As cores incríveis que você não enxerga

Por , em 31.01.2012

Quando você era criança e fazia uma mistura de duas cores com tintas, na escolinha de artes, o resultado não era realmente uma fusão dessas duas cores, e sim uma terceira. Se você misturava verde e vermelho, por exemplo, obtinha uma espécie de marrom, e não uma cor “vermelho-esverdeada” de fato. Embora existam, essas legítimas cores fusionadas estão além da capacidade de visão do olho humano: são as chamadas “cores proibidas”.

A origem dessa impossibilidade está no que a ciência chama de “processo oponente”. Verde e vermelho, por exemplo, são duas tonalidades com freqüências de luz distintas. Quando enxergamos vermelho, um grupo de células na retina entra em atividade, e dessa forma o cérebro sabe que deve enxergar essa cor.

Quando há luz verde, no entanto, o mesmo neurônio tem a atividade inibida, e assim enxergamos o verde. Como as células não podem estar ativadas e desativadas ao mesmo tempo, só podemos ver uma cor ou outra. Da mesma forma, funciona a relação do preto com o branco e o azul em oposição ao amarelo.

A “quebra” dessa regra aconteceu em 1983, quando dois cientistas americanos fizeram um experimento. Voluntários foram colocados em frente a um painel que apresentava faixas alternadas de luz verde/vermelha, ou amarela/azul. Um rastreador ocular, então, fez a distinção: dentro da retina de cada pessoa, metade das células recebia apenas a coloração verde, por exemplo, e outra metade das células apenas enxergava o vermelho.

O que os voluntários viram parecia ficção científica: as fronteiras entre as faixas começaram a sumir, e uma cor foi inundando pouco a pouco o espaço da outra. No final das contas, eles relataram ter observado cores que nunca haviam visto antes. Ninguém sabia descrever o que via, a cor era “simultaneamente verde e vermelha”, ou azul e amarela.

Estudos recentes identificaram, dentro de um espectro, como seriam essas cores. O “vermelho esverdeado”, por exemplo, é uma espécie de cor lamacenta, não muito diferente daquela que se obtém quando misturamos as duas tintas. Esta cor mista seria uma das chamadas “cores proibidas”: já se sabe como ela é, mas o olho comum não é capaz de vê-la sem ajuda de aparelhos.

Como não existe meio de enxergar essas cores naturalmente, elas só são vistas através do velho processo de rastreamento ocular que estabiliza a retina. O que falta acontecer, portanto, é que alguém invente uma espécie de aparelho conversor, que possa ser colocado como um par de óculos. Algo como um visualizador automático de cores proibidas. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 5,00 de 5)

23 comentários

  • Josué ramos:

    As cores NÃO EXISTEM no mundo real!!!!

    • Agatha Silva:

      Existem sim, mas você não é capaz de vê-las. Talvez um tetracromata consiga.

    • Jan Cordeiro:

      Quando tomei um LSD vi e senti cores que não sou capaz de vê-las em sã consciência.

  • Hector:

    “O que os voluntários viram parecia ficção científica: as fronteiras entre as faixas começaram a sumir, e uma cor foi inundando pouco a pouco o espaço da outra. No final das contas, eles relataram ter observado cores que nunca haviam visto antes. Ninguém sabia descrever o que via, a cor era “simultaneamente verde e vermelha”, ou azul e amarela.”

    É exatamente isso que eu vejo quando cruzo os olhos

  • Mariano:

    De certo modo poderia ser um pouco assustador ver o mundo “proibido”, uma vez que coisas normais, como por exemplo a parede do seu quarto poderia estar totalmente diferente. Até se habituar e achar bonito, demoraria um pouco. Mas tenho curiosidade sobre essas cores.

  • João Carlos:

    No final de 2001: UMA ODISSÉIA NO ESPAÇO eu vi umas 4 cores proibidas kkkkkkkkkkkkkkkk

  • Flor de Lis:

    Se já existe tanta beleza no mundo com as cores que vemos, imaginem vê-lo com as ‘cores proibidas’….?!!! Seria mais maravilhoso ainda!

    • Jonatas:

      To por ver pessoa mais apaixonada pela Vida que a Flor de Lis. Muito legal isso, nunca deixe de ser assim.

    • Flor de Lis:

      Muito obrigada, Jonatas. Isso pra mim é um elogio imenso. Beijo.

  • António Toscano:

    Sei tudo cores, até vejo 4 cores especiais:
    Amarelo, verde, ciano, magenta fluorescentes, são especiais não?
    E pk nunca vimos outras cores menos 4 esses cores, com fluorescente, tipo vermelho fluorescente.
    E mais raro que nunca pensei antes, preto/branco com fluorescente, é possível? Então é cores proibidos lol

  • eduardo:

    Assim é a matrix (governo)….. só enxergamos o que as máquinas (os políticos) querem que nós enxerguemos…

  • Tony:

    Nós temos 3 pigmentos que nos fornece enxergar essa imensidão de tonalidades de cores, pra gente isso é fantástico, mas imagina para os camarões, alguns deles tem 12 pigmentos eles devem enxergar coisas que os humanos seriam incapazes de imaginar ‘-‘

  • Marcelo:

    Gostaria de saber como eu veria essa cor já que não posso enchergar o vermelho, deve ser muito interessante. Gostaria de usar esse aparelho pra saber como seria.

  • MariannaGoret:

    Li uma vez sobre isso… cores que não são possíveis de ver. Interessante como as coisas são, de uma forma mais prática, as células entram em atividade com um tipo de cor e se inibem em outra, não podendo entrar em ação ao mesmo tempo… imaginem a quantidade de coisas ocultas que poderíamos ver se os cientistas levassem isso a fundo? Não digo uma cabeça de Hermes nas mãos de Kratos, mas todos sabem que nossa visão é mais lerda que o nosso subconsciente.

  • Fernando Ramos – Portugal:

    Se me permitem, tenho de dizer isto;
    Fui enganado. A sério.

    O anuncio desta noticia dizia: “… Mas existe um truque para visualizar ambas as tonalidades ao mesmo tempo, algo que o olho nu não é capaz de fazer “.
    Por isso fui ler e quial não é o meu espanto quando verifico que a noticia não indica nenhuma forma (para o comum do cidadão) de qual é o truque e como fazer essa visualização.

    Hipescince, podiam ser mais especificos no tema que vão expôr. Assim não vale.

    • Alexandra de Castro:

      Abre o paint, coloque um quadrado grande vermelho e ao lado um quadrado grande verde. Fica vesgo que você conseguirá ver as cores cruzando, o tom fica um amarelo que não é amarelo, e um vermelho que não é vermelho, não sei se você entende… (claro que não)

  • Carla:

    sempre quis saber como era enxergar outras cores,muito interessante, com certeza compraria um conversor.

  • John jones:

    legal,sempre quis saber que cores não iriamos detectar

  • Jonatas:

    Em computação, o padrão RGB forma todas as incontáveis cores que temos, ou seja, todas as cores na tua tela enquanto lê esse comentário resultaram duma variação simultânea de três cores: o Vermelho, o Verde e o Azul.
    Acredito que, quando o verdadeiro verde-vermelho se apresenta, nosso olho não pode percebê-lo como cita a reportagem, mas ele existe. No entanto, nossa visão se desenvolveu em função da luz branca que vem do Sol, se nosso Sol fosse vermelho, por exemplo, veríamos a tal cor verde-vermelho, inclusive, a flora de mundos de sol vermelho tendem a ter essa cor.

  • Jr:

    Bom, e se inventarem esses oculos estabilizadores de retina: o que isso alteraria na vida das pessoas?

    • Kelvin Paul:

      É como aquela velha estória dos dois caras que vão ver se é possível vender sapatos na Índia.
      Enquanto um acha que o produto não venderá porque ninguém usa sapatos, o outro vê uma oportunidade de vender algo que ninguém, ainda, usa.

      É questão de alguém achar uma utilidade para um óculos/lentes com essa funcionalidade, e aproveitar essa oportunidade =D

      Lembre-se, as coisas só são inúteis até o momento em que alguém descobre um jeito de lucrar com elas!

    • Daniela:

      Acredito que nada.
      Só melhoraria a capacidade de ver mais cores.

    • CASTOR:

      o cara que inventou o plastico bolha
      a principio inventou ele pra nada
      tentou vender como papel de parede até
      mais hoje é usado para transportar quase tudo

Deixe seu comentário!