Efeito sanfona pode fazer bem para a saúde?

Por , em 8.06.2011

Engorda, emagrece. Engorda, emagrece. O famoso “efeito sanfona” ou “dieta do ioiô” parece ruim, mas não é tanto assim. Segundo um novo estudo, perder peso e ganhá-lo novamente é melhor para a saúde do que permanecer obeso.

Por que o efeito sanfona pode ser bom?

A pesquisa foi feita com ratos. Os que fizeram uma dieta com efeito sanfona viveram o mesmo tanto que os ratos que faziam uma dieta de baixa gordura. Já os ratos que se alimentavam de uma dieta rica em gordura tiveram uma vida mais curta.

O pesquisador Edward List diz que, apesar de manter um peso estável ainda ser a opção ideal, as pessoas não devem parar de tentar perder peso se forem vítimas do efeito sanfona, ou seja, uma pessoa que ganha peso com frequência mesmo tentando perdê-lo.

Os cientistas colocaram 30 ratos em uma dessas três dietas: uma dieta rica em gordura, uma dieta de baixa gordura e uma dieta ioiô, que oscilou entre rica em gordura e baixa em gordura entre períodos de quatro semanas.

Os animais na dieta rica em gordura comiam mais, pesavam mais, tinham mais gordura corporal e níveis mais altos de açúcar no sangue do que os ratos na dieta de baixa gordura. Os ratos na dieta ioiô tinham essas características também, mas só durante o período de dieta rica em gordura. Durante o período sem gordura, eles eram mais saudáveis.

Segundo os pesquisadores, os ratos na dieta baixa em gordura e na dieta efeito sanfona viveram cerca de dois anos. Em contraste, os ratos da dieta rica em gordura viveram cerca de um ano e meio.

Os resultados concordam com outras pesquisas realizadas em pessoas. Dado o que se sabe sobre a obesidade e seu impacto hoje, faz sentido que a dieta ioiô não só não faça mal, mas também possa ajudar.

Por exemplo, especialistas explicam que células de gordura produzem hormônios que podem prejudicar o organismo, aumentando a inflamação e os níveis de açúcar no sangue. Quando as pessoas perdem peso, mesmo que por um curto período de tempo, a produção desses hormônios é reduzida.

Também, um estudo de 2002 mostrou que 7% de perda de peso reduz a chance de desenvolver diabetes em 58%. Segundo os pesquisadores, um pouco de perda de peso tem um enorme impacto quando se trata de melhorar a saúde; não é necessário ter um corpo ideal para obter grandes benefícios.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

3 comentários

  • Marcelo Taranto:

    O título desta matária está péssimo, pois nos faz pensar que o adotar uma dieta do tipo ioiô, propositadamente, faz bem. Na realidade o que faz bem é estar com o peso controlado independentemente se vc consegue mantê-lo constantemente ou se alterna entre períodos acima do peso.

  • gloria:

    Tenho duvidas á respeito;se uma pessoa gorda emagrece, ela ñ perde suas celulas de gorduras elas “murcham” porque as gorduras foram embora c\ a dieta. As células irão acompanhar a pessoa p\ sempre , só q vazias de gorduras(murchas).E se essa pessoa voltar a engordar novamente, ela cria novas células de gorduras no organismo q vão se juntarem as antigas”murchas q ela já tinha? Ou ñ? São as velhas celulas q se inflam enchendo-se das novas gorduras q o corpo absorve quando abandona a dieta?Eu ouço sempre os nutricionistas dizerem q no efeito sanfona a pessoa sempre engorda mais q antes da dieta, há sempre mais células de gorduras p\ armazenar o q o corpo ñ consegue queimar, verdade ou mentira?

    S

  • Flavia Ferreira DE Souza Ferreira:

    gostaria de saber como se compra esse livro?estou muito interessada.

Deixe seu comentário!