Novo ouro é mais resistente e mantém qualidade

Por , em 28.12.2011

Sem dúvida, o ouro é um metal precioso e popular. Mas também é suave, e tende a riscar facilmente. O problema é que torná-lo mais resistente exige misturá-lo com outros metais, o que reduz sua qualidade.

Agora, uma equipe de pesquisa suíça criou um ouro resistente de alta qualidade. “O que é novo é a capacidade de criar algo que é extremamente duro e tem 18 quilates”, disse Andreas Mortensen, que liderou o trabalho.

No passado, cientistas foram capazes de fabricar ouro duro, mas não foram capazes de atingir o nível de dureza necessária para cumprir a norma de 18 quilates, separando o ouro real do ouro impuro.

Para fazer o novo ouro, a equipe utilizou carboneto de boro, uma cerâmica que é um dos materiais mais duros do mundo, junto com diamantes. Este material tem inúmeras aplicações, inclusive como componente em coletes à prova de balas.

Primeiro, eles aqueceram a cerâmica em temperaturas bem altas, produzindo uma rede tridimensional, que foi então infiltrada com ouro líquido. Finalmente, a combinação foi solidificada para formar o material composto.

O novo ouro tem diferenças básicas: é mais duro ao toque e tem uma tonalidade mais escura. Embora sua resistência seja uma vantagem de durabilidade, ele é um pouco mais frágil do que o ouro puro, que é macio.

Como esse ouro não oxida, pode ter outras aplicações além de joias, embora o custo da maior qualidade e seu peso deve limitar seus usos.[MSN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • Márcio M:

    Qual a lógica de se criar ouro mais resistente? Pela matéria, apenas por “não riscar”? O ouro, exceto seu valor econômico, possui outras características de extrema importância, como já citados na matéria: não oxida, é maleável e… esqueceram… um excelente condutor de eletrecidade. Tornando-o mais resitente, não se altera essas características? Pois para mim, o valor do ouro está aí, em suas características naturais. Na matéria, apenas estão valorizando o ouro pela ótica financeira!

  • Silvio:

    Na verdade ouro é um negócio meio inútil. É o melhor condutor, sem dúvida, mas sempre adotamos o “segundo lugar” (cobre) porque o preço do ouro é proibitivo. De resto, para mim é inútil.
    No mais, concordo com o comentário do Rafael. O ouro só é o ouro porque ainda não encontraram uma mina suficientemente grande. É tudo especulação.

  • rafael:

    ”se o planeta fosse feito só desse ouro, 1kg de prata seria coisa divina”

  • Bola38:

    A matéria não fala em ouro puro.
    Ouro puro seria 24 quilates mas não tem utilidade prática.
    O ouro comercial é 18 quilates mesmo.

    • Marina:

      É dito no 3º parágrafo: “cumprir a norma de 18 quilates, separando o ouro real do ouro impuro”. Se não é ouro impuro, só poderia ser puro, destoando realmente como indicou Boschiero.

  • Peu:

    se eh mais resistente , não eh a mesma qualidade , certo ?

    • Ju:

      Em que sentido qualidade?

      A dureza do ouro é muito baixa, 2,5 a 3,0, caso vc tenha uma unha forte poderá risca-lo, dessa forma ele não possui muita utilidade por isso é misturado com outros minerais para tornar-se mais resistente, encontraram um mistura que o deixará ainda mais resistente do que as misturas feitas normalmente, ou seja irá aumentar a sua dureza, essa mistura contém diamante que é o mineral com maior dureza existente(10), com base nisso podemos dizer que ele ficará mais resistente.

  • Fabricio Custódio:

    No Brasil utiliza-se para jóia o ouro 18 k-“750” ou seja, 18 quilates que vem a ter 750 partes de ouro para 250 partes de outro metal.
    O ouro “puro” é o ouro 24 k, “ouro 1000” mas como o ouro nunca tem pureza total, a classificação do ouro mais puro torna-se 999.

    Outras ligas também usadas na joalheria são a 14 k (com teor de ouro de 583 partes e 416 partes de outro metal) e a 10k (416 partes de ouro e 583 partes de outro metal)

Deixe seu comentário!