7 religiões das quais você, provavelmente, nunca ouviu falar

Publicado em 16.08.2010

Sem querer julgar as crenças que existem pelo mundo todo, certas religiões vão além do estranho quando se trata de fé. Ainda assim, nenhuma crença que se preze é completamente “normal”; todas se baseiam em ideias e fundamentos que geralmente que não tem explicação lógica. Com muito respeito, podemos numerar pelo menos 7 religiões um pouco mais diferentes do que aquelas que já conhecemos.

1) A religião de Jedi

George Lucas não tinha ideia do que estava começando com os filmes da saga “Star Wars”. Os filmes iniciaram um movimento religioso que inspirou gerações de nerds a usar sabres de luz (obviamente falsos) e capas de guerreiros. E pior: eles acreditam que a “Força” realmente existe. Segundo a mitologia de Star Wars, a Força é a energia que mantém o universo unido e flui através de todas as coisas. Os Jedis são monges ao mesmo tempo em que são cavaleiros, capazes de controlar e usar a Força, vinculados por um código de moralidade e justiça. O jedaísmo é uma mistura do taoísmo e do budismo, e também incorpora elementos da cavalaria medieval. Não há nenhuma doutrina formal central, por isso é vagamente conhecido como o “Código Jedi”. Embora isso não seja confirmado, existe um boato de que os Jedi mais velhos obrigam membros que queiram aderir à religião a assistir a trilogia original de Star Wars 16 vezes seguidas (somente a primeira trilogia, pois os filmes mais recentes são considerados uma abominação).

2) A igreja de Ed Wood

Ed Wood é conhecido em Hollywood como um dos piores (senão o pior) diretores de todos os tempos. Desde que morreu, ele ganhou status de “cult”, e suas explorações com a câmera foram interpretadas por Johnny Depp no filme de 1994 “Ed Wood”, dirigido por Tim Burton. Seu filme mais célebre é “Plan 9 from Outer Space”, o último de Bela Lugosi. Assim, a Igreja de Ed Wood (ou “Woodismo”) se identifica como de cultura pop, que espera trazer a espiritualidade para as pessoas que não a encontram nas religiões mais populares. Ed Wood é como um salvador (mas não O salvador). Os princípios da religião incluem a defesa da moral e dos ideais de Ed Wood, que prega a mensagem de compreensão total e aceitação, independentemente do que a sociedade moderna possa dizer. A igreja afirma que há mais de 3.000 seguidores do Woodismo pelo mundo.

3) Sociedade Aetherius

Em 1954, George King estava sentado sozinho em seu apartamento em Londres, quando de repente “Aetherius” (seria um alienígena?) gritou: “Prepare-se! Você está a tornar-se a voz do Parlamento Interplanetário”. Então, ele fez exatamente isso. King iniciou a “Sociedade Aetherius”, que combina a sabedoria alienígena dos mestres cósmicos e o ioga em algo útil, que trará equilíbrio para a humanidade. Eles acreditam que Jesus, Buda e Krishna são na verdade alienígenas, e uma das suas reivindicações é que os alienígenas os alertaram do desastre de Chernobyl quatro horas antes do evento ocorrer. A Sociedade alega ter cerca de 650 adeptos.

4) Raelismo

Um francês chamado Claude Vorilhons diz ter sido contatado por extraterrestres e intermediado as relações humano-alienígenas. Os alienígenas o apelidaram de Rael (daí o “Raelismo”). Rael afirma que os alienígenas o levaram ao planeta Elohim, onde ele conheceu Jesus, Buda, Joseph Smith e Confúcio. Os alienígenas disseram três coisas importantes para Rael: que os seres humanos foram criados em um laboratório alienígena 25 mil anos atrás; que os alienígenas vão cair sobre Jerusalém em 2025 e que Rael deve retransmitir uma mensagem para a humanidade de paz e de “meditação sensual” (peraí: meditação com um final feliz?). O Raelismo alega ter cerca de 30.000 seguidores.

5) Religião da Ciência Feliz

Ryuho Okawa é o fundador da religião Ciência Feliz, no Japão. Ele acredita que sua missão é trazer felicidade para toda a humanidade (bem fácil). Ele também acredita ser a encarnação do ser espiritual supremo El Cantare. Okawa tem filmes e livros “bestsellers” (alguns dos quais ele diz que foram escritos por ele através dos espíritos de Maomé, Buda, Jesus e Confúcio). Engraçado como todos esses caras parecem ser amigos íntimos dessas grandes figuras religiosas. Ele também fez profecias de que o anjo Gabriel vai aparecer em Bangkok em 50 anos, e que alienígenas vão começar a nos visitar em 300 ou 400 anos. Okawa entrou na cena política e fundou seu próprio partido. Eles querem dobrar a população do Japão a 300 milhões por algum motivo. Ele também lançou vídeos afirmando que a Coréia do Norte está planejando invadir e colonizar o Japão. Eclético, né?

6) Ondas Pana

Yuko Chino começou o movimento Ondas Pana como uma religião que inclui um pouco de budismo, uma pitada de cristianismo e uma dose de New-Age. Uma de suas causas é a sensibilização para os perigos das ondas eletromagnéticas, que ela diz serem os causadores da mudança climática e da destruição ambiental no mundo. Ela acredita que o fenômeno todo é de fato uma conspiração comunista para bombardear os seus seguidores com ondas nocivas de forma a matá-la. Assim, para se proteger, eles se vestem com roupas brancas, usam máscaras brancas, dirigem vans brancas, e viajam por aí procurando lugares menos poluídos pelas ondas nocivas. Eles também já tentaram sequestrar uma foca famosa para impedir o Armagedom, alegando que um décimo planeta faria com que a Terra trocasse de pólos.

7) Movimento do Príncipe Phillip

O príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth, é um deus no sul do Pacífico. A tribo Yaohnanen de Vanuatu acredita que o príncipe Philip é um ser divino, filho de um espírito da montanha que viajou pelos mares para um lugar distante, se casou com uma mulher poderosa, e retornará à sua terra um dia. O movimento é um tipo de “culto a produtos”, onde as tribos se focam na obtenção de bens materiais trazidos das nações industrializadas. Eles vêem esses materiais avançados como tendo sido criados por espíritos ou ancestrais para eles, e que foram injustamente “apreendidos” por outras nações. A maioria desses cultos a produtos foram iniciados durante, ou logo após, a Segunda Guerra Mundial, quando grandes quantidades de mercadorias eram trazidas pelos militares à região. Quando a guerra terminou e as bases se fecharam, as entregas também terminaram. Então, o que os nativos fizeram? Criaram falsos aeroportos e equipamentos de rádio com cocos, na esperança de atrair mais entregas imitando o que tinham visto. Assim, quando o casal real fez uma visita oficial a Vanuatu em 1974 (levando presentes), a lenda do príncipe Philip cresceu ainda mais. Caso você esteja se perguntando, sim, ele soube do gracejo, e decidiu mantê-lo. [StumbleUpon]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

160 Comentários

  1. _ A pobreza absoluta do conhecimento, induz o individuo a mais profunda escuridão do abismo, e por incrível que pareça lá é o seu devido lugar onde não houve e nem é ouvido onde, não vê a luz e nem pode entender o que acontece a sua volta, lugar merecido lugar escolhido por ele, e venerado, de fato la são os que não gostam de enxergar por opção, e não é falta do esclarecimento, porque tem capacidade intelectual mas prefere render-se ao obscurecimento, porque são humanos iguais aos demais, e igual aos demais prestarão contas.

    Thumb up 0
  2. _por eras o Criador, instava com os seus seguidores com respeito aos deuses falsos e falava que havia vários Deuses, o próprio diabo (criatura espiritual atuante) é chamado deus, mas ele também diz que o verdadeiro era o único todo poderoso criador de todas as coisas, e que a condenação para os que adotavam outros deuses seria severa, que o uso da imagem na adoração verdadeira era repugnante aos olhos de Deus porque isso era uma ato que ele sob nenhuma hipótese aprovaria, e que os seus fiéis súditos deveriam observar esse mandamento, mas vezes por outra deparava-se com servidão a outros deuses escupiam imagens e prestavam serviços, embora a maioria que declinavam a outros deuses, não conheciam o Deus verdadeiro, isso foi tolerado pelo criador levando em conta a ignorância, mas quando o deus falso entrava em conflito com o sagrado, então iniciavam as guerras, com muitas mortes isso após insistências dos profetas instruídos pelo Divino Sagrado de que havia alternativas para que não houvesse derramamento de sangue. Toda classe lendária de outros deuses tiveram as sua origens por pessoas opositoras ao criador, ou em alguns casos desconhecimento de sua existência, que imaginavam assim como os seus deuses de pedra gesso ou madeira se igualava a qualquer outro deus, por entender que isso tinha origens a níveis culturais, outro motivo para não sofrerem drasticamente a punição da parte do sagrado o pouco conhecimento, embora essa atitute causasse muito desconforto inclusive aos seguidores do Deus Supremo.

    Thumb up 0
  3. Paulo, a sua forma de ver é igual aos demais ateus, porque insiste em me responder questões ateístas? eu já estou neste site a anos luz de vc, a opinião é formada a partir das concepções pessoais, não em conhecimentos, você não pode por mais que queira questionar algo com base achista, onde não pode conceder sobe qualquer base uma opinião de conhecimento substancial, então eu diria inútil dialogar com vc, e de mais a mais os meus tempos neste site ja se esgotou e eu não pretendo que alguém discorde ou mesmo concorde com o que eu postei apenas dei a minha opinião logicamente com as bases que ela pode garantir e se sustentar, as suas se baseiam na mesma linha dos ateus, este assunto pra mim é página virada, porque quer goste ou não você não vai mudar a opinião de ninguém, assim como talvez a sua seja intransponível o que eu diria como sério problema de origem puramente pessoal e preconceituosa, então de balela já chega discordar por discordar, não leva a respostas ok? é preciso algo muito mais consistente do que a sua falácia, a questão do julgamento determinado por Deus no passado foi dado chances para que o Faraó libertasse o povo de Deus da escravidão fato esse ignorado por diversas vezes a pedido, mas ele querendo se mostrar superior a Deus teve o que merecia, assim como os que hoje o ignora terão o mesmo fim, ou seja jamais poderão ser apresentados a Deus como seres obedientes merecedores de sua salvação.

    Thumb up 0
  4. JEDI é apenas uma releitura que George Lucas fez de sua própria religião, o judaísmo.
    São incríveis semelhanças entre os Jedis e os judeus em suas “sagas”.

    Thumb up 1
  5. _Parece que esta falsa ideia de que a ciência e a religião esta em eterno conflito parece cada vez mais ganhar força aqui, o que existe é um conjunto de fatores que leva a pensar desta forma mais que no fundo resume em um único fator o do passado em que a massa era controlada pelos lideres religiosos que na sua maioria não seguia os ensinos que deveriam baseados doutrina entre eles o mais grave ainda se envolviam inteiramente com o política e manobra de massa o que hoje ainda existe neste século, ainda existe o que chamamos de pouquíssimo conhecimento com relação o pensamento de DEus e fora os gananciosos a espreita de levar vantagens, a bíblia deixa claro essa faceta nos nossos dias quando ela mesma diz que haveriam muito lobos disfarçados de ovelhas e muitos conselhos se aplicam aos falsos lideres instrutores, é preciso luz para entender ou muitos ficam alvos fáceis dos falsos ensinos a busca do entendimento ainda é verde na maioria. A ciência nunca contribuiu tanto quanto nos dias de hoje com clareza nos fatos de que nós não podíamos existir no caos entre o cosmos de magnitude que deixam pasmo os próprios cientistas, quem em algum tempo atrás imaginou que estaríamos em grande risco se uma estrela relativamente distante de nós conseguiria varrer a vida na terra com os raios gama nos seus últimos dias de vida? E ainda outro ponto que mais e mais nos levam a acreditar em um arranjo de Deus é o fato de aprender a respeito cada vez mais das coisas tanto dentro como fora da terra, um outro ponto intrigante é da vida que deveria ter vida fora em grande abundancia o que sabemos até agora sobre isso? me congelaria ao perceber que existe vida inteligente fora da terra que não esta relatado nos evangelho exceto as dos anjos que não se leva em conta devido ser criaturas espirituais assim não podemos ter contato com eles. A ideia desta concepção de ciência em guerra com religião é falsa, os cientista mantêm seu pensamento cético ate compreensivo devido os meios que usa a ciência comprobatória fatos, mas mesmo assim a muitos cientistas que praticam o evangelismo sem misturar para que eles mesmos não terem problemas com os céticos mais afoitos nos seus meios. muitas coisas se relatam poucas coisas são de fontes verdadeiras ou mesmo perita por receber o exato conhecimento delas, a falta do conhecimento é cegueira, todas as coisas podem e estão ao alcance, pra isso é preciso… vou repetir novamente, “buscar” e chega do diz que me diz pois isso é certeza de mente fértil o que não se pode comparar com sadia e bem treinada.

    Thumb up 0
    • Bem dizes: é preciso buscar! Tudo dessa matéria, até aqui, são pantomimas do ser humano. E porquê não? Afinal somos seres humanos e criativos por excelência. Agora existe a ficção e a realidade, e a realidade só aceita evidência, mas evidência no real sentido da palavra, ou seja; coisas reais.
      A maioria da população mundial, não conhece as histórias (fantasiosas)de Osíris de Ísis e seu filho Hórus, também desconhece as história de Mitra, de Krishna,de Dionysus,de Zoroastro, Adônis e muitos outros, todos eles,um após outro, contando sempre a mesma estória, até chegar a vez do mito Jesus Cristo. Os mesmos milagres, as mesmas mães virgens e outros tantos “causus”.
      Mas desconhecida mesma e de fato é a religião FÁLICA, a quem Jorge Adoum,em seu livro do Sexo à Divindade,a chama de a mãe de todas as outras que a sucederam e a inclui dentre outras histórias sobre religião, cuja em meu modo de analisar as coisas, faz muito sentido e não se trata de história da carochinha.
      A religião Fálica diz-se que o ser humano, assistindo a natureza a sua volta, como tudo se reproduzia através do sexo, as árvores que dão seus frutos, os animais,insetos, inclusive o homem, atribuiu ao sexo a divindade e como somos seres humanos, lógico, utilizou-se como símbolo divino o órgão sexual masculino, o falo.
      Os que não conhecem, provavelmente acharão absurdo, mas vejam e se perguntem: a aliança, por quê o seu uso? (o dedo = falo, a aliança = sexo feminino). Por quê ao benzer os padres se utilizam do aspérgio e o por quê da água que é lançada?: aspérgio = falo, a água = célula da vida (esperma). Claro existem muitas outras evidências, que não tenho interesse em tirar o prazer, dos que se interessarem em saber, ir BUSCAR, para aumentar o seu conhecimento a um nível, pelo menos aceitável.Isso, reiterando minha postagem anterior.

      Thumb up 2
    • Querido Eduardo… Desde quando a lógica pode fazer as pazes com as fantasias?

      Thumb up 4
  6. Por favor, incluam mais uma religião. Acabei de cria-lá… Religião do Amor à Gramática!

    Thumb up 12

Envie um comentário

Leia o post anterior:
ovulo
Cientistas descobrem um método para amadurecer óvulos

Com esse novo método...

Fechar