Ter uma irmã faz bem para a saúde psicológica de uma criança

Por , em 4.08.2010

Embora os irmãos possam ser às vezes um “pé no saco”, segundo um novo estudo ter uma irmã pode ser bom para a saúde emocional das crianças.

Os resultados mostram que jovens adolescentes que tinham irmãs – mais novas ou mais velhas – eram menos propensos a experimentar sentimentos negativos, como solidão e culpa.

Segundo os pesquisadores, mesmo depois de levar em conta a influência dos pais, os irmãos importam à família de uma forma única. Eles dão às crianças algo que os pais não podem dar – uma espécie diferenciada de proteção.

O estudo incluiu 395 famílias com mais de uma criança, pelo menos uma delas sendo um adolescente com idade entre 10 e 14. Os investigadores recolheram uma grande quantidade de informações sobre a dinâmica de cada família no início do estudo, e depois as seguiu durante um ano.

Irmãs pareceram ajudar os irmãos a evitar as emoções negativas. Os adolescentes com irmãs eram menos prováveis do que aqueles sem irmãs a se sentir sozinho, sem amor, culpado, auto-consciente e com medo. Não importa se a irmã era mais jovem ou mais velha, ou qual a diferença de idade entre eles.

Os irmãos são importantes também, embora a sua influência positiva se manifeste de maneiras diferentes. Ter um irmão amoroso de ambos os sexos promoveu boas ações, como ajudar um vizinho ou cuidar de outras crianças na escola. Na verdade, o amor vindo dos irmãos promoveu mais atitudes de caridade do que o amor vindo dos pais. A relação entre irmãos de carinho e boas ações foi duas vezes mais forte do que a mesma relação com os pais.

Segundo os investigadores, a mensagem para os pais de crianças mais novas é incentivar o carinho do irmão. Uma vez que elas chegarem à adolescência, esse vai ser um grande fator de proteção.

Muitos pais se preocupam com as brigas aparentemente intermináveis entre os irmãos. Com efeito, o estudo descobriu que hostilidade foi associada a um maior risco de delinquência. Mas há uma brecha nos dados: as brigas dão às crianças a oportunidade de aprender a compensar e recuperar o controle de suas emoções – habilidades que virão a calhar mais tarde na vida.

Segundo os pesquisadores, a ausência de afeto parece ser um problema maior do que altos níveis de conflito. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • kevin souza:

    ta errado isso ae pelo menos pra mim ‘-‘ tenho 15 anos e minha irma tem 13 ela so sabe me encher, qualquer coisa ela ja ta querendo me bater ou xingar XD

  • Bruna Mattos:

    Sorte, então, de quem tem uma irmã. Sorte do meu irmão.
    Sempre quis ter uma irmã, ou irmão, mais velho. Embora, ser mais velha acarrete em algumas responsabilidades que são nulas nos caçulas, e essas, são muito importantes. Fora as regalias de uma irmã mais velha responsável…

  • renan:

    eu sempre quiz ter uma irmã,com 10 anos descubri q eu tinha e com 14 eu concegui conhecela. isso pra mim foi a melhor coia q me aconteceu até hoje.

  • Linda:

    que legal saber disso tenho um irmão 😉

    e eu sou a unica irmazinha dele..

  • Vinícius:

    Eu achava que era melhor ser filho único…
    Putz, eu sempre quiz ter uma irmã…

Deixe seu comentário!