16 maneiras gratuitas de sentir-se melhor

Por , em 24.02.2020

O que você pensa quando ouve a palavra “autocuidado”?

Sim, estamos falando de cuidar de si mesmo. E não, não estamos falando de ir ao salão de beleza, fazer uma massagem, comprar uma máscara facial ou algum produto corporal caro, nem de planejar uma mega viagem em um resort para relaxar.

A era das redes sociais pode até lhe ter feito acreditar que autocuidado é isso, mas existem maneiras muito melhores (e que não custam quase nada) de sentir-se bem.

“Todo o conceito de autocuidado realmente se desviou da intenção original e se tornou um meme. Quando falo com meus clientes sobre autocuidado, raramente incentivo práticas e hábitos que custam dinheiro. De fato, gastar dinheiro excessivamente ou fundos que não temos em nome do ‘autocuidado’ pode ser angustiante, destrutivo e trabalhar contra nosso bem-estar mental e emocional”, explicou a psicoterapeuta americana Kathleen Dahlen deVos.

Pensando nisso, o The Huffington Post pediu dicas de formas praticamente gratuitas de praticar o autocuidado a especialistas de bem-estar. Fique atento!

1 – Passe um tempo fora de casa

Não importa onde você mora, você pode facilmente passar um tempo ao ar livre. Sente-se na grama, tome alguns minutos de sol no seu quintal, dê uma volta em um parque ou mesmo faça uma caminhada em torno de seu quarteirão.

“Sair de casa e se afastar de nossos dispositivos acalma nosso sistema nervoso dos efeitos negativos dos estressores do cotidiano”, afirmou a médica Tiffany Lester, de São Francisco (EUA).

2 – Limpe e organize seus espaços

Quando sua casa ou seu escritório está bagunçado, isso pode afetar seu estado mental, fazendo você se sentir mais estressado e ansioso, por exemplo.

“Para alguns, um espaço bagunçado ou desorganizado pode ativar seu sistema nervoso e afetar o bem-estar mental. Se esse é o seu caso, reservar um tempo para limpar seu espaço pode ser um ato de autocuidado e amor próprio, e pode parecer uma terapia ao invés de uma tarefa que você não quer fazer”, disse o terapeuta Jesse Kahn, diretor do Centro de Terapia de Gênero e Sexualidade em Nova York (EUA).

3 – Reduza o tempo que você passa nas redes sociais

Além de te privar de realizar outras tarefas mais importantes ou satisfatórias, diversas pesquisas já mostraram que passar muito tempo nas redes sociais é um ato associado a baixa autoestima, problemas de sono e um medo irracional de estar “perdendo” alguma coisa extraordinária.

Claro, existem vantagens em se navegar pela internet e em conectar-se com amigos através de redes sociais, mas este também é um ambiente que muitas vezes estimula o consumo em excesso e a distração, além de agir como um “entorpecente” que nos faz esquecer o que realmente importa em nossas vidas, explica o nutricionista McKel Hill Kooienga, de Nashville (EUA).

Se você tem dificuldade em largar o celular, pode utilizar truques como as funções que os apps têm de te lembrar quanto tempo você já gastou neles, bem como desligar as notificações.

4 – Mantenha um diário

Mesmo que você não queira ter um diário, pode simplesmente pegar um papel e uma caneta e tentar escrever sobre seus pensamentos e emoções às vezes, bem como refletir sobre eventos de sua vida ou cultivar gratidão pelo que você tem.

“Às vezes, escrever ajuda tanto quanto terapia. Manter um diário nos auxilia a externalizar o que está se passando em nossas mentes, a olhar para nossos pensamentos com mais objetividade”, afirma Lauren Donelson, escritora e professora de yoga em Seattle (EUA).

5 – Durma melhor

A importância do sono já foi abordada por inúmeros estudos científicos. Fazer um esforço para dormir sete a nove horas por noite de forma consistente pode fazer toda a diferença em sua vida, inclusive melhorar seu humor e seu desempenho no trabalho.

“Talvez autocuidado seja dormir um número determinado de horas por noite, não exceder determinado número de horas, dormir em determinado horário para ser capaz de levantar-se em determinado horário ou criar um ritual que te ajuda a relaxar e acalmar seu corpo para dormir”, argumenta Kahn.

6 – Medite

A meditação é comprovadamente uma das melhores formas de restauração e reconexão com a mente e o corpo.

“Há um valor muito grande em se dar tempo e espaço para trocar do modo ‘fazer’ para o modo ‘ser’. A meditação permite que as pessoas se reconectem com as necessidades de seu corpo e mente”, diz Tamara Levitt, instrutora de meditação em Toronto (Canadá).

Se você não é fã de meditar em silêncio, pode utilizar aplicativos (gratuitos ou pagos) para te guiar nesse processo.

7 – Questione-se sobre seu próprio bem-estar

Pelo menos uma vez por dia, separe um tempinho para ver como você está indo. Faça uma pausa para questionar-se se você está com fome, cansado, satisfeito, que emoções está sentindo e que partes de seu corpo precisam de atenção.

“Apenas fazer a si mesmo a pergunta: ‘como estou indo agora?’ é um lembrete gentil de cuidar de si mesmo”, opina Hill Kooienga.

8 – Mexa-se

Exercitar-se faz bem não só para a saúde física, mas também para a mental. Se você não tem dinheiro para ir à academia ou fazer aulas pagas, pode dançar sozinho em seu quarto ouvindo suas músicas preferidas, buscar por atividades gratuitas em sua cidade (como aulas comunitárias de ritmos musicais, lutas marciais, alongamento), correr em um parque e até assistir vídeos instrutivos na internet, como aulas de yoga.

9 – Conecte-se com pessoas queridas na vida real

Mandar um e-mail ou uma mensagem de texto é certamente muito conveniente e parece “diminuir” a distância entre as pessoas, ou conectá-las, por assim dizer.

Mas tirar um tempinho para realmente se encontrar com amigos e família é muito melhor no que diz respeito a satisfazer nossas necessidades de conexão interpessoal, de uma maneira que a internet não consegue fazer.

“Ligue para um amigo, faça uma caminhada com um colega ou prepare um jantar com um membro da família. Conectar-se com outras pessoas de quem gostamos nos ajuda a espairecer, regula o sistema nervoso e melhora o humor”, conta Dahlen deVos.

10 – Invista em um hobby

A vida não deve ser só trabalho e obrigações domésticas e familiares, certo? É preciso reservar um tempo para fazer aquilo que realmente apreciamos, para investir em um hobby.

“A maioria de nós é muito ocupada para separar um tempo para atividades que dão alegria e trazem conforto. Encontre tempo toda semana para se desligar dos eletrônicos e se engajar em um hobby que rejuvenesça seu espírito; toque um instrumento, escreva em um diário, faça uma aula de culinária. Enquanto os eletrônicos nos esgotam, nossas atividades favoritas nos nutrem”, explica Levitt.

11 – Respire fundo

Em períodos muito estressantes, podemos passar horas ou um dia inteiro sem respirar profunda e corretamente, a menos que façamos isso intencionalmente. E talvez você não tenha ideia do bem que isso pode te causar.

“Eu gosto de respirar profundamente de manhã e ao longo do dia porque me ajuda a me recentrar e me conectar mais com o momento presente. Uma estratégia que eu uso é me lembrar de fazer três respirações profundas toda vez que vou ao banheiro e lavo minhas mãos. É fácil, gratuito e faz uma enorme diferença nos meus níveis diários de estresse”, argumenta Jessica Jones, nutricionista em São Francisco (EUA).

12 – Seja voluntário                

Escolhe uma causa, uma organização ou uma ideia e voluntarie seu tempo a ela.

“Engajar-se em atos altruístas e ver suas ações tendo um impacto direto e positivo na vida de outras pessoas é uma forma certeira de melhorar o humor e sentir-se parte de algo maior do que si mesmo. Isso pode ajudar a colocar seus problemas em contexto, ou pelo menos te dar uma pausa dos estressores do dia a dia sem ser uma atividade entorpecente”, esclarece Dahlen deVos.

13 – Coma mais vegetais

Tenha como meta diminuir o consumo de comidas ultraprocessadas e aumentar o de vegetais e outros lanchinhos saudáveis.

“A maioria de nós não consome alimentos integrais suficientes e muito menos vegetais, que nos mantêm de bom humor e satisfeitos por causa da saciedade prolongada oferecida pelas fibras. Os vegetais nutrem nosso corpo físico em um nível celular com fibras, minerais, vitaminas e antioxidantes, e podem ter um sabor delicioso também”, afirma Hill Kooienga.

14 – Abrace pessoas (e bichinhos) amados

Dormir de conchinha com a pessoa amada ou abraçar um amigo, um filho e até um cachorro pode ser muito importante para seu bem-estar. Entre outras coisas, pode aliviar a ansiedade e a depressão, bem como diminuir sentimentos de solidão.

“O abraço libera ocitocina, um hormônio que nos faz nos sentirmos bem, e também ajuda a reduzir o estresse”, explica Lynsie Seely, terapeuta em São Francisco (EUA).

15 – Aprenda a dizer não

Autocuidado não é sempre sobre fazer algo “a mais” em sua rotina; às vezes, é sobre saber escolher aquilo que você não quer fazer.

“Muitos de nós gostam de agradar aos outros e passam muito tempo fazendo coisas por causa de sentimentos de culpa e obrigação, o que por sua vez deixa as pessoas sem energia e sem a capacidade de focar em si mesmas e em suas reais necessidades”, diz a nutricionista e terapeuta de hábitos alimentares Sara Groton, de São Francisco (EUA).

Sempre que você se pegar pensando “tenho que fazer isso”, “preciso fazer aquilo”, tire um momento para desafiar esse pensamento – tem mesmo? Precisa mesmo?

16 – Pratique autocompaixão

Nem mesmo todos os procedimentos de beleza, cirurgias plásticas e massagens do mundo poderiam consertar aquela voz interior que nos julga e critica o tempo todo.

Seja gentil consigo mesma; se perdoe, se ame, não se culpe. Isso é autocuidado da maior qualidade.

Se você não sabe por onde começar, pode aproveitar o conselho da terapeuta americana Allison Hart, colocar sua mão em seu coração e repetir: “Estou com dificuldades agora. Estou sofrendo, estou com raiva ou me sentindo fora do fluxo. Que eu seja gentil e flexível comigo mesma. Que eu seja bondosa comigo mesma e que eu faça uma pausa na resolução de problemas por um momento”. [HuffPostBrasil]

Deixe seu comentário!