Cientistas eliminaram genoma do HIV em animais vivos, um caminho para uma possível cura da AIDS

Por , em 7.07.2019

Uma nova pesquisa da Universidade Temple e da Universidade de Nebraska Medical Center, ambas nos EUA, conseguiu eliminar totalmente o HIV, vírus causador da AIDS, do genoma de animais vivos.

Este é um primeiro passo importante para a tão sonhada cura da AIDS.

Como funciona

Atualmente, o único tratamento disponível para a AIDS, as terapias antirretrovirais, conseguem parar a replicação do vírus, mas não o eliminar completamente do organismo, de forma que o paciente precisa tomar remédios pelo resto de sua vida.

Essa característica “persistente” do HIV está diretamente ligada à habilidade do vírus de integrar seu DNA ao genoma de células vivas do sistema imune.

Em estudos anteriores, a mesma equipe – lidera pelos Drs. Kamel Khalili e Howard Gendelman – usou a ferramenta de edição de genes CRISPR-Cas9 para tentar remover o DNA do HIV dos genomas de ratos. Funcionou em grandes fragmentos, mas o DNA foi não foi totalmente eliminado, por conta de sua capacidade resiliente de replicação.

O que mais estava faltando para obter sucesso, então? A combinação com uma outra ferramenta, chamada LASER ART, desenvolvida para o novo estudo. É uma estratégia terapêutica que mantém a replicação do HIV em níveis muito baixos, o suficiente para que drogas antirretrovirais modificadas, envoltas em nanocristais, alcancem regiões onde o vírus possa estar dormente.

“Nós queríamos ver se o LASER ART poderia suprimir a replicação do HIV por tempo suficiente para a CRISPR-Cas9 se livrar completamente do DNA viral”, esclareceu o Dr. Khalili ao Medical Xpress.

Sucesso

A terapia combinada foi testada em ratos geneticamente modificados para produzirem células T humanas (células do sistema imune humano), suscetíveis a infecção por HIV e subsequente latência do vírus.

Os ratos doentes receberam primeiro LASER ART, depois CRISPR-Cas9. No fim dos testes, exames mostram que um terço dos animais estava completamente livre de DNA viral.

“É preciso tanto o CRISPR-Cas9 quanto a supressão de vírus por meio de um método como o LASER ART, administrados em conjunto, para produzir uma cura para a infecção pelo HIV. Agora temos um caminho claro para avançar em testes com primatas não humanos e possivelmente ensaios clínicos em pacientes humanos no próximo ano”, concluiu Khalili.

Um artigo com as descobertas da pesquisa foi publicado na revista científica Nature Communications. [MedicalXpress]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (21 votos, média: 4,76 de 5)

Deixe seu comentário!