Cientistas descobrem como será a mulher do futuro

Por , em 22.10.2009

Avanços médicos permitem que muitas pessoas que antigamente poderiam morrer muito jovens agora cheguem a idades avançadas – o que leva muitas pessoas a acreditarem que a seleção natural não afeta mais os humanos. Cientistas evolucionários, entretanto, refutam esta teoria, e afirmam que a evolução ainda corre seu curso, e que as mulheres do futuro deverão ser mais baixinhas e corpulentas, além de terem uma idade reprodutiva mais longa.

Para o biólogo Stephen Stearns, embora as diferenças na sobrevivência não mais filtrem os genes humanos, as diferenças na reprodução podem ter este papel. A questão, segundo o especialista da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, é se as mulheres que têm mais filhos têm traços diferentes que passam às gerações futuras.

Para descobrir exatamente como funciona a evolução atualmente, Stearns e sua equipe se voltaram a dados dos Estudos Cardíacos de Framingham, que acompanha o histórico médico de mais de 14 mil residentes da cidade de Framingham, nos Estados Unidos, desde 1948.

A equipe pesquisou 2.238 mulheres que já haviam passado da menopausa e completado seus ciclos reprodutivos. Os pesquisadores analisaram se a altura, peso, pressão sanguínea, colesterol e outros traços tinham relação com o número de filhos que as mulheres haviam tido. O grupo fez análises também levando em conta as mudanças sociais e culturais para ver quanto a seleção natural age nesses casos.

O grupo descobriu que, no fim, a seleção natural tem mesmo um papel importante: mulheres mais baixas e mais pesadas tendem a ter mais filhos, assim como aquelas com pressão sanguínea e níveis de colesterol mais baixos. As mulheres que tiveram o primeiro filho quando eram mais jovens e aquelas que atingiram a menopausa mais velhas também tiveram mais filhos.

Surpreendentemente, estas características foram passadas às filhas desta primeira geração, que também tiveram mais filhos. Stearns calcula que, se a tendência seguir assim por mais dez gerações, a mulher média no ano 2409 será dois centímetros mais baixa e um quilo mais pesada que a mulher de hoje. Essas mulheres também teriam o primeiro filho aproximadamente cinco meses antes das atuais e teriam a menopausa dez meses depois.

De acordo com o pesquisador, ainda é difícil especificar o que está selecionando estas características e compreender se elas estão sendo passadas pelos genes femininos. Entretanto, como o estudo foi controlado para não sofrer interferências com fatores sociais e culturais, é provável que os resultados realmente demonstrem a evolução genética trabalhando nos dias atuais. [New Scientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • João Alberto:

    Descobrem ou especulam sobre ou futuro?

  • Bovidino:

    Num mundo onde se valoriza exageradamente a estética e as mulheres vivem ora malhando ora fazendo regime, vamos ter apenas um grande palco de modelos que não transam para manter a forma e nem procriam pelo mesmo motivo. A raça humana se estinguirá finalmente.

  • Fraymariun:

    Tem mais mulheres do que homens no mundo.
    As gordas feias morrem solteiras.
    O gere bonito e magro vai adiante.

  • José:

    Um futuro com mais mulheres gordas do que na atualidade? Que previsão sombria… Ainda bem que minha vida sexual já está em seu ocaso. Nos anos sessenta e setenta do século passado as gordas eram exceção, e não a regra como hoje em dia.

  • Deep:

    Mas esse talvez seja o lance… a funcionalidade nem sempre acompanha o padrão estético…
    Então, as modelos q hj são o padrão de beleza, são o oposto dessas mulheres mais funcionais do futuro.

  • Cássio Godinho:

    Eu não tenho muita coisa contra baixinhas e gordinhas hehe
    Mas realmente o mundo nao precisa de mulheres mais ferteis.

  • squish:

    O futuro vai ser ruim. Gordinhas e baixinhas?! Pra penico falta pouco…

    Além do mais, mais férteis?! O mundo definitivamente não precisa de mais pessoas gerando filhos.

  • Rodrigo:

    Claro que em “2409”, tanto as mulheres como também os homens terão a forma que quiserem ter. Talvez, até tenham a opção de continuarem vivos sem forma alguma…

Deixe seu comentário!