Pessoas espiritualizadas têm maior risco de problemas de saúde mental

Por , em 3.01.2013

Pesquisadores da University College London, Reino Unido, descobriram que pessoas que alegam ter uma crença espiritual, mas não aderem a uma religião em particular têm mais chances de depender de drogas, sofrer alguma fobia, e de ter um transtorno de ansiedade generalizado. Além disso, elas têm mais chances de tomar alguma medicação para problemas de saúde mental.

Segundo o professor Michael King, “a principal descoberta é que pessoas que têm uma compreensão espiritual da vida têm uma saúde mental pior do que aqueles que têm uma compreensão da vida que não é nem religiosa, nem espiritual”.

No estudo, 7.403 pessoas selecionadas ao acaso entre homens e mulheres na Inglaterra responderam um questionário sobre suas crenças espirituais e estado mental.

Entre os participantes, 35% se descreveu como “religioso”, significando que frequentavam uma igreja, mesquita, sinagoga ou templo. Cinco de cada seis eram cristãos.

46% descreveram-se como não religiosos nem espirituais, e os 19% restantes afirmaram ter uma crença espiritual, mas não aderir a qualquer religião em particular.

Os membros do último grupo tinham 77% mais chances do que os outros de ser dependente de drogas, 72% mais chances de sofrer de alguma fobia, e 50% mais chances de ter um transtorno de ansiedade generalizado.

Além disso, eles tinham 40% mais chances de estar recebendo tratamento com alguma droga psicotrópica, e um risco 37% maior de ter um transtorno neurótico.

Na sua conclusão, os pesquisadores apontaram que a natureza desta associação – entre pessoas que professam crenças espirituais sem uma estrutura religiosa e uma maior vulnerabilidade a um distúrbio mental – precisa ser melhor investigada.

O estudo foi publicado no British Journal of Psychiatry de Janeiro de 2013. [Telegraph]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

15 comentários

  • frnkln:

    Sou espiritualista, não religioso, nunca usei drogas e nunca dependi de remédios. O que me faz um espiritualista, não é a mera “necessidade de acreditar” em Deus ou em espíritos, sou espiritualista por causa das várias experiencias sobrenaturais que tive; mesmo que ninguém acredite, são essas experiencias que me impede de negar racionalmente a realidade espiritual.

    Relacionar o espiritualismo com problemas mentais é algo bastante precipitado e lamentável.

  • Adriano Máximos:

    o aspecto evolutivo do ato de acreditar eu até compreendo, a aposta de pascal feito subconscientemente por muitos pode até ser considerada plausível muito embora depreenda uma lógica absolutamente infantil, mas não chega a ser hostil por isso a tolero, mas o ato de acreditar que existe alguém no espaço olhando para nossas vidas dia após dia e que vai me queimar no fogo do quintos dos infernos por toda a eternidade só por não ter motivo para acreditar nele? rsrrs interna que é maluco mesmo rsrsrs

  • frantivol:

    Teorias ridiculas …

  • bethoaaw:

    Que estudo mais ridículo, é bem claro e evidente nmg pode ter mais riscos de ter problemas mentais por ser mais espiritualizado ou n. Esse tipo de pesquisa é um tanto tendencioso, pois seu objetivo subliminar e sombrio é de que, mascarados em nome da “ciência” e do conhecimento , querem afastar as pessoas de seu lado espiritual, transcendental e deixá-las com a ideia de que possam estar “loucas”. Não sei me expressar melhor quanto a essa nova tendencia da ciência do mal. Mas ela é um fato. Cuidado não caiam nessa história, eles querem de enganar.

  • Ricardo Machado:

    Só para lembrar. Correlação não é igual á causa-efeito. Nesse sentido esse estudo há uma correlação. Como podemos ter milhares de correlações, as as cousas podem ser outras, não o fato de serem espiritualizadas.

  • Tiago França:

    Que matéria mais ridícula e sensacionalista.

  • Felipe Fernandes de Oliveira:

    Ou pessoas com déficit emocional tendem a ser religiosas…

  • Cravo Cravo Cravo:

    acredito bem que assim seja, pois tenho provas de conhecer pessoas que estão a este nivel, se dizem espiritualistas, mas na pratica são muito doentes.

  • Paulo Monteiro:

    Essa pesquisa é no mínimo duvidosa! Você já imaginou alguém fazer pesquisa em um tema da qual você desconhece e depois emitir parecer……

    • Cesar Grossmann:

      É uma correlação estatística simples. Em todos os grupos existem pessoas com problemas psicológicos, mas no grupo de pessoas que se dizem espiritualizadas mas que não seguem nenhuma doutrina ou religião, os problemas psicológicos são mais frequentes.

      Não é preciso conhecer problemas psicológicos nem espiritualidade para fazer esta correlação. Só precisa saber matemática.

    • Daaniel Caarlos Coelho:

      Você já pensou que sua bíblia foi traduzida para várias línguas antes de chegar ao português e que ela pode já ter sido alterada por várias pessoas? E como diz nela: “maldito o homem que confia no homem”…

    • Shilik@:

      Caro Cesar,
      Quando se faz uma pesquisa e, se descobre alguma coisa, você deve dar nome àquilo que deseja afirmar, ou seja; espiritualista entendo eu, são aquelas pessoas que de um modo ou outro tem ligação e doutrina que envolve espíritos, vejamos: eu por exemplo sou umbandista a mais de 30 anos e se não fosse a (doutrina)que é a informação o esclarecimento sobre as coisas, eu seria um apedeuta como tantos outros e tão pouco vivo com algum tipo de transtorno mental, sem contar que tem outras pessoas que também praticam, como os kardecista que se envolve também com a coisa e talvez outros que eu até desconheça. Sendo assim, ele não grifou em que classe essas pessoas se identificam com o termo de espiritualizada. A matemática é uma coisa e o detalhamento é uma outra da qual não ocorreu.

  • digiomni:

    é concordo e discordo disto na verdade não é ter uma espiritualidade que ocasiona isto, mas garanto que boa parte das pessoas que se disseram espiritualizadas na verdade estavam indecisas entre as religiões que lhes foi ofertada e se sentem inseguras consigo mesmas e com suas próprios conceitos sejam religiosos ou morais. Ou seja a condição de espiritualizado facilita a isto ocorrer mas nada impede que pessoas espiritualizadas e de bem consigo mesmas não tenham uma ótima saúde mental. Me cito como exemplo por algum tempo fiquei sem uma religião definida navegando de galho em galho por assim dizer e sim por algum tempo essa confusão me causou uma ansiedade além da habitual não só uma ansiedade mas uma inquietação comigo mesmo e o próprio mundo ao redor, mas logo lembrei de quem eu era e que isso era mais importante o que fazia, o que pensava e como levava em consideração o outro então adquiri consciência do meu próprio eu e ai sim segui em frente e depois de um tempo adquiri uma religião(que não vou citar para não influenciar ninguém) mas nesse meio tempo mesmo sem religião está sim bem comigo mesmo e mantenho uma ótima saúde mental até hoje que o diga meu psicanalista, e psicanalistas não são para atestar loucura ou não mas sim para auxiliar em momentos que você tem certos questionamentos sobre si e sobre coisas que acontecem pois lembre-se uma parte dos traumas são vindas de ambiente externo e não interno.

    E LEMBREM-SE ESPIRITUALIZADO COMO A MATÉRIA CITA É ALGUÉM SEM RELIGIÃO DEFINIDA MAS QUE ACREDITA EM ALGO COMO UMA FORÇA MAIOR, E NÃO ALGUÉM COM UMA RELIGIÃO OU ATEU. POR FAVOR NÃO BRIGUEM PARA ATESTAR SUA RELIGIÃO OU SEU ATEÍSMO. CADA PESSOA É RESPONSÁVEL PELAS SUAS ESCOLHAS. QUER APRESENTAR SUA RELIGIÃO OU A FALTA DELA A ALGUÉM FAÇA ISSO APRESENTE NÃO FORCE.

    • Cesar Grossmann:

      A pesquisa é do tipo auto-declarativa, ou seja, a pessoa se define como ateia, ou como religiosa, ou como alguém que é apenas espiritualizada sem seguir nenhuma crença tradicional. E também é a mesma pessoa que informa se está tomando medicação, ou se foi diagnosticada com problemas psicológicos.

  • Guilherme Daflon:

    E eu sendo Agnóstico achando que estava melhor do que os ignorantes crentes e ateus(note que eu disse o ignorante,não venha por ser ateu ou cristão achando que estou generalizando)

Deixe seu comentário!