Remédio para asma melhora a saúde de quem tem esclerose múltipla

Por , em 14.09.2010

Segundo pesquisadores, uma pílula barata, disponível na forma genérica, pode ajudar pacientes com esclerose múltipla através da contenção de um sistema imunológico hiperativo.

A droga é o albuterol ou salbutamol, comum para asma. Ela pode aumentar os efeitos de um tratamento padrão para esclerose chamado “glatiramer”.

A esclerose múltipla é caracterizada pela perda da bainha de gordura que protege as células nervosas, chamada mielina. Acredita-se ser causada por inflamação e os pacientes geralmente apresentam níveis elevados de interleucina-12.

O salbutamol ajuda a tratar uma constrição das vias aéreas chamada broncoespasmo, que é um dos sintomas perigosos da asma e reduz a interleucina-12. É comercializado tanto em comprimido como na forma inalatória.

A esclerose múltipla não tem cura, e é mais frequente entre adultos jovens. Os tratamentos são muitas vezes caros, então qualquer medicamento genérico que possa ajudar a melhorar as condições da doença é bem-vindo.

Os pesquisadores testaram 39 pacientes com esclerose múltipla reincidente-remitente, uma forma da doença que tem uma progressão incerta.

Os pacientes receberam injeções de glatiramer, um medicamento vendido para esclerose com o nome de “Copaxone” pela marca Teva Pharmaceutical Industries Ltd. Metade deles tomou uma pílula placebo e a outra metade recebeu albuterol, vendido na Europa sob o nome de salbutamol.

Os pacientes foram acompanhados e examinados durante um ano, e fizeram testes de sangue e tomografias de seus cérebros.

Poucos pacientes apresentaram recaídas. Os que receberam ambas as drogas tiveram em média 0,09 recaídas ao longo do ano, enquanto os que tomaram placebo tiveram uma taxa de reincidência de 0,37 por ano.

Segundo os pesquisadores, os que tomaram salbutamol demoraram mais para ter recaída. Eles concluíram que o tratamento com salbutamol combinado com o acetato de glatiramer é mais bem tolerado e melhora os resultados clínicos em pacientes com esclerose múltipla. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • Wilma Vieira:

    Tenho esclerose multipla diagnosticada há 6 anos. Eu nao uso o Copaxone e sim o Refif 22.
    Será que teria algum efeito o salbutamol juntamente com o Rebif que é um interferon?

Deixe seu comentário!