O Cubo d’Água, em Pequim, virou um parque aquático

Por , em 16.08.2010

Você lembra do belíssimo Cubo d’Água, lugar onde foram realizadas as provas aquáticas da Olimpíada de Pequim? Ele foi muito admirado durante as competições, mas o governo chinês estava preocupado com seu destino após as Olimpíadas – eles não queriam que o enorme investimento fosse esquecido e deixado às moscas.

A solução para que as instalações não sejam “desperdiçadas”, com certeza, agradou muito aos chineses. Agora o Cubo d’Água é um enorme parque aquático.

Com renovações que custaram cerca de 50 milhões de dólares, metade do Cubo foi renovada. E, agora, pagando um ingresso de 30 dólares você pode adentrar o Reino de Michael Phelps.

O parque virou a maior instalação do tipo na Ásia, com um complexo de 12 quilômetros quadrados. Ele tem piscina de ondas, SPA aquático e 13 tobogãs – incluindo os já famosos (e com nomes sugestivos) Escorregador da Velocidade e Tornado.

O parque aquático foi uma solução adotada para impedir que o Cubo fique deteriorado por falta de uso, como está acontecendo com a Cidade Olímpica de Pequim, que virou uma verdadeira Cidade Fantasma. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 3,00 de 5)

2 comentários

  • Vladimir:

    Que bueno que en China puedan planificar para dar uso a los espacios dejados por las Olimpíadas, y así, evitar su deterioro por no saber aprovechar esas formidables construcciones. Ojalá encuentren un uso apropiado para las otras edificaciones.

    Concuerdo con la opinión de: Z3hr0_C00I
    Por isso que defendo completamente todo continente ter 1 cidade sede e ficar revezando entre elas.

  • Z3hr0_C00l:

    Pelo menos isso e os elefantes brancos daqui que simplismente ninguem arranja utilidade após as competições?

    Por isso que defendo completamente todo continente ter 1 cidade sede e ficar revezando entre elas.

Deixe seu comentário!