As melhores resoluções de Ano Novo – de acordo com a ciência – e como mantê-las

Por , em 2.01.2018

Todo mundo quer ter uma vida melhor, reflexão frequente no começo de um novo ano.

As resoluções mais comuns feitas no réveillon geralmente envolvem metas profissionais e de saúde, como perder peso, se exercitar mais ou ser mais produtivo.

A maioria das pessoas, no entanto, não segue com sucesso essas resoluções.

O grande problema

A maior dificuldade decorre do fato de que essas metas são muito vagas e gerais, ao invés de específicas e portanto alcançáveis.

É aí que a ciência pode ajudar. Usando as resoluções certas, você pode aumentar suas chances de realmente realizar uma mudança em sua vida.

Confira abaixo alguns objetivos comuns de Ano Novo, e como você pode fazer resoluções específicas para eles que serão mais fáceis de serem seguidas e mantidas.

Ao invés de “ser mais saudável”, tente: “dormir melhor”


Para perder peso e comer de forma mais saudável, uma boa meta pode ser corrigir seus maus hábitos de sono.

Pesquisas recentes mostram que dormir bem torna mais fácil evitar se empanturrar de alimentos não saudáveis. Além disso, ajuda a emagrecer e é fundamental para a saúde psicológica.

A longo prazo, o sono pode ser ainda mais importante: estudos já demonstraram que pessoas que não dormem o suficiente têm mais chances de desenvolver demência, como Alzheimer.

Além de dormir as oito horas recomendadas por dia, para melhorar o seu sono, os especialistas recomendam ir à cama e levantar-se dela no mesmo horário todos os dias, melhorar o seu ambiente de sono e evitar telas (como TV, celular ou computador) por pelo menos meia hora antes de se deitar, se não mais.

Ao invés de “ir para a academia”, tente: “correr todos os dias de manhã” ou outra meta mais específica


Resoluções sobre se exercitar são comuns, e de fato importantes. O exercício até ajuda com a resolução número um, pois melhora o sono. Além disso, fornece tantos benefícios de saúde física e mental que basicamente é a coisa mais próxima que temos de uma cura milagrosa.

Se exercitar pode melhorar a saúde do seu coração, impulsionar o seu desejo sexual, melhorar seu humor e até melhorar sua memória e combater a deficiência cognitiva.

O truque é descobrir a resolução que funciona melhor para você – dizer que você vai “mais para a academia” provavelmente não é específico o suficiente. Se essa opção se encaixa em sua agenda, você pode ser tentar fazer um treino cardiorrespiratório logo de manhã, como correr.

Exercícios matinais não são para todos, mas os especialistas dizem que esse é um dos melhores horários para se mexer. É bom para o coração e você ainda toma um pouco de sol, o que dará impulso ao seu ritmo circadiano, melhorando seu dia e facilitando seu sono à noite. Também é o melhor horário para perder peso.

Para proporcionar motivação, os especialistas sugerem trabalhar em direção a um objetivo (como determinados quilômetros, no caso da corrida) para que você tenha uma meta concreta. Também pode treinar com um amigo para tornar a atividade competitiva.

Mas a melhor resolução, quando se trata de exercício físico, é uma que você consegue manter. Se você não é uma pessoa matinal ou se odeia correr, não escolha essa meta. Os especialistas recomendam encontrar uma atividade que você goste o bastante para torná-la parte de sua vida. Pode ser escalada, natação, futebol, qualquer coisa que lhe interesse o suficiente para que você não desista depois de duas semanas.

Ao invés de “perder peso”, tente: “fazer TAL dieta, comprovada pela ciência”


Se a sua ideia é tirar algum ingrediente da sua vida, esqueça coisas da moda ou dietas muito forçadas. Risque o açúcar. O consumo de açúcar está mais fortemente ligado até do que o consumo de gordura a doenças cardíacas e risco geral de morte.

Se você quer uma “dieta” oficial que é altamente elogiada pelos cientistas, pode tentar a DASH (sigla para Dietary Approaches to Stop Hypertension), que tem como objetivo cortar níveis de sódio e trocar alimentos açucarados e carnes vermelhas por grãos integrais, proteínas magras e vegetais.

Uma resolução ainda mais simples para comer melhor é evitar comida processada ou pré-preparada, como lanches de fast food e comida congelada industrializada. Tente cozinhar uma refeição sem ingredientes industrializados pelo menos uma vez por semana em casa.

Outra maneira de transformar sua dieta e sua saúde é estabelecer uma resolução sobre o que você bebe. Uma resolução pode ser reduzir ou eliminar refrigerantes ou outras bebidas açucaradas da sua dieta – isso resolve também a questão do açúcar, visto que grande parte de nosso consumo vem das bebidas.

Estudos recentes indicam que algum consumo regular de álcool está relacionado com menor risco de diabetes e declínio cognitivo. Mas qualquer quantidade de álcool provavelmente aumenta o risco de câncer, então uma resolução que limita o consumo de álcool também é uma boa ideia.

Ao invés de “ser mais produtivo”, tente: “fazer mais pausas do trabalho” ou “trabalhar menos”


É paradoxal, mas é verdadeiro: seres humanos têm limites, de forma que nos beneficiamos ao fazer mais pausas e trabalhar um pouco menos em determinadas ocasiões.

A psicóloga K. Anders Ericsson disse ao portal Business Insider que, na maioria das vezes, só podemos nos dedicar a um trabalho mental pesado por quatro ou cinco horas de cada vez – não oito, dez ou doze.

Os especialistas em desempenho Brad Stulberg e Steve Magness também recomendam pausas para quem quer ser mais produtivo no trabalho. No curto prazo, isso significa que, quando sua energia estiver baixa, você deve levantar-se, dar uma volta ou fazer outra coisa que ocupe sua mente. A longo prazo, se possível, as pesquisas científicas indicam que você pode se beneficiar ao trabalhar menos horas por semana.

Ao invés de “ser uma pessoa melhor”, tente: “ler regularmente”


Há evidências psicológicas de que a leitura – sobretudo a ficção literária – pode tornar mais fácil simpatizar com os outros ou se colocar no lugar das outras pessoas.

Grandes mentes da tecnologia e das finanças, como Bill Gates, Mark Zuckerberg e Warren Buffett concordam, muitas vezes atribuindo grande parte do seu sucesso a seus hábitos de leitura regulares.

Além disso, ler é divertido. É uma ótima maneira de passar o tempo e dar uma pausa do mundo conectado à internet – que às vezes pode nos fazer muito mal.

Escolha um objetivo – um livro por mês, talvez – dependendo do quanto você normalmente lê. Você pode também criar ou participar de um clube de leitura, o que é uma motivação a mais.

Ao invés de “ser mais feliz”, tente: “relaxar longe das redes sociais”, ou “aproveitar a família e os amigos”


Só realizar diversas tarefas é exaustivo. É preciso relaxar. É preciso estar perto de quem amamos.

Em um estudo recente publicado em 2017, foi descoberto que gastar dinheiro em uma compra que levou a economia de tempo (como pagar uma lavanderia, ao invés de lavar e passar suas roupas), em vez de simplesmente comprar um item (como uma roupa nova), proporcionou um aumento de felicidade pequeno, mas significativo.

Além disso, em uma palestra TED Talks de 2017, o psicólogo Adam Alter explicou que uma das razões pelas quais nós sentimos que temos pouco tempo livre nos dias de hoje é que gastamos muito dos preciosos minutos que temos para relaxar navegando em nossos smartphones e computadores, absorvidos pela internet, mas não envolvidos em algo mais satisfatório e duradouro.

Use seu tempo livre de uma forma melhor: cozinhando, fazendo exercícios físicos, lendo, conversando com os amigos, ou passando tempo com a família. Será um passo em direção a um 2018 melhor, sem dúvida. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (16 votos, média: 4,56 de 5)

Deixe seu comentário!