Marte: quais os próximos passos de exploração?

Publicado em 28.11.2011

A NASA lançou sua mais nova e completa nave sábado passado (26) para Marte, marcando um passo importante para seu ambicioso objetivo de enviar seres humanos para o planeta um dia.

A nave Curiosity decolou da Flórida e, depois de uma jornada de 8 meses e meio, vai chegar ao planeta vermelho em agosto de 2012. Uma vez em Marte, Curiosity vai investigar se o planeta é ou já foi habitável.

A nave está equipada com 10 instrumentos diferentes que lhe permitem escavar, perfurar, e disparar um laser em rochas para examinar a composição química do solo e da poeira marcianos.

A missão vai ajudar os cientistas a entender o ambiente e a atmosfera de Marte, o que será essencial para o planejamento de uma missão tripulada ao planeta. “O objetivo é enviar seres humanos a Marte e trazê-los de volta com segurança e, para isso, nós realmente precisamos saber sobre as propriedades da superfície”, disse Doug Ming, coinvestigador da missão.

Essas análises vão ajudar a resolver duas questões-chave para uma futura missão tripulada: como as tempestades de poeira de Marte podem afetar os veículos e equipamentos, e quais são os possíveis efeitos tóxicos da poeira de Marte.

A NASA planeja enviar humanos a Marte em meados da década de 2030. Mas antes disso, muitas questões importantes sobre o planeta terão de ser respondidas. “Outra investigação fundamental é determinar se existem recursos em Marte que podemos usar para missões humanas”, disse Ming.

Dados da missão devem pintar uma imagem mais clara do ambiente de Marte, incluindo se oxigênio e água podem ser extraídos da água congelada subterrânea, ou até mesmo da própria atmosfera.

Uma missão tripulada a Marte também vai ser uma tarefa longa, que exige que os planejadores investiguem o cultivo de alimentos no planeta para a tripulação. Ao examinar as propriedades da superfície de Marte, Curosity irá explorar essa possibilidade.

A nave está também equipada com um instrumento que medirá a quantidade de radiação na superfície marciana, o que poderia ser um obstáculo para uma futura missão humana.

“Estudos anteriores sobre o efeito da radiação espacial e a ligação com o câncer sugerem que nossa tolerância para voos espaciais de longa duração é quase tão longa quanto é preciso para chegar a Marte”, disse John Charles, um cientista da NASA.

Isso deixaria os astronautas em risco dependendo da duração da sua estadia no Planeta Vermelho, além da viagem de volta a Terra. Cientistas da NASA continuarão a estudar a radiação espacial, bem como outras preocupações de saúde em voos espaciais longos.

Os pesquisadores também estão realizando estudos de tecnologia de propulsão, na esperança de desenvolver uma forma mais eficiente de viajar de e para Marte, o que irá reduzir a quantidade de tempo no espaço.

Mas, antes que os humanos coloquem o pé em Marte, a NASA e a Agência Espacial Europeia devem completar uma série de missões robóticas para pegar amostras do Planeta Vermelho, como um esforço conjunto para analisar o solo de Marte e obter uma maior compreensão das condições do planeta.

Em um clima cada vez mais difícil quanto ao orçamento, os detalhes desse esforço conjunto ainda estão sendo trabalhados. Atualmente, a NASA pretende lançar essa série de missões robóticas, anteriores às tripuladas, entre 2016 e 2018.[Space]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

85 Comentários

  1. EXPLORAR MARTE?PRIMEIRO EXPLOREM OS OCEANOS DA TERRA,DPS VÃO PROS OUTROS PLANETAS,TEM TANTA COISA DESCONHECIDA AKI.

    Thumb up 2
    • Uma coisa não interfere na outra. É o mesmo que dizer: “vamos matar a fome na África antes de construir computadores mais poderosos”.

      Thumb up 1
  2. Notícia de última hora! O Prof. James McCanney irá falar sobre a recente missão à Marte, como ela foi desenvolvida e como ela deveria ser realmente! Vai falar sobre os novos cometas passantes vindos do Sul que causaram grandes CME’s no Sol essa semana e vai falar também sobre a Radiação Cósmica de Fundo, sua verdadeira origem em nosso Sistema Solar e como extrapolá-la para o resto do Universo!

    O programa dele vai ao ar em AM na frequência 5.070 MHz, e geralmente está disponível no link Weekly Radio Show Archives Subpage algumas horas depois! Ouçam e pratiquem seu inglês! Acessem jmccsci.com!

    Thumb up 3
  3. Sou fascinado por missões espaciais mas convenhamos que estamos destruindo o nosso planeta e será que iremos fazer o mesmo com os outros ???

    Thumb up 4
    • A NASA NA VERDADE NAÕ ESTÁ ATRÁS DE VIDA E SIM ATRAS DE RECURSOS ENEGÉRTICOS.

      Thumb up 3
    • Energia não falta no nosso planeta, nossa ionosfera é pura eletricidade! Se eles não estiverem fazendo essa exploração por vaidade ou pela ciência, prefiro nem imaginar o que eles estariam procurando por lá…

      Thumb up 4
  4. A humanidade está atrasada na exploração espacial. E a culpa não é dos cientistas.

    Thumb up 18
    • Civilização tipo I: Esta civilização já controla os recursos energéticos do seu planeta. O clima está sob as suas ordens, seus terremotos já podem ser evitados e a sua mineração já atinge os níveis profundos da crosta terrestre e os oceanos já produzem todos os seus benefícios em prol dela. Esta civilização já completou a exploração do seu sistema solar.

      Civilização tipo II: O sol do seu planeta não tem mais segredos para este tipo de civilização, o sol está, inteiramente sob o seu domínio total: ela até minera no seu sol, além de se aproveitar da energia solar, o sol move as suas máquinas e provê toda a fabulosa quantidade de energia a qual esta civilização necessita. Esta civilização vai começar a colonização de sistemas estelares locais.

      Civilização tipo III: Toda uma galáxia é controlada pela civilização nº III. A fonte de potência da qual necessita, jorra com as fontes da força reunida em bilhões de sistemas estelares locais. Provavelmente dominou as equações de Einstein e é capaz de manipular o espaço-tempo à vontade.

      Seríamos uma civilização tipo O, iniciamos a exploração de nossos recursos planetários, mas não possuímos ainda a tecnologia e meios para controlá-los. Os combustíveis utilizados por nós são o petróleo e carvão (combustíveis fósseis) e a força bruta do trabalho humano.
      Os nossos maiores computadores não podem nem prever o clima, que dirá controla-lo.

      Thumb up 18
    • Que jogo é esse?

      Thumb up 3
    • Foi o Michio Kaku (um físico teórico) quem disse. Acho que ele tem razão. Pesquise sobre as teorias dele.

      Thumb up 4
  5. O ser humano é realmente ridículo em certas atitudes…. nem consegue administrar seu próprio planeta e tá querendo explorar um outro.
    :P

    Thumb up 9
    • “Cejamos Cinceros” é bem legal

      Thumb up 8
  6. Eu ainda acho que os americanos estao escondendo informacoes importantes para o resto da humanidade, os caras estao com uma baita crise e estao gastando essa grana toda. Talvez a gente esteja com problemas no planeta ou eles descobriram alguma coisa em marte, ou alguem acredita nas informacoes que os governos nos passam?

    Thumb up 11
    • Pensa q isso custa caro para o goveerno americano?Isso eh um trocado pra eles e aem do mais um pouco de dinheiro n vai resolver crise alguma a crise eh causado por diversos fatores que tem q ser devidamente resolvidos.

      Thumb up 11
  7. a china é uma potência nuclear atualmente e brevement, antes e vai se tornar uma potência espacial , antes dominada por estados unidos e rússia”essa nova china vai fazer a diferença em matéria de tecnologia !! é espantoso a proeza que os chineses estão fazendo .

    Thumb up 7
    • Acredito que os Chineses podem ser ainda mais imperialistas e autoritários que os americanos. Vemos pelo seu sistema judicial fortíssimo, em uma população cinco vezes maior que a americana e a ainda com menos criminalidade. A China só mostra ao mundo Xangai, Pequin, e seus pólos superdesenvolvidos. Ela esconde suas favelas, sua grande massa populacional que ainda vive como os camponeses pobres plantadores de arroz que vemos nos filmes de kung fu da década de 70. Admiro ainda duas grandes proezas da China, uma controlar a sua taxa de crecimento populacional, outra limitar ou vetar o acesso do google e outras empresas americanas ao seus domínios. Quanto aos satélites americanos, não da pra se saber se os chineses realmente os danificaram ou se isso é um truque americano para pôr o mundo contra eles.

      Thumb up 16

Envie um comentário

Leia o post anterior:
ENVIRONMENT-Orchid_2062416c
Descoberta primeira orquídea que só floresce à noite

Pesquisadores descob...

Fechar