Quer trabalhar melhor? Alimente-se bem e faça exercícios

Por , em 3.09.2012

Se você usa aplicativos de gerenciamento de tarefas ou “devora” livros e artigos sobre produtividade e, ainda assim, sente que seu trabalho não “rende”, talvez esteja na hora de mudar seu cardápio (e outros detalhes do seu dia-a-dia): uma pesquisa recente mostrou como certos hábitos podem ter um impacto altamente negativo em sua produtividade.

O estudo foi conduzido por pesquisadores da Universidade Brigham Young em conjunto com outras instituições americanas. Os cientistas se basearam em dados coletados de 19.803 funcionários de três empresas geograficamente dispersas e de grande porte.

“Nossa pesquisa confirmou que a perda de produtividade de funcionários é associada com hábitos pouco saudáveis, elevados riscos à saúde e presença de doenças crônicas”, destaca o médico James Pope.

Elementos antiprodutivos

Eis alguns vínculos encontrados durante o estudo: pessoas com uma dieta pouco saudável tinham 66% mais chances de experimentar perda de produtividade do que aquelas que consumiam regularmente grãos, frutas e vegetais; da mesma forma, funcionários que se exercitavam só de vez em quando tinham 50% mais chances de ter sua produtividade reduzida; já os fumantes tinham 28% mais chances de serem menos produtivos.

“Essas informações são significativas porque o número de empregados com excesso de gordura corporal, dietas pobres, diabetes e estilos de vida sedentários cresceu a níveis sem precedentes”, ressalta Pope.

Outros fatores encontrados foram a idade (a redução de produtividade era mais comum entre pessoas de 30 a 39 anos e menos comum a partir dos 60 anos), o gênero (era mais comum entre mulheres) e o estado civil (era mais comum entre separados, divorciados ou viúvos, em comparação com pessoas casadas).

No que diz respeito à rotina de trabalho, os pesquisadores encontraram diversos elementos prejudiciais, dentre eles falta de tempo para executar tarefas, falta de suporte tecnológico e elevado estresse financeiro.

“Líderes corporativos têm a habilidade de reduzir certos fatores que impactam de modo significativo a produtividade, implementando boas práticas no local de trabalho e programas focados no aumento do bem-estar”, aponta Jerry Noyce, CEO da Organização de Pesquisa para o Aprimoramento da Saúde.

No fim das contas, mesmo que você não possa contar com seu gerente para melhorar o ambiente de trabalho, pode ao menos mudar o cardápio e dar um “chega pra lá” no sedentarismo para se tornar mais produtivo.[Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Natália Soares:

    Gostei muito do vosso artigo.

  • Dayane Oliveira:

    A preocupação com a saúde dos funcionários deveria ser tão importante quanto a contabilidade do lucro no final do mês. Afinal uma coisa incide diretamente sobre a outra.

  • Murilo Mazzolo:

    O difícil para o Brasileiro trabalhador de Hoje em dia, é ter tempo e vontade de seguir isso á risca!!! Além de empresas que rejeitam os métodos modernos de Interação e conforto com os Funcionários e regula até a ida ao banheiro e a parada rápida para beber água!!!!

Deixe seu comentário!