10 coisas que acontecerão quando o sol começar a morrer

O sol é uma estrela e, como todas as outras estrelas, vai morrer um dia.

Nosso astro-rei tem uma vida útil de cerca de dez bilhões de anos, e já estamos chegando na metade deste tempo.

Isso traz uma questão importante: o que exatamente acontecerá uma vez que o sol alcançar seu limite?

10. O efeito estufa se tornará extremamente efetivo


Uma das primeiras coisas que acontecerá quando o hidrogênio do sol acabar é que ele se iluminará muito. Quanto mais brilhante ficar, mais energia a Terra receberá.

Hoje, os gases em nossa atmosfera – como o dióxido de carbono, o metano e o óxido nitroso – funcionam como um filtro para o brilho da nossa estrela. Mas, neste ponto, já não serão capazes de deter tamanha energia. A Terra ficará extremamente quente, fazendo com que a água em todo o mundo se evapore e crie uma nuvem densa na atmosfera.

Esta nuvem protegerá a superfície da Terra da radiação do sol por um tempo. Depois, o calor será grande demais, e os oceanos começarão a ferver. Não será mais possível que a vida exista, uma vez que morreríamos por falta de água e calor excessivo.

9. O sol expandirá


Não só o sol se tornará muito mais brilhante, como também aumentará muito em tamanho. Uma vez que consuma todo o seu combustível, passará para a próxima fase em seu ciclo de vida: o de gigante vermelha.

Apesar de maior, a temperatura da fase gigante vermelha é menor, de 2.000 a 3.000 graus Celsius, em comparação com a temperatura normal da superfície do sol, de cerca de 5.000 a 9.000 graus Celsius.

8. E, em seguida, se encolherá


Ao longo do tempo, o sol continuará a mudar. Quando acabar seu hélio, não será capaz de fundir seu carbono, e se encolherá, tornando-se uma anã branca.

Esta fase é muito menor que o tamanho original do sol. As anãs brancas têm muito menos energia, e muito mais longevidade. Esses remanescentes de estrelas continuam brilhando por bilhões e bilhões de anos, até que, em algum ponto, se transformam em anãs negras. É impossível saber exatamente quanto tempo esse processo demora, uma vez que os astrônomos acreditam que o universo ainda não é velho o suficiente para que alguma anã negra tenha se formado.

7. A órbita da Terra mudará


Quando o sol morrer, tudo na Terra também morrerá, mas isso não significa que o planeta sumirá. Uma vez que o sol atingir sua fase gigante vermelha, se expandirá e diminuirá pelo menos três quartos da distância da Terra. Mas nosso planeta terá uma chance de escapar.

À medida que o sol se aproxima, a atração gravitacional que exerce na Terra e em outros planetas próximos vai enfraquecer. Esse enfraquecimento fará com que esses planetas se dirijam para órbitas mais seguras (exceto Mercúrio e Vênus, que serão consumidos). É claro que todas as formas de vida não existirão mais, tornando esta fuga de última hora bastante inútil.

6. A vida pode se formar em outros lugares


Embora a vida na Terra já terá desaparecido quando o sol se tornar uma gigante vermelha, pode reaparecer em outro lugar. Júpiter e Saturno são planetas grandes com muitas luas, que podem ser habitáveis.

Europa e Ganimedes, por exemplo, são duas luas que atualmente contêm gelo. Uma vez que o sol aumentar de tamanho, ficará próximo o suficiente delas para aquecer esse gelo e criar um ambiente adequado para formas de vida familiares.

5. A Via Láctea e a Andrômeda vão se fundir


Este evento celestial não será causado pela morte do sol, mas ocorrerá mais ou menos na mesma época.

O primeiro encontro das duas galáxias acontecerá durante a agonia da morte do sol. A Via Láctea e a Andrômeda já estão se movendo uma em direção à outra, a uma velocidade de 402.000 quilômetros por hora – a colisão é inevitável.

Parece assustador, mas o sistema solar provavelmente ficará bem. Se a vida de alguma forma encontrar uma maneira de persistir até este ponto, quem estiver por perto vai poder curtir um longo show de luz à medida que os gases e as estrelas das duas galáxias colidem.

4. O sistema solar externo finalmente sentirá calor


Como já mencionado, o sol se tornará muito maior. Isso fará com que os planetas mais próximos se transformem em terrenos baldios ardentes, enquanto os mais distantes e congelados nas bordas do sistema solar, como o planeta anão Plutão (hoje, sua temperatura varia de -233 a -223 graus Celsius) poderão finalmente esquentar um pouco.

3. A vida humana será impossível na Terra


Conforme já foi comentado, a vida pode até ocorrer em outro lugar, mas definitivamente não vai resistir aqui na Terra.

A superfície do planeta ficará muito quente e, mesmo que de alguma forma criemos uma nova tecnologia anticalor, é improvável que possamos cultivar qualquer coisa para comer, ou encontrar água para beber. Tudo o que é necessário para a sobrevivência deixará de existir.

2. Os asteroides também desaparecerão


É possível que os asteroides enfrentem alguns problemas quando o sol chegar em sua fase de anã branca. Neste ponto, Júpiter e outros planetas terão ajustado suas órbitas às mudanças radicais da estrela. Por causa da grande massa de Júpiter, sua atração gravitacional ainda será enorme, o que perturbará as órbitas dos asteroides, talvez fazendo com que sejam jogados para fora de nosso sistema solar. Eles também podem ser expulsos da região ou simplesmente triturados pelo sol.

Os cientistas são capazes de fazer tais previsões ao olhar para anãs brancas atuais. Eles notaram que as áreas em torno de anãs brancas contêm muita poeira. Isso indica que deve ter havido corpos de rocha as orbitando em algum ponto. Esses corpos devem ter sido esmagados em simples partículas para criar o que os astrônomos veem hoje.

1. Os humanos podem encontrar outra maneira de sobreviver, fugindo da Terra


A NASA já está trabalhando em uma missão para Marte. Muitas outras empresas também anunciaram tentativas de colonizar o planeta vermelho. Marte seria um pequeno feito em comparação com viajar para lugares muito mais distantes, o que seria necessário para escapar da morte do sol. Mas é como Neil Armstrong disse: “Esse é um pequeno passo para o homem, um salto gigante para a humanidade”.

Nós não conhecemos toda a extensão do universo, nem de nossas próprias capacidades. Mesmo que o fim do sol possa parecer o fim da vida como a conhecemos, podemos estar errados. Talvez nossas mentes possam nos levar mais longe no universo do que imaginamos. [Listverse]

Por: Natasha RomanzotiEm: 23.08.2017 | Em Principal, Super listas  | Tags: ,  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (20 votos, média: 4,90 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta