Comedores de carne usam quatro racionalizações para justificar seu comportamento

Um novo estudo concluiu que comedores de carne que justificam seus hábitos alimentares se sentem menos culpados e são mais tolerantes a desigualdade social.

As quatro explicações

Uma equipe internacional de pesquisadores liderada pelo Dr. Jared Piazza, da Universidade de Lancaster (Inglaterra), examinou as formas com que as pessoas defendem ser carnívoras.

“As relações que as pessoas têm com os animais são complicadas. Enquanto a maioria desfruta da companhia de animais e milhares de milhões de dólares são gastos anualmente cuidando deles, as pessoas continuam a comê-los. Para superar essa aparente contradição, elas empregam um número de estratégias”, explica Piazza.

A grande maioria racionaliza o seu comportamento usando uma dessas quatro ideias, que são:

  • É natural: “Seres humanos são carnívoros”;
  • É necessário: “A carne fornece nutrientes essenciais”;
  • É normal: “Fui criado comendo carne”;
  • É bom: “É delicioso comer carne”.

“Vegetarianos motivados podem provocar os onívoros, despertando neles comportamentos projetados para se defender contra a condenação moral”, afirma Piazza. Os estudantes e adultos nos Estados Unidos que responderam à pesquisa se protegeram usando principalmente a racionalização de que é “necessário” comer carne, seguida das outras três categorias.

Menos igualitários?

Homens eram mais adeptos dessas quatro racionalizações que as mulheres, enquanto as pessoas que rejeitaram essas justificativas mostraram uma maior preocupação com o bem-estar animal, como esperado.

As pessoas que disseram comer carne é algo natural, necessário e normal também compartilhavam outras características, por exemplo, atribuíam menos capacidades mentais para as vacas e eram mais tolerantes com a desigualdade social. [ScienceDaily]

Por: Natasha RomanzotiEm: 26.05.2015 | Em Bem-estar, Principal  | Tags: , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

21 respostas para “Comedores de carne usam quatro racionalizações para justificar seu comportamento”

    • Prazer, Cesar Grossmann, meu nome é Impossibilidade Científica. Sou vegetariano de nascença e vivo há 28 anos sem nutrientes essenciais.

    • 1. Não existe vegetariano de nascença;

      2. Você não é uma impossibilidade científica, é só alguém que tem maior tolerância a maus-tratos.

      Existem fontes alternativas de alguns destes componentes essenciais, mas você tem que ingerir uma quantidade maior. E para outros, não tem jeito, vai ficar sem, e pode ter problemas por causa disso. Estou considerando, é claro, uma dieta vegetariana estrita. Se o indivíduo ingere ovos e laticínios, ele tem a sua dose de nutrientes de origem animal.

    • Sou vegano há 2 anos, vegetariano faz 4,5, nível B12 ok. Para Creatina, Carnosina, DHA, D3 há alternativas ou artificialmente.

    • Eu não tenho nada contra alguém que resolva ser vegetariano ou vegano por razões éticas. Existem suplementos para lidar com as carências de nutrientes. Só que se alguém disser que o veganismo é uma dieta perfeita, está mentindo, e quem entrou no veganismo por causa disso, está sendo enganado.

    • sou vegana, vit b12 era a unica n encontrada na alimentacao com base vegetal ate entao, pois ja a encontraram em alga nori ATUALIZE-SE =D

    • A maioria dos nutrientes de origem vegetal não é absorvido facilmente, ou pior, tem um ciclo metabólico mais complexo e ineficiente.

Deixe uma resposta