Médicos não costumam alertar seus pacientes que estão acima do peso

Por , em 10.03.2011

Segundo uma nova pesquisa, muitas pessoas que estão com sobrepeso ou são obesas não percebem ou fato ou o negam. Pior do que isso, são poucos os médicos que alertam seus pacientes sobre seu peso.

Os pesquisadores analisaram dados de cerca de 5.500 pessoas entre 2005 e 2008. Um terço dos participantes obesos e 55% dos participantes com sobrepeso nunca ouviram de um médico que eles estavam acima do peso.

Segundo os pesquisadores, os médicos podem ser relutantes em abordar o peso de seus pacientes por uma série de razões. Por exemplo, os médicos ocupados podem não querer adicionar outro tema à sua lista de coisas a discutir durante uma consulta. E muitos médicos têm atitudes negativas em relação a seus pacientes mais gordos, que eles vêem como pouco prováveis a aderir a um programa de dieta e exercício.

E isso pode de fato se tornar um problema muito maior. Os pesquisadores não se surpreenderam pela alta porcentagem de pessoas obesas que pensavam que seu peso era normal.

Essa é inclusive uma reação da sociedade. Nos EUA, por exemplo, cerca de dois terços dos adultos estão acima do peso ou são obesos. Conforme os americanos se tornam mais gordos, a percepção do que constitui um peso normal também muda.

Na verdade, a maioria dos participantes do estudo estimou com precisão seu índice de massa corporal (IMC). Mas muitos não viram o seu peso como insalubre ou reconheceram a necessidade de perder alguns quilos.

Pode não parecer, mas conversar com o médico sobre isso é muito importante. Quando um médico faz comentários sobre o peso do paciente, isso surte um efeito positivo e corrige a sua percepção.

Quase 20% das pessoas obesas cujos médicos não tinham conversado sobre seu peso se descreveram como “sem excesso de peso”, em comparação com apenas 3% das pessoas cujos médicos haviam comentado seu peso.

Também, os pacientes obesos e com sobrepeso que haviam discutido o assunto com seus médicos eram duas vezes mais propensos a tentar perder peso.

Embora possa parecer óbvio que o excesso de peso não é saudável, ser lembrado disto por um médico pode ser um alerta. Estudos têm mostrado que os fumantes cujos médicos os lembram de quão ruim é o hábito e os incentivam a largar são mais propensos a fazê-lo com sucesso.

Por que não fazer o mesmo com a obesidade? Os pesquisadores acreditam que a obesidade é algo a ser combatido da mesma forma que é combatido hoje o tabagismo. Introduzir o peso no quadro de um paciente em cada visita, como é feito com a pressão arterial e outros sinais vitais, por exemplo, faria toda a diferença. Se fosse algo necessário ou fortemente sugerido, não seria muito oneroso, e surtiria um efeito enorme na saúde da população. [CNN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • Professor:

    Para um médico conversar sobre obesidade e sobrepeso, e consequentemente aconselhar seus pacientes a combaterem os malefícios, é necessário primeiro que o mesmo entenda do assunto.
    Quem entende de obesidade é profissional de Educação Física, e nessa área, somente eles podem opinar.
    Excetuando-se a farmacologia, quando nos referimos a atividade física, treinamento, consumo calórico e ganho aeróbico, só “nós”, profissionais de Educação Física, somos capacitados, conhecedores e acima de tudo, habilitados para tal finalidade.
    Aliás, já repararam como grande parte dos médicos (as) apresenta sobrepeso?

Deixe seu comentário!