Dendrogrammatidae: nova família com duas espécies de animais marinhos em forma de cogumelo é descoberta

Por , em 8.09.2014

Cientistas descobriram duas novas espécies de organismos marinhos em forma de cogumelo, para as quais criaram uma nova família, Dendrogrammatidae.

Jean Just, da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, e seus colegas são os responsáveis pela descoberta.

No geral, cientistas rotulam os organismos com base em características que eles compartilham com outros usando uma classificação taxonômica que inclui reino, filo e espécies.

Em 1986, os pesquisadores dinamarqueses coletaram diversos organismos a 400 e 1.000 metros de profundidade no Mar da Tasmânia, entre a Austrália e Nova Zelândia. Apenas recentemente, isolaram dois tipos em forma de cogumelo que não conseguiram classificar em nenhum filo existente.

Os novos organismos são multicelulares e em sua maioria não simétricos, com uma camada densa de material gelatinoso entre as células da “pele” exteriores e as camadas de células interiores do estômago.

Os organismos foram classificados como duas novas espécies de um gênero novo, Dendrogramma enigmatica e Dendrogramma discoides, da família Dendrogrammatidae.

Os cientistas descobriram semelhanças entre os organismos e membros dos filos Ctenophora e Cnidaria, o que sugere que eles podem ser relacionados. Também encontraram semelhanças entre as novas espécies e formas de vida extintas há 600 milhões de anos, do período Pré-Cambriano.

“Os novos organismos não puderam ser colocados em qualquer grupo reconhecido de animais. Evidências atuais sugerem que representam um ramo inicial da árvore da vida, com semelhanças com a espécie extinta há 600 milhões de anos Ediacara fauna”, explica Jørgen Olesen, um dos pesquisadores do estudo.

Dendrogrammatidae 2

Os animais recém-descobertos podem ser “fósseis vivos” desse período, porém mais estudos são necessários para confirmar isso.

Os cientistas originalmente preservaram as amostras em formol e as armazenaram em 80% de etanol, o que as torna inadequadas para análise molecular – tal análise poderia dizer se as espécies são descendentes da vida pré-cambriana com mais segurança, por exemplo. No entanto, eles pretendem assegurar novas amostras para um estudo mais aprofundado, que pode fornecer uma visão mais detalhada da sua relação com outros organismos. [ScienceDaily, CBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!