Porque você é mais propenso a ganhar um aumento se demitindo de seu emprego

Publicado em 9.04.2012

Se você acha que a única maneira de ganhar um aumento é procurando outro emprego, você pode estar certo.

Para confirmar a revolta de muitos, uma nova pesquisa mostrou que funcionários de uma empresa geralmente são indevidamente passados para trás em uma promoção em favor de alguém de fora da organização, que muitas vezes ganha melhor.

Para adicionar insulto à injúria, a mesma pesquisa notou que as contratações externas não realizam um trabalho tão bom quanto as pessoas que são promovidas a partir de dentro da organização.

Conclusão: as empresas poderiam se dar melhor se promovessem seus próprios funcionários, ao invés de caçar no quintal do vizinho.

“As empresas devem compreender que muitas vezes pode ser mais difícil do que parece trazer pessoas de fora, que parecem boas no papel”, disse Matthew Bidwell, professor de administração da Universidade da Pensilvânia, EUA, e autor do estudo.
“Além disso, há uma suspeita de que ‘a grama do vizinho é sempre mais verde’ que leva algumas empresas a contratar gente de fora com um currículo bom, sem entender que é difícil saber que fraquezas essas pessoas vão trazer com elas”, explica.

A pesquisa descobriu dois inconvenientes principais de contratar gente de fora para grandes posições. A principal delas é que geralmente leva cerca de dois anos para novas contratações se ajustarem a novas responsabilidades dentro de uma organização.

Além disso, gerentes de recursos humanos relatam que normalmente pagam mais a essas pessoas, entre 18 e 20% mais, para atraí-las e fazê-las deixar sua posição atual. No entanto, quem conseguiu passar os dois primeiros anos foi promovido mais rapidamente do que os candidatos internos.

Os pesquisadores alertam que, mesmo que as contratações externas sejam qualificadas para o trabalho, o sucesso não é garantido. “Há um risco muito maior da pessoa não atender a expectativa e ser demitida durante esses primeiros anos, principalmente porque não desenvolve as habilidades necessárias e, portanto, não funciona tão bem como o esperado. Então, também, novas contratações poderiam decidir sair voluntariamente”, diz Bidwell.

Ser passado pra trás em uma posição dentro de uma organização, que foi oferecida para uma pessoa de fora da organização, pode (e com certeza vai) frustrar os funcionários, mas Bidwell não recomenda se demitir. Isso pode ser considerado uma forma de mostrar deslealdade para com sua organização por outros empregadores e, em última instância, não vai aumentar suas chances de ganhar bem.[LiveScience]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

6 Comentários

  1. O presidente da CSN, sr. Streinbuck,necessita urgentemente de saber disso. Por favor, quem puder leve para o conhecimento dele

    Thumb up 1
    • meu chefe tbm precisa saber disso
      *agente presta variooos servissos para a CSN

      HAUhaHUauah

      Thumb up 0
  2. O comentário feito por Gera não passou na regra “e”. A regra não foi obedecida e ele continua aqui.

    Comentários que serão certamente removidos: Ataques pessoais, linguagem chula, todas as letras em maiúsculas, redação ilegível, cópias de textos de outras fontes e apologias a crime.

    Thumb up 0
  3. porque o salario do trabalhador escravo não aumenta 200% igual a de alguns politicos?

    Thumb up 2
  4. diminua essa jornada de trabalho escravista; para 5 horas ou 6 horas diárias, em vez de 8 como é atualmente, e que fique valendo o mesmo mesmo salario de miséria, com o mesmo aumento ao pouquinhos.

    Thumb up 7
    • muito melhro continuar do jeito q ta

      talvez até aumentar mais 1 hora.. mas que se aumente o salario em pelo menos mais 35% do q esta hoje

      Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
Multitoe
Chão multitouch pode um dia detectar seu ataque cardíaco

No futuro, a casa in...

Fechar