Um reservatório de gelo imenso foi encontrado em Marte e pode ajudar na futura colonização do Planeta

Fora a Terra, Marte é o planeta mais “habitável” do sistema solar – mas isso não significa que podemos simplesmente nos mudar para lá e esperar ter uma vida como temos no nosso planeta azul.

Mas embora a superfície de Marte seja mais estéril (e muito mais tóxica) do que o deserto mais árido da Terra, a NASA descobriu um vasto suprimento subterrâneo de gelo de água que pode, algum dia, ser um oásis para os futuros exploradores do planeta vizinho.

Avistada nova cratera em Marte que possui água congelada

A chave para a sobrevivência dos futuros colonizadores de Marte será a utilização de recursos existentes no Planeta Vermelho, de modo que a necessidade de desembarcar futuros exploradores perto de um recurso de água conhecido é fundamental. A água não é apenas um requisito para manter os astronautas vivos, ela é necessária para a produção de combustível e sustentaria qualquer eventual agricultura marciana. Simplificando, a menos que encontremos água em Marte e entendamos como acessá-la, nossos sonhos de colonizar Marte terminam.

Tendo isso em vista, a descoberta de um vasto reservatório de gelo de água subterrânea por um satélite da NASA que orbita o planeta pode representar uma mudança para o futuro da colonização de Marte.

Fácil acesso

“Este depósito é provavelmente mais acessível do que a maioria do gelo em Marte, porque está em uma latitude relativamente baixa e está em uma área plana e lisa, onde aterrisar uma espaçonave seria mais fácil do que em algumas das outras áreas com gelo enterrado”, diz Jack Holt, da Universidade do Texas, nos EUA.

O reservatório foi encontrado sob a famosa Utopia Planitia, a planície marciana onde a sonda robótica Viking 2 da NASA estabeleceu-se em 1976. Usando dados do Mars Reconnaissance Orbiter’s ground-penetrating Shallow Radar (SHARAD), os pesquisadores descobriram o imenso pedaço de gelo, com 80 a 170 metros de espessura, cobrindo uma área maior do que o estado do Rio Grande do Sul. O depósito tem cerca de 50 a 85% por cento de gelo de água, misturado com poeira e rochas.

Utopia está localizada a meio caminho entre o pólo norte de Marte e seu equador, uma região onde o gelo de água não pode atualmente persistir na superfície. Pensa-se que o gelo acumulou no local quando o planeta era muito mais inclinado do que é agora. A inclinação do Planeta Vermelho varia muito ao longo de seus ciclos aproximados de 120.000 anos. Sua inclinação axial atual é de cerca de 25 graus, mas pode inclinar até 60 graus. Esta escala maluca causa mudanças climáticas significativas que forçaram a formação de gelo dos pólos para latitudes mais baixas no passado.

Rio de 1.500 km é descoberto em Marte

“Este depósito provavelmente se formou como uma queda de neve se acumulando em uma camada de gelo misturada com poeira durante um período na história de Marte, quando o eixo do planeta era mais inclinado do que é hoje”, afirma Cassie Stuurman, do Instituto de Geofísica da Universidade do Texas e autora principal de um estudo publicado na revista Geophysical Research Letters.

O reservatório subterrâneo de Utopia representa um registro climático desses deslocamentos climáticos, protegidos por uma camada de 1 a 10 metros de espessura de rocha de Marte e regolito – solo marciano que é composto de restos empoeirados de eras de impactos de meteoritos. Esta camada superficial fina significa que os primeiros exploradores de Marte humanos podem perfurar relativamente facilmente o depósito de gelo de água, seja retirando pedaços de mineração de gelo de água para processamento, ou diretamente aquecendo a camada e bombeando água líquida.

Sem evidências de água líquida

Claro, a presença de gelo de água levará à especulação da possibilidade de vida em Marte. Poderiam haver bolsões de água líquida lamacenta subterrânea que permitiriam a vida microbiana?

“Embora o gelo esteja lá por um longo tempo, nós não sabemos se poderia ter havido água líquida suficiente em algum ponto para apoiar a vida microbiana”, Holt acrescenta.

Os pesquisadores suspeitavam há bastante tempo que Utopia era um local onde o gelo de água pudesse estar se escondendo. Características de superfície poligonal que são comumente vistas no Ártico canadense, indicadores de gelo subterrâneo, também estão presentes em Utopia. No entanto, esta é a primeira vez que a presença de gelo no subsolo foi confirmada na região. Há também a evidência de canais de rios antigos na região, de onde se acredita que o gelo subterrâneo derreteu e fluiu.

Procurando por vida em Marte? Tente no sal ou no gelo

“Os depósitos de gelo em Utopia Planitia não são apenas um recurso de exploração, eles também são um dos registros de mudanças climáticas mais acessíveis em Marte”, aponta o co-autor Joe Levy, também da Universidade do Texas. “Nós não entendemos completamente por que o gelo se acumulou em algumas áreas da superfície marciana e não em outras. Usar este gelo em uma missão futura poderia ajudar a manter os astronautas vivos, ao mesmo tempo, ajudá-los a desvendar os segredos da idade glacial marciana”. [Seeker]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,75 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta