Tome cuidado com quem você imita

Imitar outra pessoa inconscientemente pode ser até uma forma sincera de lisonja. Mas se espelhar em outras pessoas também pode trazer problemas: se você copiar as pessoas erradas.

O espelhamento da linguagem corporal alheia acontece o tempo todo e tem sido ligado aos neurônios espelho – células do cérebro que são ativadas quando observamos alguém realizando uma ação específica.

Uma situação de espelhamento comum acontece quando uma pessoa ri. Cientistas descobriram que o cérebro responde ao som de risos e prepara os músculos do rosto para rir ou sorrir também. Outros exemplos de comportamento incluem cruzar os braços depois que alguém ao seu lado faz isso ou se mover para mais perto de um grupo que você esteja conversando e que tenha se aproximado.

O espelhamento é uma parte crucial da inteligência social. Mas é importante tomarmos cuidado para saber quando devemos e quando não devemos imitar alguém.

Um estudo comprovou que quem está ao seu redor acaba percebendo que você está imitando alguém – podendo julgar isso de forma positiva ou negativa.

Na pesquisa, participantes assistiram diferentes vídeos de entrevistas, encenadas por duas pessoas. Alguns participantes viram vídeos em que o entrevistador foi amigável com a outra pessoa, e outros viram vídeos em que o mesmo entrevistador foi hostil.

Os entrevistados podiam imitar, ou não, os maneirismos simples do entrevistador, como cruzar as pernas ou tocar o queixo. Os participantes não foram instruídos a prestar atenção na mímica e não tinham consciência disso.

Depois de assistir cada vídeo, os participantes avaliaram o entrevistado nos quesitos de competência geral, simpatia e confiança.

Os participantes avaliaram os entrevistados que imitaram o comportamento do entrevistador agressivo como menos competentes do que aqueles que não se espelharam no tipo errado. Isto sugere que, aos olhos de observadores externos, imitar pessoas indesejáveis pode ser prejudicial para a reputação do imitador.

Em um outro experimento, participantes assistiram o mesmo vídeo, mas com o entrevistador ocultado. Como não podiam ver nenhuma evidência de espelhamento, os participantes não julgaram os entrevistados que se espelharam no entrevistador mais duramente.

O sucesso do espelhamento depende de imitar as pessoas certas, na hora certa, e por boas razões. Às vezes, a coisa socialmente mais inteligente a se fazer é nem mesmo imitar. Que tal, da próxima vez em que conversar com alguém, ficar atento na maneira com que o seu corpo reage? [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

6 respostas para “Tome cuidado com quem você imita”

  1. Partindo do pressuposto que a imitação é um processo quase intríseco ao ser humano e de posse dessa informação, podemos assim, nos policiarmos para sermos pessoas a sermos imitadas por atitudes humanas, gentis e amorosas. Isso se propagando ao maior número de pessoas já uma vantagem e estaremos contribuindo ao bem estar do mundo, que ultimamente anda tão conturbado. Bom dia a todos!.

Deixe uma resposta