Por que tem gente que não se arrisca?

Publicado em 11.07.2012

Algumas pessoas parecem ser alérgicas a tomar decisões arriscadas. Apostar em um novo relacionamento, sair do emprego atual em busca de oportunidades em outra área, viajar para outro país… qualquer decisão que as faça sair da rotina é um incômodo. O que leva alguém a evitar grandes apostas?

Segundo estudo recente feito pelo psicólogo Heath Demaree, da Universidade de Case Western Reserve (EUA), pessoas que vivenciaram muitas situações com finais inesperados (fossem bons ou maus) têm menor predisposição para assumir riscos.

“Eventos surpreendentes fazem com que animais parem, ‘congelem’, processem o estímulo e mudem a forma como entendem o mundo”, diz Demaree. Em seres humanos, esse tipo de situação parece fazer com que tentem evitar surpresas no futuro.

Jogos de sorte e azar

Para a pesquisa, os participantes receberam 50 “dólares” (o dinheiro só valia no estudo) para gastar em três jogos, cada um com diferentes prêmios e probabilidades de ganho: 13% (com grande prêmio), 50% (com prêmio médio) e 87% (com prêmio pequeno). Embora o dinheiro usado nos jogos não fosse real, havia uma motivação para ganhar: no final, cada “dólar” que sobrasse dava direito a um número de rifa para ganhar 50 dólares de verdade (cerca de 100 reais).

O pesquisador, então, formou dois grupos, e cada um teve de apostar em jogos específicos: 59 apostaram no de alto risco e foram surpreendidos por algumas vitórias; os 85 restantes apostaram nos outros dois jogos e, por causa das grandes chances de vencer a maioria das apostas, ficaram surpresos quando perdiam. Depois da “jogatina”, tiveram que responder a um questionário sobre emoções, estados de espírito e tomadas de risco.

Curiosamente, mesmo aqueles que ganharam no jogo com baixa probabilidade de vitória (ou seja, tiveram boas surpresas) ficaram menos propensos a se arriscar. E você, leitor? Será que está se surpreendendo mais do que deveria?[LiveScience]

Autor: Guilherme de Souza

É jornalista empenhado e ilustrador em treinamento. Curte ciência, cultura japonesa, literatura, seriados, jogos de videogame e outras nerdices. Tem alergia a música sertaneja e acha uma pena que a Disco Music tenha caído no esquecimento.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

  1. Quanta besteira!
    Sendo assim, vai mais uma. O ateu é um cego vivendo no interior de uma caverna sem admitir e sem saber da existência da luz. Agindo de qualquer maneira.
    O religioso é um cego vivendo no interior de uma caverna com uma esperança de encontrar a luz. Agindo de forma estranha muitas vezes, tentando e falhando.
    Para um a luz não existe, para outro existe.
    Um tenta influenciar o outro do seu ponto de vista.
    Mas ambos são cegos.
    O mais arrogante e soberbo sobressai.
    Ainda …
    Que bobagemmmmmmmmmmmmmm!

    Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
P1010428
Viciados em exercício físico: quando o saudável se torna não saudável

Talvez você ache que...

Fechar