Um copinho de vinho na gravidez pode ajudar os filhos

Por , em 13.06.2010

Uma pesquisa iniciada há 14 anos está afirmando que uma dose diária de vinho para mulheres grávidas pode de fato ser benéfica. Segundo apuraram, pode ajudar os filhos a ter um melhor comportamento psicológico. Como se trata de pesquisa que estuda efeitos de atitudes durante a gravidez, é necessário esperar que os “produtos” (no caso, os bebês) mostrem as consequências, por isso os 14 anos de duração.

No total, 2.730 crianças e suas mães foram avaliadas. As mulheres prestaram informações sobre seus hábitos de consumo semanal de álcool durante a gravidez: 59% não bebiam, 20% relataram consumir ocasionalmente (até uma dose por semana), 15% disseram beber pouco (de 2 a 6 doses por semana); 3% bebiam moderadamente (7-10 por semana) e 2% bebiam muito (11 ou mais por semana).

Os filhos, de 2 a 14 anos de idade, passavam por avaliações periódicas. A partir de testes psicológicos e observações de comportamento social, descobriu-se que o ideal é a dosagem moderada. Os filhos de mães nesse grupo se apresentaram mais saudáveis que os de mães abstêmias, e, é claro, que o de mães alcoólatras.

Os danos de se beber em excesso na gravidez já são comprovados, enquanto estes ainda estão em fase de especulação, o que faz os próprios pesquisadores recomendarem cuidado. Aparentemente, beber moderadamente pode tornar a mãe mais calma e relaxada, o que se refletiria nos filhos mais tarde, mas se você, gestante, prefere não beber nada, não se preocupe, seu filho não terá nenhum prejuízo por conta disso. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Vânia:

    A ciência anda revendo bastante seus conceitos. Quem diria que café em excesso, por exemplo, representa maior risco para grávidas, do que vinho moderadamente?

    • Edmar Junior:

      A ciência sempre foi assim, sem preconceitos.. por isso chega tão longe ..

Deixe seu comentário!