Quer que alguém colabore? Faça ele se sentir envergonhado ou honrado

Por , em 2.06.2011

Segundo uma nova pesquisa, honra e vergonha funcionam igualmente bem em incentivar cooperação social. O estudo se baseia em experiências anteriores que mostram que a cooperação também pode ser alcançada se os participantes enxergarem a possibilidade de criar e manter uma boa reputação.

O estudo levou em conta os resultados de uma série de experimentos com 180 estudantes universitários. Os resultados mostram que a ameaça da vergonha e a promessa de honra aumentam a cooperação social em até 50%.

Os cientistas acreditam que a pesquisa fornece conhecimentos para potenciais futuras estratégias para enfrentar questões globais, como as alterações climáticas.

A vergonha e a honra podem servir como táticas para impulsionar a cooperação social, e são cada vez mais importantes na era digital do YouTube, Facebook e Twitter, onde os atos de vergonha e honra estão sendo compartilhados e propagados em velocidade impressionante.

Os pesquisadores afirmam que esses sentimentos são cada vez mais utilizados para influenciar política e mudança cultural. Por exemplo, para deter a evasão fiscal, muitos estados dos EUA recentemente implementaram políticas de postar os nomes dos devedores fiscais on-line.

Programas de conservação em larga escala usam a honra para incentivar a participação empresarial e pública, tais como etiquetas que indicam aos consumidores que os produtos que eles compram são sustentáveis.

O novo estudo é parte de uma série tentativas de estabelecer uma base científica para futuras estratégias de incentivo à cooperação em relação a questões globais.

Na pesquisa, a reputação real dos participantes estava em jogo. Em grupos de seis, os participantes receberam 12 dólares cada. Eles jogaram 12 rodadas de um jogo, e a cada rodada eram convidados a decidir separadamente se contribuíam com 1 dólar que se converteria para todos (o total doado seria dobrado e distribuído igualmente entre todos os jogadores, independentemente se eles tinham contribuído ou não).

Ou seja, no final, todos os participantes teriam o que sobrou de seus 12 dólares (o que eles não doaram), além de sua parte do “bolão”. Isso gera uma tentação de não contribuir e se aproveitar das contribuições dos outros.

Para testar o impacto da vergonha e da honra, os jogadores foram informados no final de 10 rodadas que pelo menos dois ou mais jogadores generosos seriam convidados a revelar suas identidades na frente dos outros participantes, enquanto os outros quatro jogadores permaneceriam anônimos.

A equipe descobriu que os efeitos induzidos pela vergonha e pela honra levaram igualmente a 50% mais cooperação (aproximadamente 33 dólares de contribuição total) em relação às experiências onde todos os participantes permaneceram no anonimato (aproximadamente 22 dólares de contribuição total).[ScienceDaily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

6 comentários

  • Sergio Moreira:

    A um século um livro chamado “Como fazer amigos e influenciar pessoas” e ainda vendido hoje, já dizia isso.

  • Yuri Herdt:

    Tem é que fazer essa pesquisa com pessoas que não são universitarios, sou universitário e participei de uma organização estudantil ande claramente muitas pessoas eram motivadas por terem medo de passar vergonha ou porque desejavam ser reconhecidas… isso é muito claro para graduandos. E isso pode ser utilizado em organizações também, como empresas, governo, ongs…

  • BARRIGUDO:

    Façam o Palloci se sentir envergonhado…

  • zeus:

    Viviane,vai ser difícil…

  • Viviane:

    Talvez isso possa funcionar com os políticos… se conseguíssemos que eles se sentissem envergonhados, é claro…../2

  • eduardo:

    Talvez isso possa funcionar com os políticos… se conseguíssemos que eles se sentissem envergonhados, é claro…..

Deixe seu comentário!