A droga mais nociva do mundo é o álcool

Por , em 2.11.2010

Segundo uma nova escala de danos causados a uma pessoa e a sociedade em geral, uma das drogas mais nocivas do mundo é o álcool.

A escala foi concebida por um grupo de cientistas, especialistas no assunto. As taxas de perigo causado por uma droga levam em conta os prejuízos combinados para o usuário e para os outros, ou seja, a sociedade como um todo.

Em um esforço para oferecer um guia para os políticos nas questões de saúde, policiamento e assistência social, a equipe avaliou as drogas usando uma técnica chamada análise multicritério de decisão, que mediu os danos de acordo com nove critérios sobre os malefícios para o usuário e sete critérios sobre os malefícios para os outros.

Os danos para o usuário incluem coisas como a morte por uma droga específica ou relacionada com uma droga específica, danos para a saúde causados pela dependência da droga, e perda de relacionamentos, enquanto os danos para os outros incluem coisas como criminalidade, danos ambientais, conflitos familiares, danos internacionais, custos econômicos e danos à coesão da sociedade.

As drogas foram avaliadas de 0 a 100, sendo que a droga que pontuasse 100 seria a mais nociva e 0 indicaria nenhum dano.

O álcool foi considerado a droga mais prejudicial, com uma pontuação de 72, seguido da heroína (55) e do crack (54). O álcool também é quase três vezes mais prejudicial do que a cocaína (27) e o tabaco (26). O ecstasy é apenas o oitavo mais prejudicial em comparação ao álcool (9).

Entre algumas das outras drogas avaliadas estão metanfetamina (33), anfetaminas (23), maconha (20), benzodiazepínicos, como Valium (15), ketamina (15), metadona (14), esteróides anabólicos (9), LSD (7) e cogumelos (5).

Os pesquisadores notaram que os sistemas atuais de classificação de drogas têm pouca relação com o dano que elas causam. O álcool e o tabaco, por exemplo, são geralmente legais para adultos em muitos países, enquanto drogas como ecstasy, maconha e LSD são muitas vezes ilegais e levam a prisão.

Porém, as duas drogas legais avaliadas – álcool e tabaco – pontuaram bem mais alto na escala de perigo, indicando que, pelo menos, causam tanto dano como as substâncias ilegais.

A Organização Mundial da Saúde estima que os riscos associados ao álcool causam 2,5 milhões de mortes por ano, que variam de doenças hepáticas e cardíacas, acidentes de trânsito, suicídios e câncer, representando 3,8% de todas as mortes. No mundo, o álcool é o terceiro fator de risco principal para a morte prematura e invalidez.

Segundo os especialistas, os resultados mostram que evitar o consumo excessivo de álcool é uma estratégia válida e necessária à saúde pública. [Reuters]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

17 comentários

  • Rogerio Nunes:

    Bom dia a todos.
    Estes casos de drogadicção é realmente um problema.
    A tabela confere na maioria dos casos.
    Vale lembrar, só por curiosidade, aqueles que são “totalflex”
    Tive a oportunidade de conhecer uma ou duas pessoas neste estado…
    Coitados, relacionavam-se com sexo sem proteção e por ai vai da imaginação de cada um.
    Não sou evangélico, mas somente uma internação involuntária ou não e a união com um poder superior para livrar esses seres humanos…
    Só por hoje!

    • Rogerio Nunes:

      Em tempo:
      A pessoa tem de realmente querer parar. Caso contrário, só daria um tempo.
      Já ouviram falar nos 3C?
      Simples, o caminho só leva a eles: Clínica, Cadeia e Cemitério… o que acontece entre um e outro é só destruição.

  • Marcos:

    O problema do cigarro e do alcool é a sua aceitação na sociedade. Enquanto as outras drogas prejudica só o usuario , o alcool e o cigarro tem a capacidade de causar danos em terceiros. As mortes por causa do alcool sao varias… brigas, acidentes de transito ,suicidios ,acidentes domesticos… teve um pai de um amigo que morreu por conta do alcool, ele tomou algumas latinhas de cerveja , perdeu o equilibrio e caiu da lage. é foda…

  • Marcos Roberto:

    Apesar do artigo não detalhar de forma mais profunda sobre a metodologia utilizada, eu concordo plenamente com ele. O álcool é a droga mais forte e destruidora que existe. Primeiro porque é liberada. Segundo que seus efeitos transcendem ao indivíduo.Terceiro ou primeiro, tanto faz, é a porta de entrada para todas as outras drogas. A ordem não importa muito, pois é bem dialético essa roda da destruição.

  • Ananias:

    Alcool vs Crack???
    daondi né crack é muito mais forte e nocivo, a unica coisa que vão comenta é que o alcool é a porta de entrada, mais não quer dizer que é a mais nociva! Discórdo do enunciado da matéria.

  • allanzinhoo:

    beberv è uma merdaa so entra nessa quem quer viu e so dizer nao tanto no alcool como nas drogas falou morre kem ker …by : allan

  • robson:

    O álcool causa tantos problemas pq é liberado! Se liberassem o resto das drogas ninguém nem ia lembrar dele.

  • espedito:

    drogas alcool a unica diferença ta no imposto q uma paga e a outra nao.se todas drogas fosem liberadas acabariao com o trafico,roubos e outros tipos de comandos de morros e outros, pois so compraria en farmasias ai queria ver se um noia iria levar um tenis pra trocar mas infelismente nosos politicos nao deicha isso aconteser, pois o ilisito da lucro,voces nen imaginao cuanto custa um preso para eles

  • Genivaldo:

    Só quem tem um parente alcoolico sabe que tamanha desgraça se abateu na família, é triste.

  • Filippe:

    É a mais pura verdade… e não tem a haver com o preço não, o crack é baratíssimo, mas só causa prejuízo a própria pessoa, no máximo à família. Já o um sujeito bêbado, o que é muito mais comum do que um viciado em crack, pode destruir muita coisa, atrapalha muito mais a sociedade. Agora, qual o problema de usar maconha? Alucinógenos? Cocaína? Pelo lado quimio-biológico, praticamente os mesmos de qualquer droga lícita, depende da quantidade. Eu não uso por N motivos, um deles é por quê para eu poder consumir algo do gênero, uma criança pobre tem que segurar um fuzil.

  • Fernando:

    Sem dúvida, o alcool é uma droga, causa dependencia, estraga a saude e o psicologico de quem o usa além de (dependendo de como se usa)a pessoa incomoda à quem está na sua volta, pois geralmente perde o bom senso e a razão enquanto está sob o seu efeito. Agora dizer que o crack é menos perigoso para quem o o usa ou para a sociedade, isso é a maior piada que eu já escutei. Quem fuma crack só algumas vezes já está viciado e não consegue mais parar. Dizem que o cérebro da pessoa vai ficando como uma uva passa. O viciado se transforma em um zumbí, um morto vivo que não tem a menor utilidade pra si mesmo e mais ninguém. Ele passa a viver exclusivamente para usar essa porcaria. Fica completamente inútil. Só pensa em roubar (e rouba até dos pais) para usar o crack. Raríssimamente um usuário de crack trabalha. Ele se distancia de sua familia, até porque nem a sua familia o quer mais por perto. Então ele passa a morar na rua(embaixo de viadutos), catar latinhas e cometer pequenos furtos (chinelagens) onde tudo o que ele rouba, quer vender por R$ 5,00 porque é o que custa uma pedrinha de crack. Se ele rouba um tênis que vale R$ 300,00 ele vende por R$ 5,00. Aí eu pergunto: Quem consome álcool faz tudo isso? Claro que não. Eu não defendo o uso de alcool. Só acho que as pessoas que fizeram essa pesquisa não se basearam na realidade. O crack, além de tudo, está se transformando em epidemia. Dê uma volta pela cidade e veja claramente que a cada dia que passa, tem mais meia dúzia de farrapos humanos atirados embaixo de um viaduto, fumando crack, à espreita de algum cidadão honesto para assaltá-lo pra poder comprar mais uma pedrinha de crack. Só isso.

  • Kari:

    Também não vejo problema com este artigo. A questão é que o álcool é a primeira droga de contato dos dependentes … quando o pai dá a espuminha da cerveja na chupeta da criança, um golinho de vinho porque é docinho … e isso não tem como negar. É a pior droga com certeza, a porta de entrada para qualquer outra droga. Bom seria se o álcool fosse tratado como droga ilícita, assim seria diferente. E quanto à negação dos usuários, posso dizer por experiência e convivência com dependentes químicos, que os que mais negam ser dependentes são exatamentos os alcóolatras, que dizem que bebem pouco e param quando querem. O cara que fuma pedra e cheira umas carreiras, admite mesmo ser usuário, e não está nem aí para o que vão dizer. E tem mais: quando o cara é dependente de uma droga, não interessa se custa R$0,50 ou R$50,00, ele vai atrás e compra…. Também já vi festas para arrecadar fundos para casas de recuperação em que são vendidos bebidas alcóolicas…está aí a hiprocrisia dos consumidores sociais do alcool.

  • Fabian:

    Não vejo nenhum problema em este artigo. Nada mais fala daquilo que as pessoas não querem encarar, que nossa sociedade usa drogas (tabaco, alcool) e só por que o governo às declara lícitas, ninguém se coloca na condição de usuário de drogas (lícita). Não preciso de estudos para constatar o que foi dito acima… quem não tem conhecidos, amigos ou familiáres que sofrem com alguma destas drogas lícitas? E falo familiarmente, em relacionamentos, em comportamentos sociais, etc…
    As drogas fazem mal às pessoas (sociedade) de modo geral, onde a bola da vez é o alcool por diversos fatores… qual será a de amanhã?

  • Z3hr0_C00l:

    Companheiro ja deu a dica…

    “Parece que as pessoas esquecem que quem é usuario de drogas ilicias financia o trafico de drogas, que financia outras atividades ilegais como a prostituição infantil…”

    Se o alcool fosse ilicito esse argumento era invalido? E se a maconha fosse licita não teria problemas, pq não legaliza-la? ^^

  • Davis:

    Putz….pq eu sinto que este estudo foi feito por um grupo q apoia a legalização da maconha

    “É natural por isso não faz mal?!?!?”

    ========================================

    Parece que as pessoas esquecem que quem é usuario de drogas ilicias financia o trafico de drogas, que financia outras atividades ilegais como a prostituição infantil…

    ========================================

    Lembraram de colocar estes danos nesta pesquisa?!?!?

    E alias alguem revisou esta pesquisa?

    Quem são esses especialistas? De onde?

  • Jerah del Valle:

    Concordo com o artigo, MAS a pesquisa, como TANTAS, e mais do que obvia.

    Note que, pelo que esta escrito aqui ( nao vi o texto original ), analisou-se qual droga faz mais mal a “sociedade” ( como um todo ).

    Ora, OBVIAMENTE, so SOBROU o alcool, pelo simples motivo do BAIXO VALOR para consmo a pequeno, medio e longo prazo, ne ?

    Graaaande pesquisa. Vende cocaina a preco de Pirassununga pra vc ver o que acontece… 😉

  • JAMES COLEMAM ALVES:

    Nem pude tirar conclusões sobre os resultados dessa pesquisa. Apesar de interessante, a não ser que alguém me esclareça alguns detalhes da metodologia empregada, acredito que deva ser refeita levando em conta alguns detalhes que penso terem sido ignorados, para se chegar a esse resultado. Como foi feita a sondagem? Pessoalmente ou em formulários on-line? Os “sondados” foram, em sua maioria homens ou mulheres? Adultos, adolescentes ou de todas as idades? Essas e outras perguntas, cujas respostas DEVEM ser levadas em consideração, fazem toda a diferença na apuração dos reais males causados pelas drogas. Não nos esqueçamos que o crack, a cocaína e a heroína são drogas ilícitas, sendo mesmo reprovadas por grande parcela da sociedade. Assim, não é qualquer pessoa que, sendo questionado sobre tais drogas responderiam sinceramente a determinadas perguntas, ao passo que, as que fazem uso de tabaco e álcool, já se sentem “mais à vontade” para falar à respeito. Não faço uso de drogas ilícitas, mas sei que se fizesse, não teria a amizade de grande partes das pessoas com quem convivo, caso falasse dela como se fala sobre vinhos ou “batidinhas” em festas!

Deixe seu comentário!