Veja o que acontece quando você segura os gases

Por , em 13.09.2018

Tentar segurar os gases intestinais pode causar um aumento da pressão e desconforto. Segurar por muito tempo significa que o acúmulo de gases vai acabar escapando, mais cedo ou mais tarde, na forma de um pum incontrolável.

Mas de onde os gases vêm? Conforme o seu corpo digere os alimentos no intestino delgado, componentes que não podem ser quebrados em partes menores se movimentam pelo sistema digestivo e chegam ao cólon do intestino. Ali, bactérias da flora intestinal fermentam o que sobrou ali para quebrar em partes ainda menores.

Esse processo produz os gases, e eles podem tanto ser expulsos pelo ânus como forma de pum ou reabsorvidos através da parede do intestino para a circulação e depois exalado pelos pulmões. Mas a maioria dos gases é ingerida junto com a comida, o que significa que pessoas que comem muito depressa ou falam muito quando comem tendem a ser mais flatulentas.

Qual é a quantidade normal de gases?

Este é o tipo de pesquisa que é difícil de ser feita, já que pouca gente quer participar de experimentos que medem seus puns. Mas um estudo conseguiu reunir 10 adultos saudáveis que aceitaram ter a quantidade de puns liberados por dia medidos.

Eles passaram 24 horas com um cateter retal para fazer esta medicão. Eles foram instruídos a se alimentar normalmente, mas tiveram que complementar a dieta com uma lata de 200 g de feijão cozido, para garantir pelo menos alguns flatus.

Os participantes produziram uma média de volume de 705 ml de gás em 24 horas, sendo que o voluntário que liberou menos gases foi de 476 ml, e o que liberou mais foi de 1.490 ml.

Este gás era composto em sua maioria por hidrogênio (361 ml), seguido por dióxido de carbono (68 ml). Apenas três pessoas produziram metano, em quantidade entre 3 ml a 120 ml. O restante do gás foi nitrogênio, com 213 ml.

Tanto homens quanto mulheres produziram a mesma quantidade de gás e tiveram, em média, oito episódios de flatus (individuais ou uma série de gases) nas 24 horas. O volume por pum variou entre 33 e 125ml, com a maior quantidade liberada nas horas logo depois das refeicões, e a menor quantidade liberada durante o sono.

Gases fedorentos

Os puns mais fedidos são aqueles que contém enxofre. Quanto mais rica a dieta for em enxofre, mais esses gases são produzidos pelas bactérias no intestino. Alimentos como cebola, couve-flor, ovos são famosos por ter este efeito. Mas feijão, milho, repolho e leite também causam estrago, por conta dos acúcares que não conseguimos digerir. A boa notícia para quem adora esses alimentos é que empresas têm investido em produtos para filtrar este mau cheiro, como almofadas e filtros para cueca e calcinha de carvão ativado.

Fibra e flatus

Em um estudo sobre dietas ricas em fibras e os gases intestinais, pesquisadores conseguiram dez voluntários para consumir 30 g de psyllium por dia, por uma semana, para ver como isso afeta a produção de gases.

Depois, os pesquisadores estudaram a quantidade de gás gerada pelo corpo e sua movimentação até ser expulso dele. A conclusão do estudo foi que quem consumiu mais fibras teve uma retenção inicial de gases maior, mas o volume continuou estável até ser liberado. Essas pessoas soltaram menos puns, mas eles eram mais volumosos.

Soltar ou não soltar?

Na próxima vez que você sentir um grande volume de gases se encaminhado para a saída traseira, a melhor coisa a se fazer é procurar um local adequado para isso. Seu sistema digestivo agradece se você soltar esses gases. [The Conversation]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (36 votos, média: 4,39 de 5)

Deixe seu comentário!