Quer correr uma maratona? Tome cuidado com sua poupança

Por , em 3.05.2011

A Maratona de Boston é a competição anual de seu tipo mais antiga do planeta. Em 18 de abril desse ano, o queniano Geoffrey Mutai terminou o trajeto o mais rápido já registrado até hoje: em 2 horas, 3 minutos e 2 segundos.

Infelizmente, o recorde de Mutai não foi reconhecido, porque os corredores dessa maratona foram ajudados por um vento extraordinariamente forte. Cerca de 27.000 participantes correram pelas ruas americanas naquele dia e, mesmo após meses de duro treinamento, muitos certamente sofreram lesões.

Ser esportista não é fácil: de fato, segundo um estudo de 2010, lesões ocorrem em 40 a 50% dos corredores a cada ano. Você certamente pensa (com razão) que correr deve dar uma bela dor nas canelas, causar fraturas, ferrar com o joelho dos corredores… Mas a mais estranha lesão (entretanto relativamente comum) é a “síndrome do bumbum morto”.

Esse apelido surgiu recentemente, quando um blogueiro americano declarou dramaticamente: “Minha bunda está morta”. O termo médico para a “síndrome do bumbum morto” é tendinose do glúteo médio. Basicamente, um dos músculos do bumbum inflama, causando dor no quadril.

O glúteo médio situa-se na superfície externa da pelve, dando força para as coxas irem para frente. Sem o treinamento de força adequado, esse músculo é incapaz de suportar o esforço repetitivo causado pela longa trajetória.

Para os corredores iniciantes, é importante fortalecer os músculos abdominais inferiores e os músculos glúteos. Caso contrário, músculos menores como o glúteo médio se acabam, ficando demasiado fracos para suportar o peso das distâncias cada vez mais longas que os participantes correm.

Esse é um lembrete para que os corredores treinem direito; apenas correr não vai adiantar. Alguns profissionais fazem “treinos cruzados”, seja treinamento de força (musculação), natação, remo, ciclismo ou qualquer outra coisa – é necessário. Ao menos se você quiser manter sua bunda viva. [MSN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • emerson pimentel:

    Por isso que sempre é bom, ter a orientação de um profissional de educação física.

  • André Luís:

    Faço maratona e sem um trabalho de contra-resistência (musculação) não conseguiria completar a prova. O mais legal e treinar antes, a prova principal fica como uma cereja no bolo. Não esqueçam dia 17/junho/2011 Maratona do Rio , estarei lá.

Deixe seu comentário!