Só o gosto do açúcar já aumenta nosso autocontrole

Por , em 18.11.2012

Autocontrole exige muita força de vontade e energia mental. É só pensar no esforço que fazemos para não comer uma segunda fatia de bolo de chocolate durante uma dieta que já dá para ter uma ideia: quanto mais nos esforçamos, mais nosso autocontrole se esgota.

Recentemente, uma boa notícia surgiu de um estudo da Universidade de Buffalo (EUA): rever filmes e séries ou reler livros amados podem ajudar as pessoas a reganhar autocontrole.

A pesquisa mostrou que assistir programas ou ler livros que você já gosta de novo funciona como um substituto social (é o mesmo que conversar e compartilhar algumas risadas com os amigos, por exemplo). Esse evento social positivo, por sua vez, aumenta o humor e restaura o autocontrole.

Agora, outro estudo pode ter encontrado uma forma até mais rápida e prática de aumentar o autocontrole: sentir o gosto de açúcar, sem nem precisar ingeri-lo.

O psicólogo Martin Hagger da Universidade de Curtin, na Austrália, conduziu uma série de experimentos que sugerem que a glicose pode fortalecer o autocontrole; e não é nem preciso engolir o açúcar para obter os benefícios de sua doçura.
Hagger descobriu que simplesmente gargarejar uma bebida açucarada (como refrigerante) na boca e cuspi-la impulsiona o autocontrole e a força de vontade. Isso sugere que é a percepção da glicose, em vez de seu metabolismo do corpo, que é útil na luta contra os efeitos prejudiciais da redução do autocontrole.

O doce sabor

Muitos estudos indicam que força de vontade e o autocontrole exigem energia. Assim como um músculo cansa com exercícios repetidos, o autocontrole oscila quanto mais alguém tenta mantê-lo.

A ciência também descobriu que uma dose de glicose, ou açúcar, pode reforçar a força de vontade. A ideia era de que exercer autocontrole “esgota” a glicose do nosso cérebro, que é seu combustível principal, e assim um gole de, digamos, uma bebida açucarada podia reviver o nosso autocontrole.

Não sabemos exatamente, no entanto, se o cérebro realmente sofre algum tipo de carência de glicose quando esgotamos nosso autocontrole. Além disso, estudos com atletas demonstraram que simplesmente o gosto, não o consumo, de uma bebida açucarada podia melhorar seu desempenho, mesmo quando os atletas já tinham carboidratos suficientes para alimentar seus músculos.

Juntando todas essas ideias, Hagger e seus colegas resolveram testar se o metabolismo da glicose, ou simplesmente o sabor do açúcar, poderia melhorar o autocontrole.

Os pesquisadores realizaram uma série de cinco experimentos em que os participantes completaram tarefas que desgastaram sua força de vontade, como ler algo chato ou resolver problemas e quebra-cabeças impossíveis.

Os experimentos variaram bastante. Por exemplo, em um deles os participantes tiveram que a exercer a sua força de vontade em um feito de força física, como apertar mais forte em um aperto de mão. Em outro, eles foram convidados a evitar a tentação de um prato de doces e comer rabanetes ao invés, e assim por diante.

Depois de ter o seu autocontrole testado com uma tarefa, os participantes receberam ou uma bebida açucarada ou uma bebida sem açúcar, mas adoçada artificialmente.

Eles foram orientados a gargarejar a bebida na boca, mas não engoli-la. Finalmente, os pesquisadores pediram que eles fizessem uma segunda tarefa tediosa, para medir o autocontrole e força de vontade dos participantes depois da glicose.

Em todos os casos, os participantes que sentiram o gosto de açúcar real se saíram melhor do que aqueles que gargarejaram com bebida adoçada artificialmente.

Ou seja, se quiser reganhar força de vontade, experimente beber ou sentir o gosto de uma bebida açucarada (não artificialmente). Muito provavelmente, a boca contém receptores que respondem ao açúcar através do envio de sinais para o cérebro que ativam regiões associadas à motivação e ao controle. [MSN, Foto]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

Deixe seu comentário!