Dinossauro com garras “desenhadas para ferir” é descoberto

Por , em 21.09.2011

De tempos em tempos, paleontólogos investigam fósseis de dinossauros com marcas de acontecimentos em vida. Não faltam exemplos, em alguns dinossauros, de evidências de ferimentos graves, aparentemente sofridos devido à agressão de outro réptil. Cientistas canadenses descobriram uma forte razão para danos tão grandes: um dinossauro com garras especialmente confeccionadas para machucar.

Dinossauro com garras

Esse novo agressor do mundo Jurássico, que foi achado no interior do estado de Utah (EUA), já recebeu nome: Talos sampsoni. Esse nome, por si próprio, não sugere nenhuma característica agressiva. Foi dado em homenagem a Talos, um personagem mitológico da Grécia (que é feito de bronze e corre em uma velocidade fantástica até sucumbir a uma dor no tornozelo), e a Scott Sampson, um famoso paleontólogo que aparece em um programa de TV americano sobre o assunto.

Mas é a função de ataque o diferencial desse réptil, parente do Velociraptor e que viveu há 75 milhões de anos. Não era um grande dinossauro, pois não passava de dois metros de comprimento e 38 quilos. Ele tem três dedos em cada pé, sedo o do meio mais comprido que os outros dois. A grande surpresa dos cientistas foi encontrar uma lesão – algo incomum nessa parte do corpo – no dedo maior, do meio. Os traços sugerem que a lesão na garra foi devido a um ataque, possivelmente não muito bem sucedido.

A garra, que aparece em forma de canivete, não era um auxílio para o dinossauro andar ou fazer qualquer atividade exceto causar dor a um predador ou inimigo. Isso dá, aos cientistas, pistas mais avançadas sobre como os dinossauros podiam ter certas partes do corpo especificamente adaptadas para um fim. E o futuro promete: na área onde encontraram o Talos sampsoni, mais de 15 fósseis já foram descobertos, e já há previsão de novas escavações. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

13 comentários

  • Alberto Costa:

    Olá. Achei interessante a matéria mas, por favor, anotem as seguintes correções:
    dinossauros não eram répteis. Eles estavam mais próximos das aves que de répteis.
    “Esse novo agressor do mundo Jurássico” não faz sentido pois o fóssil encontrado é de 75 milhões de anos e o período Jurássico está compreendido entre 199,6 e 145,5 milhoes de anos.
    E para esclarecer quanto ao fato de ser muito leve é que os dinossauros, como as aves, tinham os ossos ocos.

  • wellington goncalves:

    humm….38 quilos…?

    • Avo:

      Um criolo velho macanudo dá um chutasso nesse bichinho de garras e larga o animal pererequeando no chão.

  • Lokky:

    “Garras para ferir”, garras só não são pra fazer carinho né.

  • Netnature:

    Nome errado a reportagem.
    Não se diz que um animal tem garras desenhadas. Isso remete a uma entidade inteligente e consciente. A evolução não é um processo inteligente, a seleção natural (principal mecanismo evolutivo, dentre outros) não é uma força inteligente capas de intencionalmente desenhar garras. A seleção apenas mantem vivo os aptos. Sendo aptidão a capacidade de sobreviver as exigências ecológicas e ambientais.
    Garras desenhadas para caçar pejorativamente levam as pessoas a acreditar que existe um mecanismo consciente que induz a essa criação.
    Vale lembrar que não estou falando de aleatoriedade, a seleção natural é uma regra, vale para quem esta vivo, a aleatoriedade se limita ao local onde as variações genéticas podem ocorrer.

    O titulo da reportagem não esta claro, esta ambíguo e pode se comportar de forma tendenciosa. Ainda prefiro o titulo utilizado no site espanhol do El pais El dinossauro herido.

    Quer saber mais click em meu site e venha conhecer um pouco mais sobre a evolução e outras áreas da ciência.O endereço esta no nick acima.

    Abraço a todos

    • César:

      Já ouviu falar em figura de linguagem?

    • Cesar:

      Criacionistas e adeptos do design inteligente não. E esta gente é muito vocal na propaganda de sua ignorância…

      Está certo o “NetNature”, o vocabulário usado nestas matérias deveria ser revisto, e retiradas expressões finalistas e personalistas, para dar uma ideia mais correta do que é que está acontecendo.

    • César:

      Mas caro chará, esta até entre aspas! Se aqui estão presentes os leitores mais inteligentes acredito que todos saibam ler, sendo que, ler implica perceber as figuras de linguagem, metalinguagem, hiperboles e tudo mais que implica na formação de um texto, seja ele descritivo, informativo, ou qualquer outra coisa.

    • César:

      Pois é Ana, o pessoal quer ser tão inteligente que vê chifre em cabeça de cavalo…

  • Marcelo Jardim:

    38 quilos? Meu cachorro deve pesar mais que isso.

    • Simon:

      para de dar pizza pra ele rsrs

  • José Calasans.:

    Olá Stephanie bom dia,um animal com dois metros pesando 38kilos?,não será 380?.

    • Cesar:

      A matéria origial fala em 38kg também. O bicho era “bico e pena”.

Deixe seu comentário!