Como seria se a Terra tivesse dois sóis?

Por , em 20.09.2011

Se lembra do planeta Tatooine, do filme Guerra nas Estrelas? Um planeta muito semelhante com ele, que gira ao redor de dois sóis, foi descoberto pela missão Kepler, da NASA. O mundo estranho se chama Kepler-16b.

Afinal, como funciona um planeta assim? E se a Terra também tivesse dois sóis, em vez de um, como seria? O astrofísico Alan Boss, membro da equipe que descobriu o Kepler-16b, explica.

Primeiramente, o Kepler-16b é muito gelado. Sim, mesmo com dois sóis. Embora ele esteja mais perto de suas estrelas do que a Terra é do sol, essas estrelas não são tão brilhantes. Por isso, a estimativa é que o planeta tenha entre -101 e -73 graus Celsius.

A Terra seria ainda mais fria sob essas mesmas circunstâncias estelares. “Se o nosso sol fosse substituído por essas estrelas, a Terra seria ainda mais fria do que -101 graus Celsius, porque estamos mais longe do que este planeta parecido com Tatooine”, diz Boss.

Em um ambiente tão gelado como esse, toda a água da Terra congelaria, e dificilmente existiria vida por aqui. A Terra sob dois sóis não seria um planeta habitável – a menos que existisse uma forma de vida avançada, que tivesse se originado em outro lugar, e que pudesse se manter aquecida.

Orbitando essas duas estrelas, o ano da Terra teria mais de 365 dias, mas não muito além disso. “Uma estrela no sistema binário de Kepler tem 20% da massa do sol, e outra 70%. Juntas, suas massas só diferem do nosso sol em 10%. Isso tornaria o ano na Terra um pouco mais longo, porque a gravidade das estrelas que nos puxariam seria menor, por isso haveria menos força centrífuga e orbitaríamos mais lentamente”, explica Boss. Já a duração de um dia em nosso planeta não mudaria, necessariamente.

Talvez o melhor aspecto de um planeta com dois sóis seria a vista. Já pensou em um pôr-do-sol duplo, todos os dias? Não seria tão fenomenal quanto no planeta fictício Tatooine, pois em Kepler-16b as duas estrelas são menores. Mas ainda sim deve ser algo fantástico: imagine duas estrelas de cores diferentes juntas, mas sem se tocar.

É, as imagens de Guerra nas Estrelas não são assim tão irreais. [Life’sLittleMysteries]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

23 comentários

  • otavio junior:

    Muita coisa em guerra nas estrelas é factível, por isso continua valendo o sábio conselho: não substime o poder da força.

  • karol:

    sei não veii é suspeito

  • Doriedson Fortes:

    chamem o Vin Diesel!

  • Jonatas:

    A reportagem descreveu como seria se a terra estivesse o lugar deste tal planeta, aí é claro, ele ta longe demais e as estrelas são fraquinhas, por isso ´um frio de lascar. Em outro modelo, se por exemplo houvesse outro Sol, e mantendo a terra na mesma posição de agora… A coisa não seria nada boa…

  • Caio Freitas:

    Em primeiro lugar, estaríamos todos mortos

    Em segundo lugar…

  • Éder Augusto:

    E se a Terra tivesse mais um Sol como o nosso?

  • burro:

    Como seria a terra se tivesse dois sóis?-Mais claro o dia e também mais qente.

  • Jonatas:

    Quando um planeta surge em um sistema estelar binário, existem três orbitas possíveis para ele:
    1- no caso do planeta recém descoberto, ele não gira ao redor “das estelas”, mas sim ao redor do centro de massa do sistema binário “baricentro”, bem como as estrelas, só não sei dizer se esse centro fica fora ou dentro do corpo da estrela dominante.
    2- outra possibilidade é se um sistema binário tem uma distância razoavel entre as estrelas, esse planeta pode estar tão perto de um delas que ela e apenas ela será o seu sol, o que não impede que em seu céu possa ser visto a outra estrela do binário, ao longe.
    3- e o mais ousado modelo, ainda que possa parecer improvável, o planeta pode atingir um certo ponto de equilíbrio entre as estrelas que orbitará cada uma de uma vez, descrevendo uma incrível orbita em 8(oito), anternado entre os sóis. O que acham?

    • Fernando da Silva:

      Usando sua 2ª hipótese…
      Por exemplo: Imagina como seria se o nosso Sol (classe G) orbitasse a zona exterior de uma estrela classe B?
      Ou se uma estrela anã-vermelha orbitasse o sol a aproximadamente a distancia de Plutão?
      Por ser exemplos fictícios vamos diminuir um pouco o tamanho do Sol ou afastar um pouco a Terra dele para que não aumente temperatura(só um por também não quero deixar muito fria)

  • flávio:

    Tatooine ou Koth?

  • Luis:

    A terra quase teve, afinal, Júpiter por pouco não virou uma estrela.

    • EltonPaes:

      Calma! Seriam precisos 80 júpiteres para que ele se tornasse uma estrela. Nem mesmo se toda a massa do Sistema Solar (fora o Sol, é claro) se agregasse a Júpiter, teríamos o começo de uma estrela.

    • Marcelo Ribeiro:

      Luís está confundindo ficção com realidade. Júpiter se torna uma estrela no livro 2010 Odissey Two de Arthur C. Clarke, se não me engano.

    • Luis:

      A hipótese de Júpiter ser “uma estrela que não deu certo” não é de todo um exagero. Na parte infravermelha do espectro, isto é, considerando freqüências abaixo da luz vermelha, Júpiter de fato se comporta como um sol.
      É claro que a temperatura no topo das nuvens do planeta está abaixo de zero, mas é nas profundezas de sua atmosfera, onde a pressão é altíssima, que as coisas ficam realmente quentes.
      JJúpiter apenas não acumulou massa suficiente para se tornar uma estrela (na verdade, estima-se que seria necessário no mínimo dez vezes mais massa!). Mesmo assim, 25.000 km abaixo do seu topo gasoso a pressão atinge a respeitável marca de 3 milhões de vezes a pressão na Terra ao nível do mar.

    • Jonatas:

      Com dez a quinze vezes a massa atual, nosso Júpiter seri uma anã marrom, uma espécie de estrela falhada, que não ascendeu na sequência principal. Na verdade, algo entre 30 e 50 vezes a massa atual seria preciso pra júpiter ser uma estrela anã vermelha, o menor tipo de anã em sequencia principal existente.

    • EltonPaes:

      Negativo, ainda assim seria preciso passar por outros processos para chegar a ser qualquer anã, 80 júpiteres seria o ideal…

    • Retardado:

      Luis não seria possível jupiter se tornar uma estrela, nunca mesmo, pois o que disseram agora é improvável, sabe qual a temperatura do núcleo do sol????? Mais de 15 milhões de graus célcius, da onde que tiraram a idéia que jupiter se tornaria uma estrela, ele é muito pequeno para ser uma, e tem uma massa mais de 1000 vezes menor que a do sol

    • Jonatas:

      Tem razão, segundo estimativas 50 jupiters ainda dariam só uma anã marrom. Jupiter teria que ser maior em mais de 80 vezes pra ascender como estrela.

  • Jefferson:

    Depois ficaríamos habituados e adoraríamos morar em um planeta com apenas 1 sol 🙂

    • Luan:

      como dizem: a grama do vizinho sempre é mais verde. rsrsrsrsr

  • Fábio Valentim:

    Lá vem os astrônomos com seus ‘supositórios’

    • nml:

      Não é suposição, infelizmente. É um aviso. Planetas com 2 sóis são uma realidade muito frequente.

    • Eder Afonso:

      Aff, eles estao tentando assimilar uma realidade em outro planeta, por isso imaginam como se fosse a Terra. Para deixar mais interessante

Deixe seu comentário!