Sintomas do coronavírus

Por , em 28.02.2020

Recentemente, o governo brasileiro confirmou o primeiro caso de coronavírus no país: um homem de 61 anos que mora em São Paulo. O idoso havia voltado há pouco tempo de uma viagem à Itália.

Além deste evento positivo, há outras centenas de casos suspeitos no Brasil. Diante desse quadro alarmante, a população está cada vez mais preocupada e ansiosa.

Não é preciso entrar em pânico, no entanto. Pelo menos foi isso que a chefe da Organização Mundial de Saúde no Brasil, Socorro Gross, afirmou em entrevista à GloboNews na última quinta-feira (27).

“Não há motivo para pânico. É normal que nós, como seres humanos, quando acontece algo novo, fiquemos com dúvidas e, ficando com dúvidas, podemos ter pânico. Mas esse vírus, que é novo, nós conhecemos mais que outros vírus, conhecemos mais informação, temos mais pesquisa, temos mais informação da transmissão, do tratamento, de quantos casos podem ser severos, de quais são as populações que são mais afetadas”, afirmou Gross.

Dito isto, quais são os sintomas da doença e as recomendações da Organização Mundial de Saúde quanto a prevenção ao coronavírus?

Origem

Os coronavírus são uma família de vírus que causam doenças que variam do resfriado comum a condições mais severas como a síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV). O COVID-19 é uma nova cepa identificada em humanos recentemente.

Este tipo de vírus é zoonótico, o que significa que é transmitido entre animais e pessoas. Por exemplo, o SARS-CoV foi transmitido de civetas para humanos, enquanto a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV) veio de dromedários. Diversos coronavírus conhecidos circulam atualmente em populações animais sem infectar humanos.

Sintomas

Os sinais mais comuns da infecção por coronavírus são:

  • Sintomas respiratórios (tosse seca, expectoração, chiado no peito, dispneia, espirros, coriza e ronqueira);
  • Febre;
  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Dificuldade em respirar.

Em casos mais severos, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda, falência renal e morte.

Recomendações para prevenção

As recomendações padrão para prevenir a transmissão do vírus incluem:

  • Lavar as mãos regularmente;
  • Cobrir a boca e o nariz quando tossir ou espirrar;
  • Cozinhar bem carne e ovos.

Por fim, é aconselhável evitar contato com qualquer pessoa que demonstre sintomas de doença respiratória, como tosse e espirro. [OMS, G1]

Deixe seu comentário!