Gideon Sundback: O que ele inventou que você usa todos os dias

Por causa de Gideon Sundback tem um zíper na página inicial de buscas do Google hoje. Isto é por que o homem, inventor do zíper, está sendo homenageado pelo Google Doodle de hoje.

Otto Fredrik Gideon Sundback, filho de fazendeiros, nasceu na Suécia e mais tarde viveu na Alemanha migrando poucos anos depois para os Estados Unidos.

O engenheiro elétrico trouxe diversos avanços para ao zíper, também conhecido como fecho-ecler no Brasil. A sua versão de 1914 era muito mais resistente a puxões laterais do que as anteriores que apresentavam a tendência de soltar-se facilmente. Ele modificou o sistema de encaixe dos elementos laterais, quase triplicou sua quantidade por centímetro e criou o deslizador em Y que unia os elementos laterais como se fossem uma única fita.

Ilustrações da patente de Gideon Sundback de 1914
Ilustrações da patente de Gideon Sundback de 1914

Este é praticamente o tipo de zíper que todos nós utilizamos ainda hoje em nossas roupas diariamente. Os elementos laterais são presos tão próximos que não há espaço para nenhum dos ‘dentes’ sair do lugar e separar as fitas.

O nome zíper (zipper na grafia em inglês) foi criado em 1923 por um fabricante que incluía a invenção de Gideon em suas botas. Zíperes eram usados também em bolsas de guardar tabaco na época. Levou mais vinte anos depois disto para o zíper se tornar comum na indústria da moda.

Agora pare de brincar com o zíper da calça e volte ao trabalho, seus colegas estão olhando.

7 inventores que foram mortos por suas criações

Por: Marcelo RibeiroEm: 23.04.2012 | Em Principal  | Tags: , , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

4 respostas para “Gideon Sundback: O que ele inventou que você usa todos os dias”

  1. Gostaria de acrescentar a homenagem a Sundback, e relembrar que foi engenheiro e inventor americano Whitcomb Judson quem registrou em 1893 a primeira patente de um feixe tipo zíper, para substituir a principio os laços das botas de couro cano alto. Era ainda um artefato rudimentar – uma sequência de vários ganchos e furos. Devido à falta praticidade, não emplacou o uso industrial em massa. Dezessete anos passaram-se até aparecer um modelo zíper moderno, veio da mão do engenheiro sueco-americano Gideon Sundback. Porem os primeiros zíperes deu dor de cabeça: Não era fácil unir os colchetes laterais em uma peça só e havia às vezes eram necessários de descosturá-los antes de lavar as roupas, para evitar a ferrugem. Essas dificuldades foram resolvidas com o emprego de matérias e técnicas metalúrgicas de banho em metais nos zíper boots, criadas em 1923 pelo famoso fabricante de pneus B.F. Goodrich – o mesmo, por sinal, que cunhou o nome zíper, em inglês baseado no som que fazia ao fechar as suas botas de borracha, que os próprios funcionários diziam da fabrica botas ao testa-las, o resto e História

  2. Gente! Prá quem tá apertado para fazer número um, a calça de botão é bem melhor, é só puxar que abre!
    Não vou nem falar que já prendí certas coisas do meu corpo no zíper quando era criança…

Deixe uma resposta