Publicado em 5.05.2013

Salve 4 de maio. Que a força esteja com você!

mayfourth

O dia 04 de maio é considerado o dia de Star Wars (The Star Wars day) em virtude do trocadilho em inglês:

“May the Force be with you” (que a força esteja com você) por “May the fourth be with you” (O quatro dia de maio com você).

Mesmo que o dia do Orgulho Nerd comemorado em 25 de maio – o mesmo dia do lançamento do primeiro filme da saga – tenha roubado a cena nos últimos anos, também o 4 de maio vem ganhando notoriedade no mundo inteiro.

Quero aproveitar a data para fazer uma homenagem aos nossos queridos leitores HypeScience que são fãs da saga, bem com aos meus alunos, que sempre prestigiaram minha participação nos Jedicons aqui em Curitiba.

No último do qual participei, sorteie entre meus alunos presentes um “X Wing Fighter” (plastimoldelismo) da década de 80 ainda na caixa. Além de fotos do planeta “Mustafar” (aquele cheio de fogo e lava onde Obi-Wan e Anakin duelam) por mim autografadas (boa piada nerd essa!). Foi uma sensação, para tantos nerds de carteirinha como eu.

Como reza a lenda, Star Wars (Guerra nas Estrelas) foi lançado originalmente pela 20th Century Fox em 25 de maio de 1977 ,seguido pelo “O Império Contra Ataca” (Empire Strikes Back) em 1979 e pelo “Retorno de Jedi” (Return of the Jedi) em 1981, tornando-se rapidamente um fenômeno mundial da cultura popular.

Em 1999 iniciou-se uma nova trilogia com “A Ameaça Fantasma” seguido por “Ataque dos Clones” (em 2002) e “A vingança dos Sith” (em 2005).

Se estima atualmente que o lucro direto da franquia, que além dos seis longa metragens, inclui séries literárias, de animações para TV e de videogames, ultrapassa a casa dos 30 bilhões de dólares.

E por que tanto sucesso e tantos fãs no mundo inteiro?

Eis uma pergunta difícil de responder.

Vou me atrever a dar dois palpites; convidando você, caro leitor fã incorrigível, a arriscar também os seus.

Penso que a série de inovações introduzidas nas técnicas cinematográficas de cada época contribuiu para cativar o público de todas as idades, no entanto, eu aposto de fato no conteúdo filosófico do universo criado por George Lucas.

Mesmo eivado de clichês, daqueles típicos de um típico Space Opera, é fácil observar o “monomito”, ou a “Jornada do Herói” do antropólogo Joseph Campbell, descrita na trajetória de Luke Skywalker , bem como no desenrolar da saga como um todo.

Na primeira trilogia, Luke cumpre oito estágios dos doze previstos por Campbell para a Jornada do Herói:

1) Mundo Comum – O mundo normal do herói antes da história começar. Luke trabalhando com seus tios.

2) O Chamado da Aventura – Os robôs R2-D2 e C-3PO trazem um pedido de socorro para Obi-Wan Kenobi.

3) Reticência do Herói ou Recusa do Chamado – O herói recusa ou demora a aceitar o desafio ou aventura, geralmente porque tem medo ou tem que cumprir obrigações em seu mundo comum. Luke entrega os robôs a Obi-Wan Kenobi e recusa-se a ir com ele pois prometeu ajudar seus tios.

4) Encontro com o mentor ou Ajuda Sobrenatural – O herói encontra um mentor que o faz aceitar o chamado e o informa e treina para sua aventura – revelando um valor oculto, uma origem nobre e um poder latente. Obi-Wan Kenobi inicia o treinamento Jedi de Luke.

5) Cruzamento do Primeiro Portal – O herói abandona o mundo comum para entrar no mundo especial ou mágico.

6) Provações: o herói é submetido a testes, encontra aliados e enfrenta inimigos, de forma que aprende as regras do mundo especial.

7) Aproximação – O herói tem êxitos durante as provações

8)Provação difícil ou traumática – A maior crise da aventura, de vida ou morte. Luke perde a mão e descobre que seu pior inimigo é seu próprio pai.

9)Recompensa – O herói enfrentou a adversidade e venceu, se sobrepõe ao seu medo e agora ganha uma recompensa (o elixir) – Momento de condecoração de Luke e seus aliados – Final feliz!

Assim fica a pergunta: será que cada um de nós cumpre em sua saga diária os estágios da Jornada do Herói?

- Que a força esteja com você!

-o-

Para a homenagem ficar completa eis a saga do anti-herói (e põe anti-herói nisso!) vivida por Anakin Skywalker numa divertida parodia legendada pela equipe do quenerd.com.br. Divirta-se:

Star Wars – Midichlorian Rhapsody

-o-

[Leia os outros artigos de Mustafá Ali Kanso]

 

LEIA SOBRE O LIVRO A COR DA TEMPESTADE do autor deste artigo

À VENDA NAS LIVRARIAS CURITIBA E ARTE & LETRA

Navegando entre a literatura fantástica e a ficção especulativa Mustafá Ali Kanso, nesse seu novo livro “A Cor da Tempestade” premia o leitor com contos vigorosos onde o elemento de suspense e os finais surpreendentes concorrem com a linguagem poética repleta de lirismo que, ao mesmo tempo que encanta, comove.

Seus contos “Herdeiros dos Ventos” e “Uma carta para Guinevere” foram, em 2010, tópicos de abordagem literária do tema “Love and its Disorders” no “4th International Congress of Fundamental Psychopathology.”

Foi premiado com o primeiro lugar no Concurso Nacional de Contos da Scarium Megazine (Rio de Janeiro, 2004) pelo conto Propriedade Intelectual e com o sexto lugar pelo conto Singularis Verita.

Autor: Mustafá Ali Kanso

é escritor, professor, engenheiro químico, empresário da mídia educacional e divulgador científico em programas culturais da TV. Leia outros artigos dele.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

Envie um comentário

Leia o post anterior:
A primeira filmadora portátil do mundo parecia uma arma

Cientista francês qu...

Fechar