Ter amigos inseguros é estratégia de sobrevivência

Por , em 23.08.2011

Em um mundo urbanizado, cheio de situações de risco, quem não gostaria de ter sempre por perto um amigo capaz de detectar o perigo com antecedência? Pesquisadores israelenses dizem que sim, isso é possível. Basta fazer amizade com amigos inseguros socialmente.

Os cientistas reuniram 138 estudantes de faculdade. Dentro deste grupo, eles descobriram que os estudantes mais ansiosos e inseguros tendiam a reagir mais rapidamente a situações de perigo. Em suma, ansiedade torna as pessoas mais alertas.

O que dá base a esse estudo é a teoria do apego (ou teoria do convívio). Essa tese foi medida a partir de um estudo com crianças e suas mães. De início, os cientistas colocavam mulheres brincando com filhos pequenos. Depois, a mãe era retirada do ambiente e substituída por outro adulto. A reação da criança dava o diagnóstico da teoria do apego.

Segundo essa teoria, as pessoas se dividem em três tipos de “formas de fazer amizade”: os ansiosos, os esquivos e os seguros. Os seguros, que não têm problema em se aproximar das pessoas, somam entre 50% a 60% da população, e os demais se dividem entre esquivos e ansiosos.

Ansiosos são aqueles que têm amizades e pessoas de quem gostam, mas estão sempre com receio de serem esquecidos ou perder os contatos que construíram. Esquivos, por sua vez, são os que dão valor à autossuficiência e tendem ao individualismo. Quando têm amizades, se sentem desconfortáveis ao depender de alguém, ou saber que alguém depende deles.

Os pesquisadores israelenses transportaram a ideia básica da teoria do apego para os jovens pesquisados. O experimento teve duas etapas. Primeiro, os participantes foram submetidos a exames psicológicos para determinar se eram seguros, ansiosos ou esquivos. Depois, juntavam-se em grupos de três. Em cada grupo, todos tinham o mesmo perfil.

Na segunda etapa, cada grupo entrava em uma sala e era orientado a fazer uma atividade no computador. No instante em que o teste começava, o pesquisador deixava os três participantes a sós, assim como a mãe deixava a criança no teste da teoria do apego. Pouco depois da saída do responsável, o “computador” começava a emitir fumaça. A reação de cada grupo àquele imprevisto foi observada.

Resultado: quanto mais esquivos e ansiosos eram os participantes, mais rápida (cerca de um segundo e meio de diferença entre esquivos e seguros, para ser exato) era sua reação à fumaça do computador.

As pessoas tendem procurar amigos entre aqueles mais seguros e abertos a diálogo. Mesmo em atividades coletivas, contudo, a característica dos esquivos traz vantagens, pois eles tendem a perceber, antes dos demais, problemas dentro do grupo, o que certamente é algo positivo. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • abidu:

    Com base nos 3 tipos citados creio que me encaixo no ansioso.

    Tenho mais de 30 anos e comecei a trabalhar com 16 anos.
    Desde os 20 eu sempre percebi com muita antecedência dentro das equipes que trabalhei quais eram as pessoas falsas, egoístas e verdadeiras.

    Era incrível pois na maioria das vezes qdo eu identificava uma pessoa falsa era justamente aquela pessoa que era adorada pela maioria da equipe e q depois de uns 2 ou 3 meses trabalhando juntos os outros integrantes que iam começar a perceber que essa pessoa era falsa.

    Eu NUNCA cheguei a alertar as pessoas para não ser mau visto pela equipe como o/a profissional que está querendo causar conflitos, porém 99% das vezes eu sempre estou certo com relação ao caráter das pessoas com quem trabalho, amigos ou pessoas com quem fiquei/namorei

  • Arlete:

    EU sou ansiosa e esquiva também é muito defeito numa pessoa só rsrsrs imaginem o tormento numa entrevista de emprego ?
    alguém pode me ajudar ?

  • RACHEL CASTRO:

    CONCORDO COM CARLOS ALBERTO: os esquivos e ansiosos têm tb maior tendência para empatia, isto é, capacidade de sentir o que os outros estão sentindo. SERVE, INCLUSIVE, DE ALERTA, POIS ESTA CADA VEZ MAIS DIFICIL A SINCERIDADE. AS PESSOAS SÃO MUITO HIPÓCRITAS E EGOCÊNTRICAS. POR SEREM ASSIM, NÃO ENXERGAM COM OS OLHOS DA SENSIBILIDADE. ERA DO ‘EU PRIMEIRO’.

  • Cris:

    Neste caso então é interessante que se tenha todos os tipos de amigos, pois assim sempre que precisar de alguma coisa, cada um de seus amigos teram qualidades diferentes, por tanto será maior a probabilidade de você conseguir o que deseja, com o auxilio do amigo certo para esta ocasião!!
    Por tanto seja amigo de todos, mas abra o olho pois nem todos querem ser seus amigos….
    abraço

  • Carlos Alberto:

    Interessante, complemento dizendo que pelo que diz o artigo, os esquivos e ansiosos têm maior tendência para empatia, isto é, capacidade de sentir o que os outros estão sentindo, corrijam-me se estiver errado. Seria bom que houvesse um teste para o leitor saber em qual dos três grupos ele está (ansioso, seguro ou esquivo), eu fiquei curioso para saber o meu tipo! Valeu!

  • João:

    legal. [2]

  • fabriciop:

    legal.

Deixe seu comentário!