“Dinossauro-diabo”: descoberta espécie com chifres longos e curvos

Por , em 21.07.2013

Já se vão 66 milhões de anos desde que o último dinossauro caminhou sobre a Terra. Entretanto, ainda hoje novas criaturas daqueles tempos continuam sendo descobertas por paleontólogos. A bola da vez é uma espécie amedrontadora – de tão terrível recebeu o apelido de “dinossauro-diabo”, devido aos longos chifres que se curvam para a frente sobre os seus olhos.

A espécie previamente desconhecida, Nasutuceratops titusi (que significa “de grande nariz, com chifre na face”), foi descoberta no deserto de Utah, nos Estados Unidos. As criaturas de 5 metros de comprimento e 2,5 toneladas são membros da família dos triceratopes, mas com a diferença de terem um enorme nariz e chifres excepcionalmente longos. Acredita-se que estes eram usados como uma ameaça para estabelecer o domínio sobre outros machos e, possivelmente, como armas de combate.

Os paleontólogos afirmam que se trata de algo distinto de tudo que já vimos antes. A pesquisa foi publicada na revista “Proceedings of the Royal Society”. Mark Loewen, da Universidade de Utah e do Museu de História Natural de Utah (EUA), conta que o dinossauro surpreendeu a todos da área. “Nós nunca poderíamos ter previsto que ele seria assim, é tão fora do padrão para esse grupo de dinossauros. Os chifres, por exemplo, são de longe mais longos do que os de qualquer outro membro do seu grupo”, explica.

article-2366555-1AD9D122000005DC-691_634x573

A criatura foi descoberta em 2006, mas levou vários anos até que a equipe preparasse e estudasse o fóssil em detalhe. As rochas nas quais o dino foi encontrado datam de cerca de 75 milhões de anos, de modo que o animal teria vivido durante o período Cretáceo.

article-2366555-1AD9D12A000005DC-385_634x286

Loewen acrescenta que, apesar de sua aparência incomum que teria lhe daria um aspecto temível, esta espécie, como todos os membros da família dos triceratopes, era herbívora. Por isso, os Nasutuceratops titusi muito provavelmente estavam mais preocupados em encontrar plantas nutritivas em seu habitat do que em aterrorizar outros dinossauros.

article-2366555-1AD9D9AE000005DC-219_634x295

O novo dinossauro chifrudo é uma das várias espécies que foram encontradas nessa região da mérica do Norte. O deserto onde ele foi descoberto teria feito parte de um continente chamado Laramídia, descrito como um tesouro de fósseis.

Outras espécies herbívoras, incluindo dois outros tipos de dinossauros com chifres, foram encontrados perto do Nasutoceratops titusi, o que sugere que as criaturas foram capazes de coexistir. Loewen atenta para o fato que todos estes animais possuem quase três toneladas. “Imagine um ambiente onde você tem esses grandes herbívoros competindo por comida entre eles. Não temos certeza de como eles conseguiram, mas de fato nós os encontramos todos na rocha, ao mesmo tempo”.

article-2366555-1AD9D11A000005DC-741_634x385

Ele acrescenta que outras novas espécies incomuns também foram descobertas no deserto de Utah. De fato, durante os últimos 12 anos, mais de uma dúzia de novos dinossauros foram revelados numa região do deserto conhecido como Monumento Nacional Grand Staircase-Escalante (GSENM, na sigla em inglês). Eric Lund, do Museu de História Natural de Utah, sintetiza: “O Nasutoceratops é um exemplo maravilhoso de como ainda temos muito o que aprender sobre o mundo dos dinossauros. Esperamos que muitos fósseis emocionantes assim ainda sejam descobertos no GSENM”. [BBC e Daily Mail]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Jean P. Carvalho:

    Eu já li numa matéria (se não me engano, neste site mesmo) de que a grande maioria dos dinossauros teriam penas, talvez até mesmo o tiranossauro rex; é isto mesmo?

  • grasisuperstar:

    esse é diferente…ja tinham descoberto algum com chifres??
    é assustador e bonito ao mesmo tempo

    • Jonatas Almeida da Silva:

      Toda uma classificação dentro dos dinossauros, Ceratopsia, incluí muitos dinossauros com chifres, e outras formas interessantes de chifres e folhos ou ornamentos ao redor do pescoço, como o famoso Triceratops, que aparece no filme do Jurassik Park.

Deixe seu comentário!