Admirar a natureza faz as pessoas acreditarem em Deus?

Por , em 12.12.2013
Ilha do Mel - PR

Ilha do Mel – PR

Observar belas paisagens naturais como o Grand Canyon, nos Estados Unidos, ou ver uma aurora boreal, pode aumentar as chances das pessoas acreditarem em Deus e no sobrenatural, de acordo com um novo estudo.

O cientista psicológico Piercarlo Valdesolo, da Universidade Claremont McKenna, desenvolveu uma pesquisa a partir das filmagens de Planet Earth (“Planeta Terra”), um documentário produzido pela BBC sobre a natureza.

De acordo com Valdesolo, as pessoas que assistiram trechos com as imagens inspiradoras do vídeo mostraram maior disposição em relatar o aumento da fé em Deus.

“A ironia disso tudo é que contemplar coisas que sabemos que são formadas por causas naturais, como as extensões das impressionantes crateras do vale do Grand Canyon, nos leva a explicá-las como um produto de causas sobrenaturais”, conta Valdesolo.

Uma descoberta interessante do estudo foi como os ateus reagiram às cenas: com desconforto. Os pesquisadores acreditam que essa reação pode ser o que leva algumas pessoas a procurar explicações para o desconhecido através de meios científicos. [Roadtrippers]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

29 comentários

  • Elvis Teixeira:

    Lá vamos nós de novo com essa discussão não produtiva. Meus amigos, proponho um acordo: aqueles de vocês que acreditam em Deus por motivos pessoais por que lhes faz sentir bem, ótimo continue. Mas não venha querer encontrar argumento cosmológico para essas afirmações, simplesmente não há. Já vocês que como eu acham a palavra acreditar totalmente desnecessária em seus vocabulários, parem de querem mostrar às pessoas que suas crenças não são lógicas, porque elas não precisam ser mesmo, são crenças

  • Igor Dias:

    Minha comparação pode até ser considerada torpe, mas ao meu ver achar que Deus existe unicamente porque você acha isso ou aquilo bonitinho e o mesmo que dizer que papai noel existe porque também a crianças boazinhas.

    • Taynara Carvalho:

      Como tá no post, apenas “aumenta as chances” de ter fé o fato de achar as coisas bonitinhas. kk

  • Herberti Pedroso:

    Este trabalho apresenta alguma suposição de como nossos ancestrais adquiriram tal propensão à fantasia? Aliás, como a TE propõe tenha surgido o conceito de “sobrenatural” na espécie humana, já que nada há no Universo nem na realidade que exija tal abordagem.

  • Adelino:

    Observando essas imagens definitivamente afirmo: “TEM QUE TER MUITA FÉ PARA SER ATEU”

    • Anderson Bitencourt:

      Comparar o ateísmo a uma religião é o mesmo que dizer que a abstinência é uma posição sexual.

    • Lucas Mattos:

      Não, não precisa. Até porque fé temos naquilo que não temos evidencias, ou você conhece alguém que tem fé que a terra é ‘redonda’? E os ateus meu caro, estão em vantagem quando o assunto é sobre evidencias já que a cada seculo vemos que não precisamos mais de deus para explicar fenômenos inexplicáveis, o big bang, que o hoje é uma das teorias mais aceitas pelo cientistas e intelectuais, não precisou de deus, tem até um estudo aqui, pode procurar, e levando em conta o numero de divindades…

    • Lucas Mattos:

      Só no hinduísmo existem mais de 330 milhões de divindades, e quais são as provas ou evidencias de que existem? São as mesmas provas de que existiram fadas, e etc. Não querendo ridicularizar sua crença em deuses ou deus especifico mas, não é bem os ateus que precisam ter fé.

  • JOTAGAR:

    Existem mais de 200 parâmetros físicos no sistema solar e universo que são exatamente balanceados para a existência da vida. Chega ser estranho a afirmação que são aleatórios. Embora sejam exatamente as constantes fundamentais do universo sugeridas pela física contemporânea, as quais não são previstas por nenhuma teoria.
    A preocupação reducionista em dar sentido a realidade com teorias fantásticas, adicionando e subtraindo dimensões ao universo, dimensões desconhecidas aos nossos sentidos e para as quais não há sequer um farrapo de evidencia experimental ou observacional de existência é sem dúvida um estranho desvio do propósito do método cientifico, o qual sempre decretou que se deve questionar tudo implacavelmente e não adorar “divindades mentais”.

  • Tom:

    Depois de ver as imagens maravilhosamente belas do nosso mundo a unica coisa que pensei foi: Faço parte disso tudo, porquanto importo tanto quanto.

  • Tom:

    Eu me pergunto quantas das pessoas dessa pesquisa, que tiveram sua fé em deus aumentada ao verem as imagens, já eram religiosas? Mas a pergunta mais importante é: quantos ateus adquiriram fé em deus ao vê-las? rsrsrs

    • Aylon Gesiany:

      Pergunte a quem fez a pesquisa!

    • Cesar Grossmann:

      O trabalho apontou que as pessoa que vêem estas cenas ficam desconfortáveis com a ideia da incerteza, e ficam tentando encontrar um “agente” – as paisagens são naturais, ou seja, resultado de forças naturais, mesmo assim as pessoas ficam procurando encontrar um agente inteligente para justificar a paisagem:

      Across five studies we show that awe increases both supernatural belief (Studies 1, 2 and 5) and intentional pattern perception (Studies 3 and 4) – two phenomena that have been linked to agency detection, or the tendency to interpret events as the consequence of intentional and purpose-driven agents. Effects are directly and conceptually replicated, and mediational analyses revealed that these effects were driven by the influence of awe on tolerance for uncertainty.

      Experiences of awe decreased tolerance for uncertainty that, in turn, increased the tendency to believe in non-human agents and to perceive human agency in random events.

      Em outras palavras, ao ver estas imagens, as pessoas tendem a procurar explicações fantasiosas para eventos naturais e aleatórios.

  • Pedro Ornellas:

    Meditar sobre as fascinantes maravilhas do universo, a precisão das leis físicas que o governam, desde o infinitésimo até o infinito, as inumeráveis condições imprescindíveis para a existência e manutenção da vida na Terra, só pode levar qualquer ser pensante à conclusão de que existe sim um Criador inteligente, poderoso e sábio a quem devemos tudo. Negar isso é negar o óbvio e qualquer argumento contrário não passa pelo crivo da racionalidade. Será mera presunção de quem assume o papel de contestar por contestar. Sobre estes a Bíblia diz:

    “O iníquo, segundo a sua arrogância, não faz nenhuma pesquisa;
    Todas as suas idéias são: “Não há Deus.”” – Salmos 10:4

    • Wendell Silva:

      Concordo com isso, sempre penso que é ignorância depositar a certeza em fatos duvidosos ao invés de depositar a dúvida em fatos incertos.

  • PHAS:

    Eis uma palestra muito interessante sobre ciência vs. design inteligente, pelo Astrofísico e divulgador científico Neil deGrasse Tyson:

    http://www.youtube.com/watch?v=fZKgDtw9WkA

  • Renan Rocha:

    É necessário ter um conceito equilibrado sobre a nossa origem. O criacionismo é extremo por afirmar que a Terra existe há uns poucos milhares de anos, por exemplo. Porém, crer na inexistência de um projetista ignora todas as evidências que temos que comprovam um planejamento. A distância exata do sol para com a Terra, para que as condições de vida sejam ideais, enxergarmos em cores, sentirmos diversos sabores. Tudo isso evidencia a existência de alguém que estabeleceu o ser humano p viver em condições favoráveis.

    É preciso termos a mente aberta para não ignorarmos todas as provas que temos ao nosso redor.

    • Cesar Grossmann:

      Renan, temos um monte de coisas que parecem projetadas. Mas só parecem.

      1. a distância “exata” do Sol e da Terra não prova nada. É na verdade uma inversão, a vida existe na Terra por que a Terra se encontra na zona “cachinhos dourados” do Sol, mas isto não quer dizer que a Terra foi colocada nesta região para que houvesse vida nela. Esta é uma afirmação sem provas, ou pior, uma tautologia (“a vida na terra foi projetada, sabemos que foi projetada por que se não fosse não haveria vida na terra”).

      2. ver em cores e sentir sabores não implica em projeto. Tudo isto daí se resume na arrogância do ser humano “eu sou um ser supremo, o universo foi feito para que eu existisse aqui”.

    • Toni Rocha:

      Essa ideia de que tudo se encaixa muito bem (nem tanto, vide várias gambiarras evolutivas e outras coisas cruéis como o predatismo, por exemplo) para nós pode ser explicada pela parábola da poça d’água. Depois de uma chuva a poça clama “obrigado Deus por ter feito este buraco para que eu me encaixasse perfeitamente nele, inacreditável!”. A poça só não sabe que foi ela que se moldou no burado ao longo da história da chuva e da erosão do terreno.

    • Wallace Jcd:

      Eu quero ver nosso fanático amigo César “explicar” como surgiu esta maravilha de engenharia por meios aleatórios e não-guiados: http://wp.me/p3TnHy-1v

      Sistema de engrenagens dentadas encontradas em um “mero” inseto!

      Burrows, M. and Sutton, G. Interacting gears synchronize propulsive leg movements in a jumping insect, Science 341: 1254–1256, 13 September 2013 | doi: 10.1126/science.1240284.

  • JOTAGAR:

    Como defendem os sábios por aí, isto é apenas obra do acaso…

    • Cesar Grossmann:

      Não, quem diz isso são os espantalhos criados pelos criacionistas. A sabedoria sabe que estas paisagens são o resultado de forças naturais: movimento de placas tectônicas, erosão causada pelo vento, chuva e gelo, e vulcanismos, entre outras forças.

  • Carla Cristina:

    eu acredito em Deus, e sei tambem que virão varias pessoas me criticando por meios de teorias sobre a existencia da vida e tal ,porem nada disso me faz mudar minha fé não discuto com ninguem porem não sou obrigada a aceitar,todos dizem que religião não se mistura com ciência e eu estou aqui para falar a verdade gosto muito deste site ,uns quando entram no pc vão direto para a pagina do facebook ja eu venho dar uma espiada aqui para acompanhar as noticias sempre olho com muito respeito os comentarios alheios concordo com alguns e por ai vai o negocio e haver respeito de ambas as partes
    se ateus não gostam do nosso Deus tudo bem! mas deve respeitar-los
    se evangelicos não gostam da posição dos ateus ,tudo bem vamos respeita-los tambem
    imagine se saímos para a rua e olhamos alguém e do nada resolvemos criticar a roupa da senhora que passa na rua? so porque nos não gostamos, nunca sera uma justificativa plausível.
    então vamos seguir em paz com todos e parar com essas brigas e descursões desnecessárias pois em meio aos problemas que estamos vivendo precisamos nos ajudar e não nos matarmos por motivos religiosos

    • Cesar Grossmann:

      Os fanáticos do PETA jogam tinta na roupa das mulheres na rua, se eles acharem que é roupa feita de pele natural.

  • D:

    A Natureza tem vários aspectos, a beleza é uma delas. Deuses são como bonecos que o próprio homem faz para se projetar, se afirmar no mundo, tanto que todos os deuses são semelhantes ao homem, representam nossos desejos e ânsias.
    Uma espécie de máscara ritual para negociar nossa vida diante do desconhecido, lidar com ele.
    Se é desconhecido ou espantoso, chamamos de “deus”. E nos sentimos melhor.

    • Cesar Grossmann:

      É o que o estudo aponta: paisagens que causem maravilhamento tornam as pessoas menos capazes de lidar com a incerteza, com o conhecimento incompleto, e mais propensas a tentar encontrar um agente originador — até onde eu entendi. E qual a explicação mais fácil para tudo? Mágica.

    • Aylon Gesiany:

      “D”, discordo de sua afirmação “D”:”…todos os deuses são semelhantes ao homem…”. Um exemplo, “Ganesha”, deus indiano, não é semelhante a mim, nem na aparência, nem nos desejos ou ânsias.
      “Se é desconhecido ou espantoso, chamamos de “deus”. E nos sentimos melhor”. Sou formado em Matemática, e na Matemática existem vários teoremas que não puderam ser provados ainda, se fosse o caso da sua afirmação eu teria um punhado de deuses, porque existem várias coisas não só na Matemática mas em várias áreas que não puderam ser provadas.
      Cesar, não seja irônico, “Mágica”?, Deus não é mágico (minha opinião), até mesmo porque não existe mágica, o que existe é um truque para enganar quem assiste o número. Com base no que aprendi, eu conseguiria explicar cientificamente muitas coisas, mas isso não me impede de crer em Deus, até mesmo porque vejo a ciência (inteligência dada ao homem) como uma ferramenta que Deus nos deu para que pudéssemos entender o mundo e o universo que nos cerca. Nem todos que creem em Deus são ignorantes ao ponto de não acreditar na ciência, mas que fique claro, acreditar não é o mesmo que adorar ou idolatrar.

  • Cesar Grossmann:

    O trabalho não fala de ateus… Press release Cópia do trabalho

    • Wallace Jcd:

      César, vc consegue harmonizar cientificamente a alegação de surgimento naturalista do Universo do mero nada com a1ª e 2ª Leis da termodinâmica, leis de Newton, mecânica quântica?

Deixe seu comentário!