Os segredos da água-viva “imortal”

Por , em 3.12.2012

Além da hidra, existe outra criatura marinha que desafia as leis da vida e da morte e que pode nos ajudar a compreender melhor o fenômeno do envelhecimento: a água-viva Turritopsis dohrnii.

Entrevistado por um repórter do New York Times, o biólogo marinho Shin Kubota falou sobre a importância das pesquisas sobre essa estranha criatura.

“Uma vez que determinemos como essa água-viva rejuvenesce, poderemos alcançar grandes conquistas. Minha opinião é a de que iremos evoluir e nos tornar imortais”, afirma o cientista, que não tem dúvidas quanto ao propósito final de seus estudos: “curar” o envelhecimento humano.

A maioria das águas-vivas passa por duas fases (pólipo, em que se fixa em uma base, e medusa, em que se desloca e gera descendentes) e morre. Já a T. dohrnii segue outro caminho: quando termina a fase de medusa, ela assume uma “posição fetal”, reabsorve os próprios tentáculos e se degenera; em questão de dias, forma uma camada externa, da qual brotam estolhos (caules finos), de onde surge um pólipo.

Tal ciclo leva cientistas a crerem que a T. dohrnii é imortal ou, pelo menos, capaz de se regenerar indefinidamente. Compreender esse mecanismo pode causar grandes avanços na Medicina, em especial no que diz respeito à longevidade. Curiosamente, “há uma similaridade genética muito grande entre águas-vivas e seres humanos”, afirma o biólogo Kevin J. Peterson. Não é por acaso que a T. dohrnii tem atraído a atenção de muitos pesquisadores.

Em um dos estudos que fez sobre a criatura, Kubota documentou o ciclo de vida de uma colônia de T. dohrnii de 2009 a 2011. Nesse período, os animais “renasceram” dez vezes, a intervalos de cerca de um mês.

Kubota demonstrou, ainda, que é possível acelerar o processo de “renascimento” ferindo a criatura – o que mostra que a T. dohrnii não apenas pode sobreviver indefinidamente ao envelhecimento, mas que é muito resistente a danos.[io9]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

18 comentários

  • Felipe Duarte:

    quando encontrar a imortalidade para evoluir vcs, mesmo que eu não tenha feita nada por ai me de a imortalidade, eu quero esta evolução e aceito de coração aberto, sem brincadeiras hein, sou humano mas mesmo assim me convoquem para o exp

  • Krypthus:

    Matei uma dessas ontem…

  • Krypthus:

    Matei uma dessas ontem!

  • Ísis Viana:

    Boa tarde,

    Eu sou estudante de biologia e estou realizando um projeto sobre essa água viva. Será que alguém poderia me dizer quais são os possíveis predadores ?

    • Felipe Alves:

      Shin Kubota, não leu ali que o cara feriu a água viva e ainda a pôs em cárcere privado?

  • Lucas Heber Mariano:

    Muito interessante por ser uma macro-estrutura (se comparados com os extremofilos), com uma longevidade extrapolante; que pode ser importante nas pesquisas no aumento da expectativa de vida dos humanos, mas creio que ainda irá demorar para os humanos chegar a esse nivel de regeneração pois nem a planaria que é conhecida a mais tempo é totalmente conhecida

  • Píi Eu:

    Eu conheci essa água viva logo que comecei a pesquisar sobre H+, achei interessante essa matéria, embora ainda esteja ansioso por algo mais completo, se alguém puder indicar.
    O que acho triste é as pessoas se prenderem (por segurança psicológica) a conceitos, tanto de que o universo é uma consciência maior e que isso vai contra o fluxo, achar que o ser humano realmente ainda depende da seleção natural para evoluir ou mesmo questões espirituais. Sim, os conceitos básicos que até então tínhamos como certos sobre a vida estão equivocados e a ciência não irá demorar muito para alterar as perspectivas de realidade sobre a qual vivemos. Ninguém será obrigado a viver para sempre, mas vontade de viver é algo muito forte e básico em tudo que é vivo, e os que dizem o contrário é por pura vontade de manter o status quo, no qual já se entende tudo sobre a vida e se sente seguro e iluminado. O fato é que pouco a pouco, nossa ideia de vida muda e consequentemente o que fazer dela também!

  • Neto Alves:

    Alguns procuram vida fora da Terra, sendo que as resposta para a continuidade da vida se encontra há algumas centenas de metros abaixo da superfice do mar.

  • Marcelo Dias:

    Será que isto não é um passo em direção oposta a evolução?
    Imagine um mundo aonde todos são “imortais”, estranho…

    • Tiago Camargo:

      Não acho estranho.. acho que é a tendência.. hoje, estamos limitados ao nosso planeta.. mas ao sair dele.. o universo é infinito.. assim como nossa capacidade de expansão.

  • Josmar:

    Essa água viva não me parece imortal, pois se fosse os oceanos estariam repletos delas!

  • Simon Viegas:

    “O que é imortal, não morre no final.”
    Sandy

  • Guilherme Euripedes:

    Diria eu que é um caso de uma Água-Morto-Viva.

  • EDSON_HYPE:

    Um estado de um ser vivo medido dentro de um determinado tempo e sob certas circunstâncias não diz tudo sobre ele. Por exemplo, há um momento na vida de um sapo em que ele é meio sapo e meio girino, digamos assim, pois possui calda, pernas e braços; isto dura um certo tempo, depois ele vira sapo, cresce e morre. A avaliação das transformações de um ser num determinado tempo não diz que ele é imortal, mesmo que pareça imortal, pois seu ciclo de vida pode ser diferente a ponto de parecer imortal. E essa ânsia da imortalidade material não leva a nada, afinal tudo tem um fim… Até mesmo para esses seres exóticos do documentário… A idéia de imortalidade inevitavelmente arremete para o âmbito espiritual, aonde o Universo não representa forças cegas mas possui um sentido perene.

  • Falcone Big:

    Isso sim que eu chamo de Água-MUITO-Viva!!!

    • Rodrigo Almeida:

      BADUM TSSSS

  • luysylva:

    volta a traz ! dá macha ré ! volta a origem! o tempo não volta as coisas só andam a frente e adiantes !

  • Ju Ninho:

    Interessante!

Deixe seu comentário!