Os segredos de produtividade de Alan Turing

Publicado em 5.08.2013

ku-xlarge

Considerado um dos primeiros (e mais influentes) cientistas da computação do mundo, o matemático, lógico e especialista em códigos Alan Turing teve uma trajetória conturbada (foi desprezado por ser homossexual e cometeu suicídio em 1954, aos 41 anos), mas extremamente produtiva.

Seu esforço e sua inteligência dependiam, pelo menos um pouco, de três “segredos” de produtividade. Veja:

3. Divida um problema grande em partes pequenas

Uma estratégia lógica (mas nem sempre fácil de aplicar) é descobrir como lidar com um problema “por partes” ao invés de tentar resolvê-lo todo de uma vez – ou de encará-lo como algo simplesmente “insolúvel”. Essa abordagem ajudou Turing e seus colaboradores a decifrar os segredos da Enigma Machine, um conjunto de equipamentos usado pelos nazistas para enviar mensagens em código durante a II Guerra Mundial.

Passo a passo, eles eliminaram possibilidades (todas as letras eram substituídas por outra, por exemplo), encontraram padrões e analisaram o funcionamento de uma das máquinas até descobrir como todo o sistema operava, uma vitória fundamental no conflito.

2. Tenha um ambiente de trabalho que combine com seu nível de organização

Da mesma forma que Albert Einstein, Francis Bacon e Alexander Fleming, Alan Turing era um “gênio bagunçado”, que contrariava a ideia de que só é possível ser produtivo em ambientes extremamente organizados. Por outro lado, tem gente igualmente produtiva que só consegue se concentrar quando sabe que seus materiais estão todos “em ordem”.

A dica, nesse caso, é descobrir o que funciona para você (caos ou ordem) em termos de organização de espaço de trabalho.

1. Exercite-se para “limpar” a mente

Turing gostava de correr (tanto que ficou em 5º lugar em uma maratona em 1949) e dizia que isso o ajudava a fugir um pouco do estresse do trabalho e a pensar com mais clareza quando voltava. O esforço físico exige foco, e se distanciar temporariamente de um problema pode ajudar a lidar com ele depois. Além disso, há os benefícios físicos propriamente ditos. [Lifehacker]

ku-xlarge

Autor: Guilherme de Souza

É jornalista empenhado e ilustrador em treinamento. Curte ciência, cultura japonesa, literatura, seriados, jogos de videogame e outras nerdices. Tem alergia a música sertaneja e acha uma pena que a Disco Music tenha caído no esquecimento.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

5 Comentários

  1. Foi internado em um manicômio militar pois sabia de segredos de criptografia que durante a segunda guerra havia desenvolvido para os EUA. Por ser homossexual acreditavam que era um risco. Depois de terapias com drogas e eletrochoques cometeu suicídio. Assim matou-se um gênio da humanidade.

    Thumb up 0
  2. Muito legal…
    Não sabia dessas peculiaridades desses “gênios bagunçados”… não sou um gênio, mas fiquei aliviado por ter um “laboratório” caótico, kaaakkk!
    É lamentável o suicídio por conta da ignorância…
    Obrigado!

    Thumb up 3
    • Eu sou bagunçado, mas não sou gênio hehehe
      Abraços

      Thumb up 1
    • Pelo menos algo dos gênios eu tenho… kakkkkk… a bagunça…hehehehe

      Thumb up 0
  3. concordo com todos esses segredos de produtividade.
    Ótima matéria. Pois tudo que fazemos exige força de vontade, concentração e interesse profundo.

    Thumb up 6

Envie um comentário