de tempo) faz com que certas pessoas vão criando mitos sobre fatos do cotidiano, sem ao menos terem provas relevantes sobre o que estão afirmando…

Deixe seu comentário!