Dica para felicidade: Queira o que possui

A famosa frase de pára-choque de caminhão “Não tenho tudo que quero, mas amo tudo que tenho”, parece ser mesmo uma chave para a felicidade.

A vida não é feita que coisas que temos ou não. Uma nova pesquisa revela uma abordagem mais variada da vida: Indivíduos que querem o que eles têm tendem a ser mais felizes que os demais.

Os resultados do estudo, detalhado na edição de abril da revista científica Psychological Science, sugere que um segredo para alcançar maior felicidade é continuar querendo as coisas que você já possui.

O novo celular ou o última televisão de plasma pode parecer a melhor opção na hora da compra. Mas com o tempo até o melhor produto fica desatualizado e, os pesquisadores dizem, você irá atribuir menor felicidade àquele item.

“Ter um monte de coisas simplesmente não é a chave para a felicidade”, disse Jeff Larsen, um psicólogo da Universidade Texas Tech, nos EUA. “Nossos dados mostram que você também precisa dar valor às coisas que possui. É também importante manter o desejo por coisas que você não possui sob controle.”

Jeff e sua colega Amie McKibban pesquisaram 126 estudantes de graduação de ambos os sexos que deveriam indicar se possuíam ou não coisas de uma lista com 52 itens como carro, som, patins ou cama.

Os estudantes que possuíssem um carro, por exemplo, deveriam dar uma nota do quando eles queriam aquele mesmo carro em uma escala que variava “não queria” até “queria muito”. Aqueles que não possuíam um carro deveriam dar a nota do quanto eles queriam um.

Outros questionários e pesquisas sobre satisfação de vida e bem-estar geral revelaram que os estudantes que queriam mais o que eles já possuíam eram mais felizes do que os indivíduos menos fãs de suas posses. As pessoas mais satisfeitas com suas posses também eram mais felizes do que estudantes que tinham menos itens da sua lista de “quero ter”.

O fato dos estudantes quererem coisas dos tipos que não possuíam (por exemplo: os que não tinham, mas queriam muito um carro) não teve impacto na felicidade. [Fonte]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

18 respostas para “Dica para felicidade: Queira o que possui”

  1. […] Andar pode aliviar a depressão, ansiedade e estresse. Apenas uma caminhada de 30 minutos pode fazer você sentir-se melhor quando está triste, descobriu um estudo. Amplie este tempo para 90 minutos, cinco dias da semana, e você sentirá uma grande melhora, de acordo com um novo estudo. A explicação possível: Andar ajuda o corpo a produzir endorfinas, elementos químicos que melhoram o humor. »Dica para felicidade: Queira o que possui […]

  2. Dinheiriro sempre é muito bom,mas atualmente,estão criando necessidades,absolutamente desnecessárias.
    É claro,que quem não valoriza o que conquistou,jamais será feliz,mas o homem,tem aspirações de possuir mais ,e constantemente.É assim que o progresso foi, e é possível.
    Precisamos de conforto,casa,comida saudável e variada,roupas de cama,mesa,banho e de vestir decentes,assistência médica e dentária, medicamentos,produtos de limpeza,higiene e beleza, os eletrodomésticos básicos,uma cama decente,água e esgoto, luz,telefone,internet.Estes são os ítens materiais indispensáveis para garantir nossa felicidade nos dias atuais.Caso contrário,virá frustração,que é infelicidade.
    No entanto,cada um de nós tem prioridades individuais e únicas nos nossos anseios.uns precisam ter filhos para serem felizes;para outros,ter filhos é dispensável.Ter um bom relacionamento amoroso, satisfatório,é indispensável pra todos nós.Estar bem com a família e amigos,é fonte de felicidade.Ter uma boa saúde física, mental e emocional, também o é.Portanto,ser feliz,é tão complexo e difícil,do que imagina a nossa vã filososofia.Tudo o que se disser sobre a felicidade,há de ser avaliado,caso a caso. Nem tudo depende do dinheiro,mas sem dúvida,numa sociedade consumista como a que vivemos,é preciso ter pelo menos,o que dá para adiquirir o que citei acima como base.
    Um grande abraço a todos!

  3. É como o pensamento que certa vez escutei do meu pai e que gosto de lembrar, ” Louco é quem não procura ser feliz com o que possui, pois já é seu.”, abraços a todos.

  4. Achei original, interessante e válida a pesquisa. Concordo com a maioria dos comentários dos leitores acima, pois a maioria apresenta complementos para os dados oferecidos na pesquisa.
    No entanto, acredito que o que os pesquisadores quiseram dizer com: “dar valor ao que se tem”, não diz respeito à acomodação, à estagnação, falta de objetivos e buscas. Acho que não é extremista o que colocam, e que têm senso de moderação. Na minha opinião, é óbvia a necessidade pela busca constante de crescimento e conquistas – senão nem haveria motivos para a luta diária, mas dar valor ao que se tem (exercício que venho praticado por necessidade própria) é uma coisa muito boa, pois muitas vezes evita aquela sensação de vazio, de não se ter nada do que quer.
    A natureza humana (talvez influência do capitalismo enraizado em nossas vidas desde o nascimento) faz com que, inconscientemente, busquemos o que não temos e, quando o posssuirmos, passaremos a buscar algo diferente (muitas vezes com a concepção de melhor). Se este sentimento de necessidade de busca for controlado na medida certa, é excelente. Se não, normalmente leva à frustração e à insatisfação.
    Na minha opinião, isso não se enquadra somente a bens materiais, mas também a relacionamentos amorosos, a objetivos de crescimento espiritual e comportamental. Quem tem o hábito de descartar facilmente os bens materias que possui, sem dar muito valor, tende a fazer isto com todo o resto na sua vida. Assim fica difícil manter o controle da necessidade do ter. Não é que não seja essencial ter esta necessidade (de ter, buscar mais), mas sim o controle sobre ela é que deve ser priorizado. Parabéns pela pesquisa e pela divulgação. Obs: esta é apenas a minha opinião, baseada nos meus valores e experiências de vida. Se houver alguém que discorda, não pretendi de forma alguma dizer que o que penso é melhor do que alguma outra opinião.

  5. E melhor curtir o que ja tem, pois esse ai e certo.
    Porem o tempo em que ainda vamos viver e incerto.
    Entao nao vamos perder tempo. vale a pena gostar muito do
    que ja tem. o que entrar a mais e lucro.
    PAZ E CURTICAO INTERIOR E O CANAL PARA A A FELICIDADE….
    ABRACOS A TODOS

  6. A felicidade está nas coisa mais simples da vida!!!!!! No pôr do sol, no sorirso de uma criança, enfim, está no pensamento de que cada dia vai ser melhor que o outro, sempre buscando no seu caminho a paz e o amor……

  7. Esta sensação de satisfação com a própria imagem, com nossas metas e relacionamentos devem estar sempre sob controle. A pesquisa aponta um item que é um dos pilares do budismo: o contentamento, cujo caminho consiste na eliminação do desejo, que é a causa do sofrimento.

  8. A busca da felicidade é a razão da vida. Ficar satisfeito com o que se tem é morrer sem se dar conta. A medida que se busca, se cresce como ser humano. Além de “ser” é preciso “ter”, “possuir”. Os limites nos são impostos pela nossa educação. As conquistas fazem parte da nossa vida desde que o mundo foi criado. Discurso de derrotado: “dinheiro não traz felicidade”.
    Um grande abraço e fiquem com Deus

  9. Felicidade e realização pessoal, é ser e não ter, não é preciso ter para ser feliz, mas é preciso ser, ser alguém que respeita o próximo, tem sonhos, luta para que aconteçam, e ser um ser humano melhor. A chave da felicidade está dentro de nós. Dentro de nós reside a alegria, a paz e a fé em Deus que nos ajuda a nos tornarmos seres humanos, prósperos e felizes consigo mesmo.

    • É isso ae, velho !
      A felicidade está muito mais no ser do que no ter. Mas não é compreensão pra qq um não… demora um pouco.
      Requer sabedoria, vivência, maturidade emocional, e s p i r i t u a l i d a d e !
      Um dia o “caminhante” percebe que o que ele queria tanto e acabou obtendo já não tem o mesmo valor, daí
      persegue outro objetivo material que, quando obtido e desfrutado “ad nauseam” (rsrs) vai perdendo o valor
      também e pronto ! Tá aí o círculo vicioso interminável que gera a insatisfação não muito bem compreendida
      que acompanha o ser humano pseudo-carente do ter.
      Um dia ele aprende que a própria felicidade está na felicidade de quem está ao lado dele, que a felicidade maior é fazer a felicidade do outro, pois a “bola amarela que se joga na parede volta amarela”.
      Quando se compreende isso o “milagre ” se opera… e se vive feliz. Acredite quem quiser.

  10. Acredito que existem pessoas insatisteitas com o que tem. Mas o que nos torna insatisfeitos é a velocidade com que lançam produtos de ultima geração e tecnologia de ponta. Há quem diga que não tem nem tempo de respirar. Aos ambiciosos e consumistas um recado : Avida vale mais a pena se vivida com tranquilidade e aproveitando os momentos mais simples . Dela não levaremos além dos sentimentos que cultivamos .

  11. vixee, as pessoas querem e acharão, tem q pensar assim
    quando percebem q já tinham é porq descobriram e descobrir q tem felicidade já é achar! hahaha
    não é?

  12. Acredito que o que os pesquisadores entendem como ” querer mais o que já temos” significa na essência reconhecer, aceitar, admitir a importância daquilo que temos na nossa vida e isto acaba por até abrir as portas para que tenhamos mais à medida que as necessidades surgem. Algo só se torna Real e Verdadeiro(importante) na nossa vida quando é reconhecido por nós e a consequência natural do reconhecimento é o Agradecimento. Pois o querer mais o que já temos pode também nos impedir de abrir mão do que temos quando aquilo não nos é mais necessário e bloqueando o acesso àquilo que estamos necessitando, pois tudo tem sua função na vida, enquanto é útil. Deixou de ser útil, então está na hora de não querer mais aquilo: isto se aplica a coisas, a pessoas, a crenças, a idéias, a relacionamentos, a tudo, inclusive à própria vida.
    Tchau!

  13. A felicidade sempre estará dentro de nós, só que as pessoas não sabem disso.
    Buscam em outro lugar e nunca acharão, buscam com e em alguém, não acharão.

Deixe uma resposta